Americanos definem sua equipe para o Mundial

26/06/2017

Facebook Twitter

Katie Ledecky, o principal nome da seletiva americana – Foto: Michael Dalder/Reuters

Tem início amanhã no complexo aquático IU Natatorium, em Indianápolis, o Campeonato Americano Absoluto de Natação e que será também a seletiva do país para o Mundial de Budapeste-2017. Os Estados Unidos foram o protagonista dos Jogos Olímpicos do Rio-2016 ao conquistar 33 medalhas (sendo 16 de ouro) e também terminaram a frente de todo mundo no quadro de medalhas do último Mundial em Kazan-2015, somando 23 pódios (com apenas oito de ouro). Mais uma vez eles são os favoritos para liderarem o quadro de medalhas em Budapeste-2017 e desta vez com uma equipe renovada.

Nomes consagrados não estarão em Budapeste. Michael Phelps e Connor Jaeger se aposentaram ao fim do Rio-2016, Dana Vollmer esta grávida do segundo filho, Missy Franklin se recupera de lesão e Ryan Lochte esta cumprindo os últimos dias de suspensão. Juntos eles somam incríveis 88 medalhas em Mundiais de Esportes Aquáticos. Mas engana-se que acha que o time americano esta mais fraco. No Rio de Janeiro os Estados Unidos apresentaram uma nova geração de ótimos nadadores que tem boas possibilidades de integrar a equipe que vai a Budapeste e serão atrações nessa seletiva.

O nadador Ryan Murphy - Foto: Lee Jin-man/AP Photo

O nadador Ryan Murphy – Foto: Lee Jin-man/AP Photo

Ryan Murphy teve uma campanha com 100% de aproveitamento na última Olimpíada: levou três medalhas de ouro e é o principal candidato a vitória nos 100m e 200m costas. Também campeão olímpico no Rio-2016, Caeleb Dressel foi o melhor atleta do NCAA e tenta obter vaga para seu primeiro Mundial nos 50m e 100m livre, além de um lugar no concorrido 4x100m livre americano. Apontado por Phelps como um de seus sucessores, Townley Haas brilhou na vitória do 4x200m livre no Rio e é o favorito nos 200m livre e 400m livre. E nos 400m medley Chase Kalisz surge como principal herdeiro de Phelps e Lochte para brigar contra o campeão olímpico Kosuke Hagino.

Entre as jovens mulheres a velocista Simone Manuel é o principal destaque. Uma das surpresas ao vencer os 100m livre no Rio-2016, a nadadora teve uma boa participação no NCAA e agora busca vaga em três provas: 50m, 100m e 200m livre, além dos revezamentos. Depois de anos de domínio de Rebecca Soni o nado peito tem na campeã olímpica Lilly King e na medalhista de bronze Katie Meili suas novas estrelas. As duas nadarão as três provas do estilo e são as favoritas. A vice-campeã olímpica dos 100m costas Kathleen Baker surge como principal nome do nado costas americano e Leah Smith será a coadjuvante e provável número 2 dos Estados Unidos nas provas de fundo.

A velocista Simone Manuel - Foto: Getty Images

A velocista Simone Manuel – Foto: Getty Images

Entre os medalhões do evento Katie Ledecky é a principal atração. A nadadora esta inscrita em cinco provas (100m, 200m, 400m, 800m e 1500m livre) e não será surpresa se superar recordes mundiais em alguma das provas de fundo. Aos 36 anos Anthony Ervin encara apenas os 50m livre, prova onde foi campeão olímpico, buscando vaga para seu quarto Mundial. Um de seus concorrentes será Nathan Adrian que também é o favorito para vencer os 100m livre. Destaque também para Connor Dwyer (200m e 400m livre e 200m medley), Amanda Weir (50m, 100m e 200m livre), Tom Shields (50m, 100m e 200m borboleta) e os peitistas Cody Miller e Kevin Cordes que nadam as três provas do estilo.

Como de costume os americanos serão novamente a última grande seleção a definir sua equipe para o principal evento da temporada. Enquanto países como Austrália, Reino Unido, Brasil e Itália já conheciam seus selecionados há meses, os americanos deixam sempre para a definir seus atletas a poucos dias do evento. Dessa forma o Team USA se reúne logo após o campeonato nacional e já inicia o período de treinamento para Budapeste.

Caeleb Dressel: o nome do NCAA - Foto: Peter H. Bick

O velocista Caeleb Dressel – Foto: Peter H. Bick

Ao que tudo indica teremos novamente uma seleção jovem, com muitos destaques que estiveram no Rio de Janeiro. Mais uma vez os Estados Unidos chegam como favoritos para levar a maioria das medalhas em disputa. O Campeonato Americano termina no sábado dia 1º de julho. O evento terá transmissão ao vivo do canal NBC e maiores informações podem ser encontradas do site da USA Swimming nesta página aqui: https://www.usaswimming.org/utility/event-pages/event-detail/2017/06/27/default-calendar/phillips-66-national-championships.

Por Guilherme Freitas

Tags

Budapeste-2017 Campeonato Mundial Indianápolis Katie Ledecky natação americana USA Swimming