A despedida de Joanna Maranhão

Melhor resultado individual da natação feminina brasileira em Jogos Olímpicos anuncia sua aposentadoria das piscinas as 31 anos

27/07/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Joanna Maranhão - Foto: Satiro Sodré/SSPress
Joanna Maranhão - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Joanna Maranhão - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Joanna Maranhão - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Chegou ao fim uma das carreiras mais brilhantes da natação brasileira. As 31 anos de idade, Joanna Maranhão anunciou nesta sexta-feira sua aposentadoria definitiva das piscinas. Ela já havia tirado uma pausa na carreira entre 2012 e 2013, mas retornou as competições poucos meses depois e continuou tendo bons resultados. Através de uma mensagem em suas redes sociais ela afirmou que despede-se de vez do esporte competitivo.

Joanna estava sem clube e sem competir desde o ano passado quando deixou a equipe da Unisanta. Este ano ela participou de um reality show de dança e estava trabalhando na organização de um campeonato de natação que leva seu nome e tem funções sociais como contamos aqui. Casada com o campeão mundial de judô Luciano Correa, Joanna também tem o desejo de ser mãe e construir uma família.

Ao longo de sua carreira Joanna Maranhão conquistou inúmeros feitos expressivos. Disputou quatro Jogos Olímpicos (Atenas-2004, Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016), tendo sido finalista duas vezes em Atenas: uma com o revezamento 4x200m livre (sétima posição) e outra nos 400m medley quando ficou em quinto lugar e igualou a marca de Piedade Coutinho como melhor resultado da natação feminina do Brasil em Olimpíadas.

Outra marca expressiva de Joanna é o recorde de medalhas da natação feminina em Jogos Pan-Americanos. Em quatro edições disputadas conquistou oito medalhas, sendo três pratas e cinco bronzes. Hoje sete recordes sul-americanos vigentes pertencem a ela: 200m borboleta, 200m e 400m medley na piscina longa e 200m borboleta, 100m, 200m e 400m medley em piscina curta. Para ver mais detalhes da carreira de Joanna clique aqui.

Ao se despedir das piscinas Joanna escreveu uma bela mensagem a seus seguidores e fãs e fez um pedido a natação feminina do Brasil: “À natação feminina eu faço um pedido: destruam todos os recordes que ainda existam em meu nome. Façam com que o quinto lugar de Atenas seja uma feliz lembrança em minha memória, e que eu (e Piedade Coutinho onde quer que esteja) possamos nos emocionar com o melhor resultado da natação feminina do Brasil em Jogos Olímpicos no pódio!”, escreveu encerrando um belo capítulo da natação feminina do Brasil.

Tags

aposentadoria Joanna Maranhão Jogos Olímpicos natacao natação feminina

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas