Budapeste, a cidade aquática

01/08/2017

Facebook Twitter

O saltador Murilo Galves durante prova de high diving – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Budapeste sediou com sucesso a 17ª edição do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos da Fina. Foram muitos elogios a capital húngara, que ergueu um moderno e novo centro aquático, a Duna Arena (também conhecida como Arena Danúbio) utilizado para as provas de natação e saltos ornamentais. Além de novidades tecnológicas e mudanças em regras de modalidades, também foram registrados grandes performances dentro d’água. O bom desempenho da organização em Budapeste credenciou ainda mais a cidade para sediar futuros eventos dos esportes aquáticos.

No Congresso Geral da Fina que aconteceu durante o Mundial de Esportes Aquáticos, a cidade também foi escolhida para sediar a edição de 2024 do Campeonato Mundial de piscina curta. Antes disso, Budapeste vai ser palco do Campeonato Mundial Júnior de 2019 e também do Campeonato Europeu de Esportes Aquáticos em 2020. Agenda lotada de eventos na Duna Arena e também no Estádio Aquático Nacional Alfréd Hajós, local das disputas de nado sincronizado e polo aquático deste último Mundial.

O show de luzes da Duna Arena conquistou o público - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

O show de luzes da Duna Arena conquistou o público – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Com 1,8 milhões de habitantes e considerada como uma das mais belas da Europa, Budapeste vem sendo uma das cidades mais procuradas para a realização de eventos esportivos nos últimos anos. Além das modalidades aquáticas, já sediou Mundiais de hockey no gelo e esgrima na última década, recebe este mês o Mundial de judô e tem uma etapa anual do Mundial de Fórmula 1 no circuito de Hungaroring desde 1986. Nos esportes aquáticos também já foi palco dos Europeus de 1926, 1958, 2006 e 2010. Local das disputas de águas abertas este ano, o Lago Balanton também já teve a honra de sediar um Campeonato Mundial Júnior de Águas Abertas em 2014.

Com todos estes eventos, Budapeste torna-se uma das poucas cidades do mundo a já ter sediar os principais eventos de natação como Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, Campeonato Mundial de piscina curta, Campeonato Europeu e Campeonato Mundial Júnior. Para completar o currículo resta apenas os Jogos Olímpicos, que a cidade apresentou candidatura em 2024, mas acabou desistindo antes da rodada final. Com Paris e Los Angeles já definidas como sedes de 2024 e 2028 respectivamente, Budapeste pode sonhar e trabalhar para uma candidatura visando os Jogos de 2032. Experiência em eventos de grande porte a Pérola do Danúbio não irá faltar.

Por Guilherme Freitas

Tags

Budapeste-2017 Campeonato Mundial Danubio Arena Fina Jogos Olímpicos Lago Balaton natacao