Bruno Fratus e Cesar Cielo na final dos 50m livre

28/07/2017

Facebook Twitter

Missão cumprida! Bruno Fratus e Cesar Cielo fizeram o dever de casa e chegaram a final dos 50m livre no Campeonato Mundial de Budapeste. A dupla de velocistas nadou na segunda série de eliminatórias. Bruno venceu com 21s60, um pouco acima do que havia feito pela manhã. Já Cesar melhorou e com 21s77 pegou a última vaga para a final. Bruno teve um tempo de reação melhor, mas Cesar foi quem partiu melhor. Até a metade da prova estava todo mundo junto até Bruno assumir a liderança e confirmar a vitória. Ao fim da prova ambos mostraram-se confiantes para a final. Eles sabem que os 50m livre é uma loteria e que a prova perfeito num dia perfeito pode acontecer qualquer um dos oito finalistas. Bruno é o nadador mais regular do ano e Cesar é tricampeão mundial. Currículos de respeito que podem colocar dois brasileiros no pódio.

O maior adversário porém tem nome e sobre nome: Caeleb Dressel. O americano mostrou que esta em ótima fase. Se pela manhã nadou controlado visando se poupar devido ao extenso programa de provas que tinha pela frente, na semifinal ele não quis saber de economizar energia. Com 21s29 o velocista fez o melhor tempo do ano e se coloca como favorito, pelo menos no papel, para a finalíssima. Após uma fraca atuação nos 100m livre e no revezamento 4x100m livre o russo Vladimir Morozov fez hoje sua melhor prova até aqui neste Mundial e com 21s45 é outro nome que pode lutar pelo ouro, assim como o britânico Ben Proud que fez o mesmo tempo de Bruno: 21s60.

Bruno Fratus passou em 3º para a final - Foto: Simone Castrovillari/SSPress/CBDA

Bruno Fratus passou em 3º para a final – Foto: Simone Castrovillari/SSPress/CBDA

E Dressel estava realmente com tudo. Depois do brilhante 50m livre o americano teve menos de meia hora para descansar antes de encarar os 100m borboleta. E de novo surpreendeu. Foi um centésimo mais rápido do que pela manhã e novamente bem a frente dos principais adversários. Com 50s07, Dressel tentará amanhã na final tornar-se o primeiro homem da história a nadar a distância abaixo dos 50 segundos sem o auxílio de trajes tecnológicos. Henrique Martins bem que tentou, mas não conseguiu entrar na final. O brasileiro até melhorou um centésimo de sua marca da manhã, nadando para 51s47. Porém, errou a chegada e caso tivesse acertado a última braçada poderia até ter conseguido o oitavo tempo.

O dia porém foi da Rússia. Das cinco finais de hoje três terminaram com os russos no alto do pódio. O primeiro campeão do país foi Evgeny Rylov nos 200m costas, fazendo uma prova forte liderando de ponta a ponta para bater o recorde europeu com o tempo de 1min53s61 a frente do campeão olímpico Ryan Murphy. A segunda medalha veio com sua principal estrela. Yulia Efimova se recuperou do tropeço nos 100m peito e deu o troco na rival Lilly King desta vez nos 200m peito. Fazendo uma prova equilibrada Efimova não teve dificuldades em vencer com 2min19s64 e ainda viu King fora do pódio em quarto lugar. A trinca veio com uma atuação de gala de Anton Chupkov. Novo recorde europeu e de campeonato com 2min06s96 numa prova onde teve que forçar no final para superar os japoneses Yasuhiro Koseki e Ippei Watanabe que completaram o pódio.

Cesar Cielo passou em 8º lugar - Foto: Simone Castrovillari/SSPress/CBDA

Cesar Cielo passou em 8º lugar – Foto: Simone Castrovillari/SSPress/CBDA

Se a Rússia levou quase tudo, Estados Unidos e Reino Unido dividiram as outras medalhas douradas. A vitória americana foi da atual campeã olímpica Simone Manuel que ganhou na chegada da favoritíssima Sarah Sjöstrom. Uma chegada errada tirou a medalha de ouro da sueca que havia batido o recorde mundial na abertura do revezamento 4x100m livre. A americana levou por apenas quatro centésimos: 52s27 (novo recorde americano) contra 52s31. Outra campeã olímpica esteve no pódio, Pernille Blume que terminou em terceiro lugar. Os britânicos contaram com uma parcial explosiva de James Guy para conseguiu se recuperar, ultrapassar os russos e americanos e conquistar a medalha de ouro no 4x200m livre masculino. Com 1min43s80 Guy não só ultrapassou como abriu vantagem para os rivais e levou o time britânico a vitória.

Tivemos ainda outras duas semifinais. Nos 50m borboleta Sarah Sjöstrom não teve dificuldades para se classificar em primeiro com 25s30, mas não pode vacilar na final principalmente contra a americana Kelsi Worrell com 25s57. Após seis dias de competição parece que a sueca está sentido o cansaço e amanhã ela ainda tem os 50m livre pela frente. Na outra semifinal os 200m costas a australiana Emily Seebohm bateu o recode da Oceania com 2min05s81 e amanhã larga na raia 4 para tentar conquistar a primeira medalha de ouro da Austrália neste Mundial. E pode parecer mentira, mas até agora nenhum aussie subiu no alto do pódio.

Henrique Martins parou nas semifinais - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Henrique Martins parou nas semifinais – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Restam ainda mais dois dias de disputas na Duna Arena. Os resultados de hoje estão disponíveis aqui e amanhã a expectativa fica totalmente por conta dos eletrizantes 50m livre que podem trazer grandes alegrias para os brasileiros.

Por Guilherme Freitas

Tags

Bruno Fratus Budapeste-2017 Campeonato Mundial Cesar Cielo Henrique Martins natacao