Roma

Dia histórico para natação brasileira

Brasil conquista duas medalhas nos 50m peito e pela primeira vez vê dois atletas no pódio; amanhã tem mais três em finais

24/07/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
João Gomes Jr e Felipe Lima - Foto:  Satiro Sodré
João Gomes Jr e Felipe Lima - Foto:  Satiro Sodré

João Gomes Jr e Felipe Lima - Foto: Satiro Sodré

João Gomes Jr e Felipe Lima - Foto: Satiro Sodré

O dia 24 de julho de 2019 entrou para a história da natação brasileira. Pela primeira vez dois nadadores do país subiram juntos ao pódio. Felipe Lima e João Gomes Júnior protagonizaram uma das cenas mais legais deste Mundial ao se abraçarem dentro d’água celebrando o feito na final dos 50m peito.

Com muitos anos de seleção brasileira e companheiros de treino no Esporte Clube Pinheiros, Felipe e João queriam ir ao pódio juntos. A dupla estava cotada como candidata a medalha desde o início do ano quando bateram o recorde sul-americano ao longo da temporada. Primeiro foi João, no Troféu Brasil/Maria Lenk com 26s42. Depois foi Felipe Lima na etapa de Mônaco do Circuito Mare Nostrum com 26s33. Hoje veio a confirmação.

João Gomes Jr e Felipe Lima – Foto: Satiro Sodré

Ambos sabiam que seria muito difícil chegar ao degrau mais alto. Ali era o lugar de Adam Peaty e o britânico é praticamente imbatível. Peaty estava focado no recorde mundial, que não veio. Foi uma performance abaixo do esperado, afinal depois da brilhante atuação dos 100m peito muitos acreditavam que o britânico nadaria na casa dos 25 segundos. Não deu, mas o ouro veio com um expressivo 26s06.

Felipe e João fizeram uma boa prova e conseguiram ser essenciais nos fundamentos para garantir as medalhas com 26s66 e 26s69, respectivamente. Largaram bem, nadaram bem e fecharam bem. Um desempenho que reforça os 50m peito como uma das melhores provas do Brasil na história dos Mundiais de longa. Esta foi a quinta medalha do Brasil na distância após o ouro de Felipe França em Xangai-2011 e as pratas do mesmo França em Roma-2009 e de João em Budapeste-2017.

 

Marcelo Chierighini e Breno Correia – Foto: Satiro Sodré

Outra dupla brasileira em final

De acordo com as estatísticas que nosso redator Daniel Takata apresentou, há boas chances de mais medalha amanhã para o Brasil. Afinal, novamente dois brasileiros caem na água na luta por medalhas na prova nobre dos 100m livre. Marcelo Chierighini mais um vez nadou na casa dos 47 segundos e é forte favorito para subir ao pódio amanhã. Com 47s76 ele tem o terceiro melhor tempo. Já Breno Correia também estará na final na raia 8. O jovem baiano avançou com 48s29 e faz sua primeira final individual em um Mundial de longa. O grande favorito, porém, é Caeleb Dressel que novamente fez 47s35 e parece ter guardado energia para não só vencer amanhã como bater o recorde mundial que pertence a Cesar Cielo desde 2009.

 

Etiene Medeiros – Foto: Satiro Sodré

Em busca do bi

Outra brasileira na final é Etiene Medeiros. Atual campeã mundial dos 50m costas ela tentará amanhã o bicampeonato na distância. As chances são boas já que Etiene avançou para a final com o segundo melhor tempo do dia: 27s69. E ela nadou fácil, parecendo se preservar para a decisão. O melhor tempo ficou com a americana Kathleen Baker nadando para 27s62. A semifinal ainda reservou uma surpresa: a chinesa Yuanhui Fu, campeã em Kazan-2015, ficou de fora e acabou apenas na 9ª colocação.

 

Leonardo Santos – Foto: Satiro Sodré

Equilíbrio no medley

Uma das finais que promete ser bastante interessante amanhã é a dos 200m medley. Afinal para entrar na decisão foi preciso nadar abaixo da casa do 1min58s. Caso do brasileiro Leonardo Santos que nadou perto de sua melhor marca e com 1min58s99 ficou em 14º lugar. E também do multimedalhista Laszlo Cseh que terminou em uma dolorosa 10ª colocação a apenas 18 centésimos da última vaga. O mais rápido da semifinal foi o suíço Jeremy Desplanches com 1min56s73. E a final terá ainda outros nomes fortes como Chase Kalisz, Daiya Seto, Mitch Larkin, Duncan Scott e Shun Wang.

 

Federica Pellegrini – Foto: Lee Jin-man/AP Photo

200m livre e Federica Pellegrini são sinônimos

Não existe uma relação tão duradoura de uma atleta com uma prova como essa da italiana com os 200m livre. Afinal, pelo oitavo Mundial consecutivo a italiana subiu ao pódio e mostrou que sabe nadar como ninguém a distância. Federica Pellegrini fez uma prova bastante interessante, se poupando na primeira metade para arrancar para o ouro na última piscina e vencer com 1min54s22. Oitava medalha da Diva na prova, o tetracampeonato mundial. Ariarne Titmus foi prata com 1min54s66 e Sarah Sjöström terminou com o bronze ao nadar para 1min54s78. Ao fim da prova a sueca precisou de ajuda médica para sair da piscina devido ao esforço realizado.

 

Leonardo de Deus – Foto: Satiro Sodré

Recorde mundial para Milak

E caiu o segundo recorde mundial em Gwangju. E não foi um recorde qualquer. Foi uma das históricas marcas de ninguém mais, ninguém menos, que Michael Phelps. No Mundial de Roma em 2009, o americano estabeleceu 1min51s51 nos 200m borboleta. O recorde vigorou até hoje, já que o jovem húngaro Kristof Milak pulverizou a antiga marca ao nadar para 1min50s73. Um tempaço que mostra como Milak pode colocar a prova em um outro patamar. Ao seu lado no pódio dois grandes nomes. Prata para Daiya Seto com 1min53s86 e bronze para Chad Le Clos com 1min54s15. Leonardo de Deus não conseguiu melhorar e finalizou em 7º lugar com 1min55s96.

 

Gregorio Paltrinieri – Foto: Patrick B. Kraemer

Itália mandando bem no fundo

A natação italiana vem dando show nas provas de fundo. Depois das ótimas participações nas águas abertas e do título mundial de Simone Quadarella nos 1500m livre ontem, hoje foi a vez de Gregorio Paltrinieri brilhar. O italiano não tomou conhecimento da concorrência e engoliu seus adversários para faturar mais um título mundial e de quebra, estabelecer um novo recorde europeu com 7min39s27. A prata terminou com o norueguês Henrik Christiansen, que vibrou muito não só com o pódio, mas também com seu recorde nacional: 7min41s28. Outro que bateu uma marca nacional foi o francês David Aubry, a grande surpresa com a medalha de bronze com 7min42s08.

 

Hali Flickinger – Foto: Jack Spitser

Americanas lideram nos 200m borboleta

Nos 200m borboleta a disputa pelas vagas no pódio parece ser restrita a Estados Unidos e Hungria. As americanas Hali Flickinger com 2min06s25 e Katie Drabot com 2min06s59 lideraram as semifinais, sendo inclusive as duas abaixo dos 2min07s. A seguir vieram as duas húngaras, Boglarka Kapas com 2min07s33 e Liliana Szilagyi, atleta treinada pelo brasileiro Arilson Silva, com 2min07s83. O destaque negativo ficou com a campeã olímpica Mireia Belmonte, que terminou apenas na 16ª colocação com um distante 2min12s72.

 

O revezamento australiano – Foto: Reprodução

Emoção até o fim

Fechando o quarto dia de finais, uma disputa acirradíssima na nova prova do programa olímpico: o revezamento 4x100m medley misto. Austrália e Estados Unidos adotaram estratégias diferentes e bateram no placar praticamente juntos. Ou melhor, apenas dois centésimos de diferença a favor dos australianos. Os aussies foram com a formação homem-homem-mulher-mulher (Mitch Larkin, Matthew Wilson, Emma McKeon e Cate Campbell). Já os americanos foram de homem-mulher-homem-mulher (Ryan Murphy, Lilly King, Caeleb Dressel e Simone Manuel). Na parcial de borboleta Dressel conseguiu passar McKeon e deixou Manuel com boa vantagem, mas Campbell foi implacável e com o forte parcial de 51s10 deu o ouro a Austrália: 3min39s08 contra 3min39s10. O bronze ficou com o Reino Unido que bateu a Rússia por apenas dez centésimos marcando 3min40s68.

 

Logo mais acontece o quarto dia de eliminatórias do Mundial com as provas de 100m livre feminino, 200 costas masculino, 200m peito feminino, 200m peito masculino e 4x200m livre feminino. As provas tem início a partir das 22h com transmissão do Sportv. Os resultados deste quarto dia de finais já estão disponíveis no site da Omega Timing. Clique aqui para conferir.

Tags

Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos Felipe Lima Gwangju-2019 João Gomes Jr. Kristof Milak natacao

Notícias relacionadas