Arena na América do Sul

15/12/2016

Facebook Twitter

Utilizando a mesma sede e a mesma data do Campeonato Argentino Absoluto de natação, a Arena, que também é patrocinadora do evento, realiza a convenção da coleção 2017 para três países: Brasil, Uruguai e logicamente Argentina.

A tradicional marca esportiva, vive momentos diferentes em cada país. No Brasil a Arena reiniciou suas atividades oficialmente em setembro, no dia do evento Raia Rápida. Em apenas três meses de vendas e considerando que o Brasil vive uma crise econômica o resultado foi melhor do que o esperado. No Uruguai a situação foi parecida e com três meses de vendas a marca começa a se destacar no país. Mesmo assim, a Arena está muito longe de atingir o real potencial que pode alcançar e podemos dizer que o Brasil ocupa um lugar importante na estratégia mundial da marca esportiva.

Já na Argentina a situação é diferente. Aos poucos a nação vem crescendo economicamente no segmento da natação e a Arena é responsável por mais de 60% das vendas em todo o país. Com resultados financeiros expressivos, a marca consegue realizar respeitosos investimentos como o patrocínio da CADDA (Confederação Argentina de Desportos Aquáticos) e também em dez atletas, entres eles Federico Gabrich, principal destaque da natação argentina e medalhista de bronze no Campeonato Mundial de Kazan-2015 nos 100m livre.

A convite de Pablo Braier, CEO da Brand Team Sports Company e também a convite da Arena Internacional, a SWIM CHANNEL veio prestigiar o lançamento da coleção 2017 assim como as ações de marketing. A Brand Team Sports Company, com sede em Buenos Aires, é a empresa responsável pela distribuição da marca no Brasil, Uruguai e Argentina.

Convenção da Arena aconteceu em Buenos Aires - Foto: Patrick Winkler/Swim Channel

Convenção da Arena aconteceu em Buenos Aires – Foto: Patrick Winkler/Swim Channel

Coleção 2017

No segmento de racing, com a diversificada linha Powerskin, a Arena é líder mundial do segmento. Basta assistir a última edição dos Jogos Olímpicos do Rio-2016 ou o mais recente Campeonato Mundial de piscina curta em Windsor e conferir a presença massiva da marca esportiva.

Linha de Compressão

Um dos principais lançamentos destina-se a linha Carbon Compression Recover. Inspirado no sucesso da linha Powerskin, a Arena visa não somente a perfomance do atleta mas também sua recuperação. Esta linha tem a versão para membros superiores com compressão extra nos braços sendo mais elástica no corpo e também a versão calça, com compressão para os membros inferiores. O toque, a tecnologia e o conforto são excelentes, mas assim como a linha Powerskin o produto não é barato. A camiseta manga longa chega ao mercado brasileiro por R$ 1.199,99 e a calça no valor de R$ 999,00. A linha Carbon Compression foi idealizada pelo mesmo gerente de produto da linha Powerskin, o veterano  Greg Steyger.

Evolução

Quem acompanha o mercado da natação há pelos menos dez anos, perceberá que a Arena sempre foi uma das melhores marcas para vestimento de competição, mas no que se refere a óculos de natação não era necessariamente a mais desejada. Para os atletas que cansaram de utilizar o tradicional óculos sueco de competição, muitas opções foram lançadas nos últimos anos. Na primeira década dos anos 2000 o óculos Speedo Socket da Speedo foi o mais aceito pelos nadadores, incluindo o mito Michael Phelps. Na sequência, a Speedo também oferecia a linha Vortex e nos últimos anos lançou o óculos FS3, novamente muito bem aceito.

Igor Bonnet, gerente de equipamentos da Arena, realizou uma longa e intensa pesquisa com diversos atletas patrocinados pela marca há seis anos. Para seu incômodo quase nenhum atleta patrocinado escolheu um óculos Arena para competir. Igor, com suporte geral de toda empresa, investiu muito para Arena ter o melhor óculos do mercado e no ano de 2014, nasceu o Cobra Ultra. Finalmente após 40 anos de existência da marca, a empresa lançava o óculos de natação  mais desejado do mercado. Nos últimos dois anos o produto foi ganhando aceitação em todo o mundo e agora é o modelo mais visto nas competições.

O nadador argentino Federico Grabich - Foto: Dominic Ebenbichler/Reuters

O nadador argentino Federico Grabich – Foto: Dominic Ebenbichler/Reuters

Às vezes uma empresa precisa sair da zona de conforto. Algumas marcas do universo esportivo, não somente da natação, mas do esporte em geral, acreditam que os produtos de alta perfomance são apenas para ganhar visibilidade e que o faturamento vem das linhas de treinamento, entretenimento, lazer e infantil. Tal conceito não está errado, pelo contrário, faz muito sentido, porém, a Arena ousou em investir mais do que o necessário na linha perfomance e a verdade é que toda esta coleção passou a ser rentável para a empresa. Ou seja, em suas convenções realizadas em todos os continentes, a Arena informa que é importante ter volume de vendas, mas que a linha Powerskin e a linha de óculos Cobra Ultra, Cobra Core e derivados representam extrema importância para o faturamento e também lucro líquido da companhia.

Ao final da convenção, que contou com a presença dos 15 melhores atletas da seleção argentina, incluindo Federico Gabrich, Cecilia Biagioli (melhor nadadora do país de longa distância), Damian Blaum (atleta especializado em ultramaratona aquática), Virgínia Bardach (especialista em provas de medley) e o veterano aposentado Juan Pereira a marca esportiva apresentou o uniforme da CADDA para o ano de 2017 produzido com excelente design, expondo sua tradicional logomarca e valorizando as cores da bandeira argentina

Em conversa com a Brand Team Sports Company, podemos esperar investimos honrosos para o Brasil para 2017.

Por Patrick Winkler

Tags

Arena Argentina marcas natação sul-americana Swim Channel varejo