Arno Kamminga segue em grande fase

Nadador holandês tem ótimas performances em tomada de tempo na Bélgica e se coloca como cotado à medalha olímpica

15/07/2020 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Arno Kamminga - Foto: Peter H. Bick
Arno Kamminga - Foto: Andrea Staccioli/Deepbluemedia /Insidefoto

Arno Kamminga - Foto: Andrea Staccioli/Deepbluemedia /Insidefoto

Arno Kamminga - Foto: Peter H. Bick

O jovem nadador holandês Arno Kamminga, é hoje um dos nomes em ascensão nas provas de nado peito e vem diminuindo seus tempos há alguns anos se colocando como potencial candidato à medalhista olímpico nos 100m e 200m peito. Natural de Katwijk, Kamminga chamou a atenção do mundo nos últimos meses devido seus resultados em treinamentos com a seleção holandesa.

Com o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021, ele continua treinando seguindo seu sonho olímpico e mostrou em algumas tomadas de tempo que os efeitos da pandemia não prejudicaram tanto seus resultados. “Vejo isso como uma oportunidade – tenho mais um ano para treinar e melhorar, o que realmente é uma coisa boa para mim. Foi mais difícil manter a forma física sabendo que todas as competições foram adiadas, mas por outro lado, meu sonho são as Olimpíadas e também o que vem depois”, comentou Kamminga.

Nas tomadas de tempo não oficiais em uma competição denominada “Corona Race” na Antuérpia, na Bélgica, Kamminga nadou as provas de 100m peito em 58s46 e 200m peito em 2min08s20, mesmos tempos que fez no início de 2020. Veja abaixo um vídeo postado por ele da sua tomada de tempo dos 100m peito:

 

Kamminga tem sido um nome em ascensão desde o ano passado. Treinado por Mark Faber no Centro Nacional de Treinamento de Amsterdã, ele tornou-se o terceiro homem mais rápido de todos os tempos nos 100m peito no início deste ano quando marcou 58s43 em uma competição na Antuérpia.

Em 2016 seu melhor tempo na prova era de 1min01s10. Desde então passou a nadar abaixo do minuto e vem ano a ano melhorando suas marcas. Em 2017 foi de 59s76, em 2018 59s14 e ano passado 58s67. Agora só esta atrás do britânico e recordista mundial Adam Peaty que tem 56s88 como melhor marca e do bielorrusso Ilya Shymanovich que tem 58s29.

Já nos 200m peito seu melhor tempo é 2min07s18, feitos em março desse ano. A marca o coloca como segundo europeu mais rápido da história, atrás só do russo e recordista mundial Anton Chupkov. “Sei que sou veloz e que posso mudar rapidamente se for preciso. Vamos ver como os outros vão lidar com o adiamento dos Jogos Olímpicos”, comentou o nadador para a revista Swimming World após a tomada de tempo na Antuérpia.

Arno Kamminga – Foto: ANP

“É uma coisa terrível que está acontecendo agora, mas também é uma oportunidade. Pela primeira vez em anos, você tem a oportunidade de mudar as coisas ou tentar coisas diferentes. Agora nadamos seis vezes por semana, em vez de dez, e sempre me perguntei como seria se eu pudesse fazer um pouco mais de peso e um pouco menos de natação, que efeito isso teria no meu corpo”, disse o holandês.

No ranking mundial de 2020 Kamminga esta atrás apenas de Peaty (58s13) nos 100m peito e lidera nos 200m peito com 2min07s18. “Estou começando a chegar lá agora e quero manter isso por muitos anos. As Olimpíadas são uma grande coisa e eu realmente quero ir, mas também quero focar em Paris, com certeza. Quero ser um nadador melhor ao longo do tempo, não apenas neste verão, nem apenas nas Olimpíadas de Tóquio. Então esse adiamento realmente me ajudou”, concluiu o nadador.

Tags

Arno Kamminga Jogos Olímpicos natacao Tóquio-2020

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas