Anunciados os critérios para a vaga olímpica das águas abertas

CBDA anuncia que dois nadadores do país representarão o Brasil na seletiva de Fukuoka em junho do ano que vem

10/12/2019 - Alexandre Pussieldi

Facebook Twitter
Foto Satiro Sodré/SSPress
Allan do Carmo - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Allan do Carmo - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Foto Satiro Sodré/SSPress

* Publicado originalmente no Blog do Coach no dia 10 de dezembro de 2019

O Brasil já tem Ana Marcela Cunha confirmada para a vaga feminina dos 10 km das águas abertas dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Falta a definição de quem será o representante masculino, e até mesmo se tivermos este representante.

Primeiro teremos uma seletiva nacional, a prova dos 10 km válida pelo Troféu Brasil de 2020, em Inema, na Bahia, no dia 11 de abril do próximo ano. Nele, os dois primeiros colocados e seus respectivos treinadores ganharão vaga para a seletiva olímpica.

Esta seletiva será em Fukuoka, no Japão, dia 30 de junho, e lá os dois nadadores brasileiros terão de buscar uma vaga entre os primeiros colocados. Nesta disputa, teremos 15 vagas a serem preenchidas:

* 1 vaga para o melhor japonês

* 9 vagas dos 9 primeiros colocados

* 1 vaga para cada um dos 5 continentes, 5 vagas

Nesta seletiva, apenas países que não classificaram nadadores no Campeonato Mundial de Gwangju, no caso Alemanha, França, Hungria, Estados Unidos, Itália, Holanda e Espanha. Das 15 vagas a serem apuradas, serão 15 países, não sendo possível a classificação de mais de um nadador por país.

O melhor nadador brasileiro na prova pode entrar se ficar entre os nove primeiros colocados, ou for o melhor representante das Américas fora dos nove primeiros classificados.

Tags

Águas abertas CBDA Jogos Olímpicos natacao seletiva olímpica Tóquio-2020

Alexandre Pussieldi

Editor-chefe da Best Swimming e colunista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas