A rivalidade Brasil x Argentina

12/11/2015

Facebook Twitter

Logo mais as 22h acontece um dos maiores clássicos do futebol mundial: Brasil e Argentina duelam pela terceira rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo-2018. Se no futebol falar sobre a rivalidade entre os dois países é chover no molhado como é a rivalidade entre os dois países na natação? Separamos aqui cinco duelos entre brasileiros e argentinos e também uma aposta para uma nova rivalidade nas piscinas. Confira:

Willy Otto Jordan x Carlos Espejo Pérez

Willy Otto Jordan foi um dos maiores peitistas da natação brasileira, tendo tido seu auge durante a década de 40, quando foi finalista olímpico nos 200m peito nos Jogos de Londres-1948. Um dos maiores adversários de Willy nas piscinas foi o argentino Carlos Espejo Pérez, que também esteve naquela Olimpíada e que havia superado o recorde sul-americano do brasileiro em 1944 nos 100m peito. Willy tem um retrospecto positivo contra Pérez, com mais vitórias do que derrotas, porém, nunca conseguiu recuperar seu recorde continental.

Fundistas do Brasil x Juan Pereyra

Juan Martin Pereyra talvez seja o argentino mais brasileiro da natação, afinal durante muito tempo nada no país e já defendeu várias equipes como Unisanta, Corinthians e Minas TC. Ao longo de sua carreira Juan nadou contra diversos fundistas brasileiros de várias gerações. A lista é extensa e conta com figuras como Bruno Bonfim, Armando Negreiros, Conrado Chede, Felipe May, Luiz Rogério Arapiraca, Lucas Kanieski, Marcos Ferrari, Miguel Valente, Brandonn Almeida, e por ai vai. Entre vitórias e derrotas contra o fundo brasileiro, Juan também colecionou muita amizade e respeito, superior a qualquer rivalidade Brasil x Argentina.

 

Marcelo Chierighini e Federico Grabich no pódio do Pan - Foto: Satiro Sodré/SS Press

Marcelo Chierighini e Federico Grabich no pódio do Pan – Foto: Satiro Sodré/SS Press

 

Joanna Maranhão x Georgina Bardach

Uma das maiores rivalidades femininas da história recente da natação sul-americana. Georgina e Joanna se enfrentaram diversas vezes ao longo desta década e principalmente nas provas de 200m e 400m medley, especialidade das duas. Em várias ocasiões ambas reconheceram a importância da outra para continuarem motivadas e evoluindo, mantendo uma relação amistosa e rivalidade sadia. O ápice foi em Atenas-2004 quando disputaram a final olímpica nos 400m medley. Georgina levou o bronze e Joanna foi a 5ª colocada. Foi a última vez que duas nadadoras sul-americanas estiveram juntas numa final de Jogos Olímpicos.

Poliana Okimoto x Cecilia Biagioli

O duelo entre as duas começou nas provas de piscina onde se enfrentavam nos 400m, 800m e 1500m livre em campeonatos no Brasil e na América do Sul. Posteriormente a rivalidade entre as duas migrou para as águas abertas. Num dos dualos mais marcantes, Biagioli levou a melhor ao vencer a maratona aquática dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara-2011, deixando a brasileira com a prata. Porém, em Campeonatos Mundiais Poliana soma seis medalhas contra nenhuma de Biagioli.

 

Poliana Okimoto e Cecilia Biagioli medalhistas no Pan 2011 - Foto: Luiz Pires Dias

Poliana Okimoto e Cecilia Biagioli medalhistas no Pan 2011 – Foto: Luiz Pires Dias

 

Gustavo Borges e Fernando Scherer x José Meolans

O argentino José Meolans dominou durante anos as provas de velocidade na Argentina. Sem adversários a sua altura em seu país ele encontrou no Brasil dois grandes figuras com que criaria uma grande rivalidade: Gustavo Borges e Fernando Scherer. Fosse em campeonatos no Brasil e ou internacionais, o trio protagonizava provas eletrizantes e muitas vezes decidida em detalhes. Com Xuxa a rivalidade aconteceu mais nas provas dos 50m livre e com Gustavo nos 100m livre.

Uma rivalidade para o futuro?

Marcelo Chierighini x Federico Grabich

Após a temporada 2015 parece estar surgindo uma possível nova rivalidade entre Brasil e Argentina nas piscinas e na prova nobre da natação. O argentino Federico Grabich teve um ano inesquecível e arrematou duas medalhas importantes nos 100m livre: ouro nos Jogos Pan-Americanos e bronze no Mundial de Kazan. O brasileiro Marcelo Chierighini também teve bons resultados com o bronze no Pan e a 5ª posição na final do Mundial. Um novo duelo esta por vir?

Por Guilherme Freitas

Tags

Brasil x Argentina duelos natacao natação sul-americana rivalidade