A soberana do Canal de Ilhabela

Três provas disputadas, três vitórias e três recordes: o impressionante aproveitamento de 100% de Betina Lorscheitter na Travessia do Canal de Ilhabela

13/11/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Pódio da Travessia do Canal de Ilhabela - Foto: Fabio Mota Photo
Betina Lorscheitter na Travessia do Canal de Ilhabela - Foto: Fabio Mota Photo

Betina Lorscheitter na Travessia do Canal de Ilhabela - Foto: Fabio Mota Photo

Pódio da Travessia do Canal de Ilhabela - Foto: Fabio Mota Photo

Falou em Travessia do Canal de Ilhabela, falou em Betina Lorscheitter. A nadadora gaúcha conquistou no último domingo o tricampeonato na prova tornando-se não só a maior campeã em todas as categorias (masculino e feminino) como também a única atleta a vencer em todos os percursos e com recordes em cada um deles.

Em sua estreia em 2017, a prova aconteceu no percurso do canal fechado devido as instáveis condições climáticas. Betina venceu a disputa naquela ocasião com o tempo de 34min08s estabelecendo um novo recorde. Em 2018 ela nadou no percurso sul e com uma atuação impecável registrou uma nova marca quebrando o antigo recorde de Rubiane Lima com a marca de 43min10s13. Este ano foi a vez de superar mais um recorde agora no percurso leste com o tempo 43min09s28.

Betina Lorscheitter venceu a Travessia do Canal de Ilhabela – Foto: Fabio Mota Photo

“Foi uma ótima prova, bastante disputada e de grande nível técnico. Eu gostei muito da disputa que foi bem legal. Com certeza o público deve ter adorado também a disputa acirrada no fim de prova”, conta a nadadora do Corinthians que bateu o recorde de Raquel Goto e precisou se superar para vencer Rafaela Monilly e Catarina Ganzeli na reta final da travessia.

“Vinha da disputa do Mundial Militar na China, uma viagem bem desgastante de volta e alguns dias de férias com minha família em Porto Alegre. Estava uma semana sem cair na água e também sentindo um pouco o cansaço. Por isso a princípio tentei impor um ritmo forte desde o início para crescer no decorrer do percurso e abrir uma vantagem. Mas não consegui porque as meninas foram na minha esteira e conseguiram me acompanhar. Então resolvi mudar a estratégia no meio da prova, segurando um pouco para guardar energia para um último tiro de 100 metros. Deu certo e pude comemorar a vitória”, diz a atleta que também é patrocinada pela Mormaii Natação.

Betina Lorscheitter venceu a Travessia do Canal de Ilhabela – Foto: Fabio Mota Photo

Questionada sobre qual das três vitórias foi a que mais gostou ela revelou que seu último triunfo em Ilhabela foi bastante especial por ter tido uma ótima condição climática. “As condições foram perfeitas e achei o percurso leste o mais rápido entre todos que nadei. A água estava ótima assim como a visibilidade para enxergar as boias ao longo da prova”, conta.

Nestes três últimos anos Betina também teve o privilégio de poder nadar nos três percursos possíveis da Travessia do Canal de Ilhabela. A atleta deixou também algumas dicas para quem vai se aventurar na edição de 2020 da travessia. “A dica que eu dou é que o nadador precisa se preocupar apenas com a prova. A travessia é super bem sinalizada através das boias e conta com uma excelente segurança. Assim o atleta deve estar focado no percurso e seguir boia a boia até o fim para realizar uma prova tranquila”, finaliza a tricampeã da prova.

Betina Lorscheitter venceu uma acirrada batalha – Foto: Fabio Mota Photo

Os resultados da edição 2019 da Travessia do Canal de Ilhabela podem ser conferidos aqui. Já as fotos da competição estão disponíveis na página do Facebook da travessia.

Tags

Águas abertas Betina Lorscheitter Mormaii Natação natacao Travessia do Canal de Ilhabela

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas