A melhor competição da vida de Katie Ledecky

18/01/2016

Facebook Twitter

Ontem, durante o último dia de finais do Arena Pro Swim Series os holofotes estavam voltados para a penúltima prova do dia: os 800m livre feminino. Mesmo com a presença de Katinka Hoszzu, Sarah Sjostrom, Missy Franklin, Michael Phelps e Ryan Lochte disputando medalhas na piscina texana de Austin, todos estavam interessados em saber se Katie Ledekcy conseguiria quebrar mais um recorde mundial. E ela conseguiu. Com 8min06s68 melhorou seu antigo recorde em 71 centésimos e tornou-se a primeira mulher a romper a marca de 8min07s na história. Em Austin não é exagero dizer que Ledecky fez a melhor competição de sua vida.

Mas como um simples Grand Prix americano pode ter sido mais relevante do que uma Olimpíada ou um Campeonato Mundial? A resposta são os tempos pessoais alcançados por Ledecky. Em Austin ela cravou os melhores tempos de sua vida em três provas: 100m, 200m e 800m livre. Nos 400m livre ficou a pouco mais de um segundo de seu fantástico recorde mundial e os 1500m livre, prova da qual detém o recorde mundial, não foi disputada na categoria feminina.

 

O fenômeno Katie Ledecky - Foto: Europe Photo Agency

O fenômeno Katie Ledecky – Foto: European Pressphoto Agency

 

Em Austin Ledecky mostrou sua versatilidade para as provas de nado livre. Que ela é a melhor fundista da atualidade, ninguém discorda, porém, seus resultados nos 100m e 200m livre também foram bastante positivos. Nos 100m nadou para 53s75 e só foi derrotada por Sarah Sjöström. Com esse tempo ficaria no top 10 da prova na temporada passada. Nos 200m livre ela sobrou na prova e venceu com 1min54s43, quase dois segundos de vantagem sobre Sjöström e três sobre Missy Franklin. A americana foi mais de meio segundo mais veloz do que sua performance em Kazan quando ficou com o ouro.

A cereja do bolo foram os 800m livre na última etapa. O tempo já um absurdo por si só, mas fazendo algumas comparações temos a noção de como ele é fortíssimo. Por exemplo, na passagem dos 400 metros Ledecky cravou 4min03s22, tempo que lhe daria a medalha de bronze no último Mundial de Kazan e lhe deixaria em quarto lugar na Olimpíada de Londres na prova dos 400m livre. Já o tempo total de 8min06s68 também foi apenas um segundo e meio mais lento do que a passagem de Connor Jaeger que venceu a prova masculina dos 1500m livre no mesmo Grand Prix de Austin.

A performance deste fim de semana mostra que Ledecky esta vivendo um momento incrível e parece ainda estar longe de atingir seu ápice nas piscinas. Aos 18 anos de idade ela já coleciona nove medalhas em Mundiais e uma medalha olímpica (todas de ouro), além de 11 recordes mundiais. Até os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ela deverá nadar outras etapas do Grand Prix, além da seletiva americana. Provavelmente continuará baixando seus tempos pessoais e batendo recordes. Não dá nem para imaginar o que ela pode fazer em agosto no Rio-2016. Afinal, parece que Katie Ledecky ainda não foi apresentada a palavra limite.

 

Ledecky em ação no Mundial de Kazan - Foto: Sergei Grits/Associated Press

Ledecky já soma 11 recordes mundiais na carreira – Foto: Sergei Grits/Associated Press

 

Confira abaixo as melhores marcas pessoais de Katie Ledecky:
100m livre: 53s75, no Arena Pro Swim Series de Austin (Janeiro de 2016)
200m livre: 1min54s43, no Arena Pro Swim Series de Austin (Janeiro de 2016)
400m livre: 3min58s37, no Campeonato Pan Pacífico de Gold Coast (Agosto de 2014)
800m livre: 8min06s68, no Arena Pro Swim Series de Austin (Janeiro de 2016)
1500m livre: 15min25s48, no Campeonato Mundial de Kazan (Agosto de 2015)

Por Guilherme Freitas

Tags

Arena Pro Swim Series Katie Ledecky natacao recordes mundiais Rio-2016