Caeleb Dressel: o rei das jardas

O americano destruiu recordes no NCAA e tornou-se o maior nadador de jardas da história; conseguirá repetir o mesmo na piscina longa?

27/03/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Dressel comemora um de seus recordes no NCAA - Foto: AP Photo
Caeleb Dressel - Foto: Peter H. Bick

Caeleb Dressel - Foto: Peter H. Bick

Dressel comemora um de seus recordes no NCAA - Foto: AP Photo

Fundado em 1906 o NCAA é um dos maiores eventos esportivos do mundo. São ao todo 23 modalidades em disputa que reúnem mais de 1200 universidades dos Estados Unidos em três divisões. Em ação estão atletas já consagrados internacionalmente e outros em busca da glória no esporte. Em modalidades populares como o basquete ou futebol americano, ginásios e estádios reúnem milhares de espectadores. Essas modalidades ainda contam com transmissão ao vivo de canais de TV, inclusive para outros países. Nomes como Michael Jordan, Peyton Manning e John McEnroe passaram pelo NCAA antes de consagrarem-se no esporte profissional. Agora outro nome juntasse a eles: Caeleb Dressel.

O velocista da Universidade da Flórida brilhou em sua despedida do NCAA, sendo o grande nome da competição que aconteceu na última semana em Minneapolis. Este foi seu quarto e último campeonato universitário de Dressel. Foi também sua melhor participação no evento, que ficará marcada para sempre como uma das maiores performances de todos os tempos.

Em três dias de disputas foram quatro medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. No primeiro dia Dressel teve sua atuação mais monstruosa. Simplesmente estabeleceu o melhor tempo dos 50 livre em jardas três vezes. Pelas regras da FINA não existem recordes mundiais em jardas, apenas nas piscinas curta (25 metros) ou longa (50 metros). Uma jarda equivale a 0,91 metros. Portanto os tempos neste tipo de piscina serão sempre mais baixos em relação a piscina de metros.

 

Em Minneapolis, Dressel simplesmente destruiu nos 50 livre. Nas eliminatórias bateu seu antigo recorde duas vezes. Primeiro nas eliminatórias dos 50 livre sendo nove centésimo mais veloz: 18s11. Depois nas finais abriu o revezamento 4×50 livre campeão da Universidade da Flórida com 17s81, tornando-se o primeiro nadador da história a romper a casa dos 18 segundos. Minutos depois o gran finale, sendo arrasador ao baixar ainda mais o tempo para impressionantes 17s63. Uma performance incrível e que foi muito bem detalhada pela Best Swimming em comparação com antiga marca de Cesar Cielo (clique aqui para ler).

Nesta mesma etapa Dressel ainda nadou outro revezamento marcando 50s62 na parcial de peito no 4×100 medley. No dia seguinte mais uma barreira rompida. Com 42s80 nos 100 borboleta tornou-se o primeiro homem da história a completar a distância abaixo dos 43 segundos. Ainda deu tempo de fechar o revezamento 4×50 medley com uma medalha de bronze e uma parcial de 17s37. Por fim no último dia de competição mais um recorde para sua coleção: 39s90 nos 100 livre e novamente o pioneiro em nadar abaixo de 40 segundos. Na parcial do 4×100 livre já cansado fez 40s25, o suficiente para ajudar na conquista da medalha de prata.

 

Além de todas essas marcas, Dressel já tinha batido recentemente o recorde dos 200 medley que pertencia a Ryan Lochte em uma competição preparatória para o NCAA. Soma agora cinco recordes em piscina de jardas (50 e 100 livre, 50 e 100 borboleta e 200 medley) e outras marcas expressivas como os melhores 13 tempos da história nos 50 livre, as melhores cinco marcas de 100 livre e quatro dos dez melhores tempos de 100 borboleta.

Suas marcas no NCAA foram tão fortes que utilizando a tradicional tabela de conversão de tempo da prestigiada revista Swimming World teríamos tempos assustadores. Nos 50 livre seu tempo é 20s26 na longa e 19s72 na curta. Nos 100 livre temos 45s70 na longa e 44s32 na curta. E nos 100 borboleta são 48s74 na longa e 47s67 na curta. Tempos bem abaixo dos atuais recordes mundiais. Mas claro, lembrando que a piscina de jardas é outro mundo.

 

Dressel é sem dúvidas o rei das piscinas de jardas, não só pelos tempos absurdos como também pela versatilidade, afinal quem é capaz de fazer marcas tão fortes em provas tão distintas como 50 livre e 200 medley? Apenas gênios e caras fora de série. Dressel está neste time e se conseguir nadar tão bem na piscina de 50 metros caminhará para se bater marcas de Cesar Cielo e Michael Phelps, além de entrar de vez para o seleto grupo das lendas da natação.

Tags

Caeleb Dressel natacao natação americana NCAA recordes

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas