Com o Brasil de olho, começa o Europeu

16/05/2016

Facebook Twitter

Lituânia, Hungria, Eslovênia, Israel, Grécia, Ucrânia, Sérvia, Finlândia… a interminável lista de pequenas e médias nações buscando espaço no Velho Mundo se concentra e se encontra nesta semana, no evento que teve início nesta segunda-feira: o Campeonato Europeu de Natação de 2016. Em Londres, se reúnem grandes nadadores que buscam, a essa altura, melhorar suas marcas e ganhar ritmo para o evento que realmente vale na temporada. Embora a maioria das seletivas nacionais já tenha acontecido, e, por isso, alguns sequer se deram ao trabalho de nadar o torneio, subir no ranking a menos de três meses dos Jogos Olímpicos do Rio é o objetivo de muitos.

Vale ficar de olho nos possíveis destaques e adversários de agosto, e fazer um comparativo também com a seleção brasileira. A realização do Europeu é crucial para nosso país em especial por um motivo nobre: o revezamento 4x100m medley feminino. No último dia da competição, o Brasil saberá se as atletas conseguiram entrar pela repescagem com a prova no Rio-2016. No momento, as brasileiras são as segundas colocadas na fila de espera (4m02s52, tempo do Pan de Toronto), atrás apenas da Finlândia com quatro vagas em disputa.

Algumas seleções têm boas chances de tirar esse sonho brasileiro – de colocar os três revezamentos femininos em uma edição olímpica pela primeira vez na história. República Tcheca, Islândia, Polônia, Portugal, Bélgica, Suíça e até Hungria. Será necessário aguardar (e torcer). Caso a seleção consiga a classificação, Jheniffer Conceição será a 31ª atleta do Time Brasil, para nadar o estilo de peito na prova.

Katinka Hosszu: como sempre, a húngara marca presença no campeonato - Foto: Reprodução

Katinka Hosszu: como sempre, a húngara marca presença no campeonato – Foto: Reprodução

Com apenas as preliminares da manhã do primeiro dia, de qualquer forma, há uma prova para ficar de olho: o 100m peito, com o britânico recordista mundial Adam Peaty próximo do segundo colocado do ranking na temporada, João Gomes Junior. Com 58s94 nas eliminatórias, ele mostra uma constância importante de nadar abaixo dos 59s, mas, por enquanto, a apenas 12 centésimos da marca feita pelo brasileiro no Troféu Maria Lenk.

A primeira surpresa foi a ausência de James Guy, que não conseguiu se classificar para a final, terminando em 27º com 3m52s91. Em Kazan, no ano passado, ele foi pata mundial com um tempo 10 segundos abaixo. A Grã-Bretanha ainda sofreu outra derrota ao não classificar o seu revezamento 4x100m feminino entre as oito melhores seleções, terminando em nono lugar com uma formação mais fraca.

Para acompanhar os resultados em tempo real do Campeonato Europeu, basta clicar neste link.

Por Mayra Siqueira

Tags

Campeonato Europeu natacao Rio-2016