Cesar Cielo está na final dos 50m livre

Maior medalhista brasileiro em campeonatos mundiais vai em busca de seu 19º pódio

13/12/2018 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Cesar Cielo. Campeonato Mundial de Natacao. Centro Olimpico de Hangzhou. 13 de Dezembro de 2018. Hangzhou. China. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA
Cesar Cielo - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Cesar Cielo - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Cesar Cielo. Campeonato Mundial de Natacao. Centro Olimpico de Hangzhou. 13 de Dezembro de 2018. Hangzhou. China. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

A quarta etapa do Campeonato Mundial de piscina curta, realizado em Hangzhou, na China, será uma das mais aguardadas. Principalmente para o brasileiro Cesar Cielo. O velocista vai em busca da sua 19ª medalha em Mundiais, mais precisamente da sua 13ª medalha em Mundiais de piscina curta e sua terceira medalha individual na sua prova principal: os 50m livre.

Com o bronze na prova do revezamento 4x100m livre no primeiro da competição na China, Cielo deixou para trás Robert Scheidt, que somava 17 medalhas em Mundiais de vela e é hoje o maior medalhista brasileiro em Mundiais.

Em Hangzhou ele nadou as eliminatórias dos 50m livre nesta terça-feira (12) em 21s39, terminando na 15ª colocação. Nas semifinais melhorou para 21s06, se classificando com o sexto melhor tempo para a final desta sexta-feira (14). “Amanhã dá para beliscar uma medalha. Vou ter 24 horas para descansar e isso vai me ajudar muito”, disse o nadador depois da prova. Matheus Santana, outro brasileiro na prova, ficou na 26ª colocação com 21s71.

Cesar Cielo – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Na sua primeira participação em Mundiais de curta, em Indianápolis 2004, Cielo nadou os 50m costas (19ª colocação), os 100m livre (sexto), o 4x100m medley masculino (quarto), o 4x100m livre masculino (medalha de prata) e os 50m livre, quando passou para as semifinais, terminando em 10º com o tempo de 22s07.

Dois anos depois, em Xangai, ele não nadou os 50m livre e ficou em quinto nos 100m livre, no 4x100m livre masculino e 4x200m livre masculino. Em 2008, ano olímpico, não participou da edição do Mundial de curta.

Retornou em Dubai-2010, quando foi o melhor das semifinais nos 50m livre com  o tempo de 20s61. Na final foi campeão com o tempo de 20s51, então recorde das Américas que foi igualado hoje por Caeleb Dressel. Na mesma edição ele venceu os 100m livre e ficou com o bronze no 4x100m livre e no 4×100 medley.

No Campeonato Mundial de piscina curta de Doha em 2014, o campeão olímpico foi bronze nos 50m livre com o tempo de 20s88. Nas semifinais ele havia sido mais rápido (20s80). Na edição do Qatar ele ainda venceu os 100m live e os revezamentos 4x50m medley masculino e 4×100 m medley masculino. O barbarense foi ainda prata no revezamento 4x100m livre masculino e bronze no 4x50m livre misto. Em 2016 ele não participou da edição de Windsor.

Cesar Cielo – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Outro brasileiro com grandes chances de medalha amanhã é Guilherme Guido. Melhor tempo das eliminatórias, e quinto melhor tempo das semifinais, com 23s00, o nadador vai mais uma vez em busca do pódio desta vez nos 50 m costas.

Atual recordista sul-americano na prova, com 22s68, Guido vai ter fortes concorrentes, assim como nos 100m costas onde foi quinto colocado com 49s75. Entre os nomes da final estão: os russos Kliment Kolesnikov e Evgeny Rylov, o americano Ryan Murphy e o chinês Jiayu Xu.

Guilherme Guido – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

As eliminatórias do dia 4 começam às 23h10 desta quinta (13/12) e as finais e semifinais serão a partir das 8h30 de sexta (14/12), com transmissão ao vivo do SporTV.

As  finais desta sexta-feira serão: 4x50m livre masculino, 50m borboleta feminino, 100m medley masculino, 100m medley feminino, 400m livre feminino, 50m livre masculino, 50m costas masculino e 4x200m livre masculino.

Tags

Cesar Cielo Guilherme Guido Hangzhou Mundial de curta natacao

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas