Aventura e desafio em um dos maiores rios de água doce do mundo

25/09/2017

Facebook Twitter

Por Leanderson Lima

Está chegando a hora da segunda edição do Rio Negro Challenge – temporada 2017. O desafio nas águas escuras e densas do Rio Negro, em Manaus, no Amazonas, englobará quatro provas. Duas na Maratona Aquática Amazonas – nas distâncias de 1,5 km e 3 km –, o Circuito Curumim, dedicado às crianças, e desafiadora Travessia Almirante Tamandaré, com distância de 8,5 km e que terá a presença da tricampeã mundial de maratonas aquáticas, a baiana Ana Marcela Cunha.

Além de disseminar as maratonas aquáticas no Estado do Amazonas e em todo o Norte do Brasil, o festival Rio Negro Challenge também é marcado pela preocupação ambiental. É que nos anos anteriores os atletas eram guiados por botes motorizados, o que deixava um rastro de poluição nas águas do rio Negro.

Desde que assumiu a organização da prova, há dois anos, Pierre Gadelha, 50, aboliu o uso dos botes. Hoje os atletas que fazem a travessia são acompanhados por guias que usam pranchas de stand up paddle ou caiaques. O resultado é uma prova ecologicamente correta. “Essa foi a nossa maior preocupação. Não adianta falar de ecologia se a gente mesmo depreda. Então eu vi a possibilidade de fazer uma prova onde o atleta nade sem respirar combustível. Porque você imagina, vamos ter uma prova com 70 atletas. Já imaginou 70 botes queimando combustível? Então a gente tá trazendo o de stand up paddle e o pessoal dos caiaques para dar este suporte”, explica o organizador da prova, que é ex-nadador e proprietário de uma escola de natação em Manaus. Pierre começou a vislumbrar o mercado das maratonas aquáticas ao acompanhar o filho, o ultramaratonista Vitor Gadelha, 20, em competições pelo país.

Jovens nadadores na largada do Cirucito Curumim - Foto: Alcides Netto

Jovens nadadores na largada do Cirucito Curumim – Foto: Alcides Netto

Economia
Não é só o meio ambiente que sai ganhando com o uso pranchas de SUP e caiaques durante as disputas das maratonas aquáticas. Empresas especializadas no aluguel deste tipo de equipamento aproveitam o evento para aumentar seus lucros. É o caso da AmaZon Mystery Tours, que já está terceirizando aluguel de caiaques para atender a demanda da Travessia Almirante Tamandaré. “Já alugamos 12 caiaques para a prova. E quando estiver mais próximo está demanda vai aumentar, por isso já contamos com outros parceiros para atender a demanda”, explica a empresária Suelen Campos. A empresa, além de trabalhar com o aluguel de caiaques, ainda fornece guias para a realização da travessia. Todos devidamente qualificados para a função.

Caiaqueiro acompanha nadador durante o Rio Negro Challenge - Foto: Alcides Netto

Caiaqueiro acompanha nadador durante o Rio Negro Challenge – Foto: Alcides Netto

Veteranos e novatos
A Travessia Almirante Tamandaré é a oportunidade de unir veteranos e novatos no esporte. No hall dos mais experientes tem uma verdadeira lenda da natação do Amazonas que ainda se mantém em atividade aos 50 anos. Trata-se do nadador Jefferson Mascarenhas. Até hoje ele detém o recorde de atleta mais jovem a vencer travessia. Feito realizado em 1979 quando tinha 13 anos. Hoje a preocupação maior do nadador é com a qualidade de vida. “Eu sempre preguei que a gente vai envelhecendo e aí que a gente tem que buscar o esporte. Tô procurando qualidade de vida. Preciso emagrecer. Preciso entrar em forma. Tô com 50 anos vou fazer 51 por isso eu preciso buscar provas como Challenge”, explica.

“Jeffão” como é carinhosamente conhecido entre os amigos tem mais de 20 maratonas aquáticas no currículo. A maior de todas foi os 30 km do Rio Negro Challenge em 2015. Com 30 anos a menos, Matheus Costa de Andrade vai encarar o desafio de atravessar o Rio Negro pela primeira vez na vida. E a meta dele não é apenas concluir a prova. É brigar por um lugar no pódio. “Treino de segunda a sábado 1h30 por dia o que dá uns 3, 3 mil e 500 km por sessão e faço musculação cinco vezes por semana”, revela o nadador. Além do desafio de percorrer a distância pela primeira vez, Matheus quer ir mais longe, principalmente por conta do recorde de participantes que a prova terá este ano. “Tem que chegar em forma”, ressalta.

Barco com os atletas durante o Rio Negro Challenge - Foto: Alcides Netto

Barco com os atletas durante o Rio Negro Challenge – Foto: Alcides Netto

Serviço
A segunda etapa do Rio Negro Challenge 2017 será realizada no dia 3 de dezembro, em Manaus, Amazonas. As inscrições para a Travessia Almirante Tamandaré já estão encerradas. Ainda há vagas para as disputas da Maratona Aquática Amazonas nas distâncias de 1.5km e 3 km e também para o Circuito Curumim. As inscrições estão abertas no site da SWIM CHANNEL e podem ser feitas aqui!

Por Leanderson Lima

Tags

Águas abertas Amazonas Aquática Amazonas natacao Pierra Gadelha Rio Negro Rio Negro Challenge Travessia Almirante Tamandaré