0

Você não possui itens no carrinho de compras.

Voltar para a Home do Blog

O eterno Tarzan

Johnny Weissmuller como Tarzan (foto: reprodução)

Caso Johnny Weissmuller estivesse vivo, em primeiro lugar seria um fenômeno da longevidade: teria completado 113 anos no último dia 2. Mas ele foi realmente um fenômeno, tido por muitos como o segundo maior nadador da história (sim, à frente de Mark Spitz).

Você não sabe quem é ele? E se eu disser simplesmente Tarzan?

Sim, Weissmuller é um caso raro de personalidade que conseguiu se consagrar atuando em dois ramos completamente diferentes. Na natação, foi escolhido o maior nadador do mundo da primeira metade do século XX. E, nos cinemas, Hollywood nunca viu alguém que interpretasse o personagem Tarzan melhor que ele.

Pouca gente sabe, mas Weissmuller não era americano. Apesar de representar os Estados Unidos por toda sua carreira, Weissmuller na verdade nasceu na cidade de Freidorf (Hungria), que hoje faz parte da Romênia com o nome de Timisoara. Ele emigrou para os Estados Unidos em 1908, onde se fixou na cidade de Winber, Pensilvânia.

Johnny Weissmuller na Olimpíada de 1924 (foto: divulgação)

Johnny Weissmuller na Olimpíada de 1924 (foto: divulgação)

Algumas curiosidades sobre Johnny Weissmuller:

– Weissmuller, até os 6 anos de idade, era uma criança raquítica, lenta e descoordenada, incapaz de pronunciar uma palavra. Seu médico recomendou a ele a natação. A terapia deu resultados fantásticos: a criança raquítica cresceu e atingiu 1,90m e 85 quilos.

– Com 16 anos, Weissmuller foi treinar com o técnico William Bachrach, no Illinois Athletic Club. A lenda diz que Bachrach recebeu Weissmuller com as seguintes palavras: “Jura que trabalhará comigo durante um ano inteiro sem abrir a boca para contestar minhas ordens e eu prometo colocá-lo no ponto. Você não enfrentará nenhum outro nadador. Será apenas um escravo e me odiará até as tripas. Mas, no final, estará apto para superar todos os recordes do mundo”.

– O primeiro recorde mundial de Johnny Weissmuller aconteceu no dia 25 de março de 1922, na hoje incomum prova de 300m nado livre. No dia 9 de julho de 1922, bateu seu recorde mais famoso: o dos 100m livre, se tornando a primeira pessoa a abaixar do minuto (58s6).

– Que ele se tornou o primeiro a abaixar do minuto, muita gente sabe. Mas sabiam que ele também foi o primeiro a abaixar dos 5 minutos nos 400m livre? Foi em 1923, quando completou a prova em New Heaven com 4min57s0.

– Na sua primeira Olimpíada, em Paris/1924, Weissmuller encarou ninguém menos que o havaiano Duke Kahanamoku, bicampeão olímpico dos 100, livre e um dos maiores nadadores da história. A prova ainda contava com Samuel, irmão de Duke. Weissmuller temia por uma intimação da família real, mas Duke o tranquilizou: “Johnny, boa sorte. A coisa mais importante na prova é que três bandeiras americanas sejam levantadas no alto do pódio”. E foi exatamente o que fizeram, com Weissmuller dominando a prova de ponta a ponta.

Johnny Weissmuller e Duke Kahanamoku (foto: divulgação)

Johnny Weissmuller e Duke Kahanamoku (foto: divulgação)

– Além das conquistas nadando, Weissmuller primava pela versatilidade. Foi bronze na mesma Olimpíada jogando pólo aquático com a equipe americana. E ainda era protagonista de um divertido ato de comédia na piscina de saltos, ao lado de seu companheiro Stubby Kruger, fazendo de Weissmuller um dos competidores mais populares dos Jogos de Paris.

– Em 1924 e 1928, Weissmuller não perdeu nenhuma prova em Olimpíadas – 5 medalhas de ouro. Mas o mais impressionante é que, diz-se, ele nunca perdeu nenhuma prova sequer ao longo da carreira! Ainda bateu 51 recordes mundiais.

– Em 1930, Weissmuller se preparava para os Jogos Olímpicos de 1932 quando recebeu uma proposta de 500 dólares por semana para trabalhar para a BVD Underwear Company, anunciando trajes de banho. Ao aceitar, encerrou a carreira de nadador. Renunciando a condição de amador, não poderia mais participar dos Jogos Olímpicos.

– Ele fez tanto sucesso na carreira de manequim que foi chamado por Hollywood para fazer papel de Tarzan no cinema. Estreou em 1932, com “Tarzan, o Homem Macaco”. Ele atuou em outros 11 filmes como Tarzan em 16 anos. Para rodar “Tarzan Contra o Mundo”, em 1940, recebeu 150 mil dólares, recorde na época.

Johnny Weissmuller como Tarzan (foto: reprodução)

Johnny Weissmuller como Tarzan (foto: reprodução)

– Não se sabe exatamente se foi ele que criou o icônico grito do personagem. Mas sua versão é considerada a definitiva. Tanto que, nos anos seguintes, quando outros atores interpretaram Tarzan, a voz de Weissmuller que era usada na hora do grito.

– Outro campeão olímpico de natação, Buster Crabbe (400m livre em 1932), também interpretou Tarzan em filmes. Mas ninguém se igualou a Weissmuller, o mais famoso Tarzan da história.

– Weissmuller morreu em 20 de janeiro de 1984 num asilo de celebridades em Acapulco, México, aos 79 anos.

Em 1950, em pesquisa da Associated Press, foi eleito o melhor nadador da primeira metade do século. No fim de 1999, a revista norte-americana Swimming World o escolheu como segundo melhor nadador do século no masculino, atrás apenas de Mark Spitz.

Há quem diga que Weissmuller foi ainda melhor que Spitz, argumentando que Spitz teve, sim, a melhor performance da história até sua época (7 medalhas de ouro em Munique/1972), e que Weissmuller quebrou muito mais recordes e venceu muito mais ao longo da carreira.

O que ninguém discute é que ele é o mais famoso Tarzan da história, e talvez a personalidade a ter alcançado o maior nível de sucesso em duas áreas distintas.

Deixe um comentário

To Top