Bruno Fratus representa o Brasil no Mare Nostrum

Velocista estará em ação nas três etapas do circuito e pretende fazer bons resultados em sua preparação para o Pan-Pacífico

07/06/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodré/SSPress
Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodré/SSPress

A temporada de competições europeias vai começar. No próximo sábado a cidade de Canet et Roussillon dá início a edição 2018 do Circuito Mare Nostrum, uma das competições mais famosas e tradicionais da natação internacional.  Realizado anualmente na região banhada pelo Mar Mediterrâneo, o circuito engloba três diferentes disputas: o Meeting International de Canet en Roussillon, o Gran Premi Internacional Ciutat de Barcelona e o Meeting International de Natation de Monte Carlo. Juntas as três etapas compõem o famoso campeonato.

No próximo sábado e domingo nadadores de 32 países cairão na piscina do Centre de Natation Arlette Franco em Canet et Roussillon para este primeiro giro do Mare Nostrum. Entre eles campeões olímpicos como Katinka Hosszu, Adam Peaty, Pernile Blume e Missy Franklin que retorna as competições internacionais depois de meses parada se recuperando de uma lesão no ombro. Bruno Fratus será o único representante brasileiro nas três etapas da competição.

Antes de embarcar para a França o velocista brasileiro conversou com a SWIM CHANNEL e falou sobre sua expectativa para a competição onde pretende nadar forte. “Vou a Europa pensando em nadar rápido e fazer boas marcas”, disse o nadador que não vê problemas em ter que encarar várias provas num curto intervalo de tempo. “Já fiz programas de provas semelhantes outras vezes no passado e deu super certo. Quando você nada várias competições seguidas a tendência é ficar mais rápido. Além disso, faz parte do meu trabalho. Sou um atleta profissional e tenho que nadar forte e ser competitivo sempre”, afirma.

O nadador acredita que é possível ser sempre competitivo durante toda temporada e que dá para atingir bons resultados mesmo sem estar polido. “Isso é um pouco da mentalidade que se instaurou no Brasil há um tempo e vem sendo difícil de tirar. Mas a minha geração vem conseguindo quebrar um pouco esse paradigma e mostrar que é possível sim fazer boas marcas no meio da temporada. Acredito que a performance de alto nível depende muito mais de uma questão mental de que uma resposta física”, afirma o velocista que revelou não estar totalmente polido no Troféu Brasil em abril quando nadou para 21s35, sua segunda melhor marca pessoal e atualmente segundo melhor tempo do mundo em 2018.

Após o Mare Nostrum o atleta continua na Europa treinando por duas semanas com a esposa e técnica Michelle Lenhardt. Em seguida se junta a seleção brasileira que nadará em julho o Troféu Sette Colli em Roma e o Open de France em Paris, antes do Campeonato Pan-Pacífico de Tóquio. Após Canet et Roussillon o Mare Nostrum vai a Barcelona (13 e 14 de junho) e Monte Carlo (16 e 17 de junho). Todas as etapas terão transmissão do SporTV. Mais detalhes sobre a competição podem ser encontradas no site do evento.

Tags

Bruno Fratus Campeonato Pan-Pacífico Canet et Roussillon Circuito Mare Nostrum natacao

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas