Dicas para provas de águas abertas – parte 2

Veja aqui a segunda parte dos conselhos de Catarina Ganzeli para quem esta interessado em realizar uma prova de águas abertas

04/05/2018 - Catarina Ganzeli

Facebook Twitter

Hoje publicamos a segunda parte das dicas da especialista em águas abertas Catarina Ganzeli. Atual campeã da Maratona Aquática 14 Bis e membro da seleção brasileira, a nadadora da Unisanta publicou aqui na SWIM CHANNEL semana passada alguns conselhos para interessados em nadar em águas abertas (Clique aqui para ler a primeira parte).

Desta vez Catarina concentra suas dicas em cuidados com a embarcação, materiais essenciais para uso nas provas e medicamentos que o atleta pode vir a calhar de utilizar durante a travessia. Confira abaixo a segunda parte de conselhos para as águas abertas.

  • Manter seu guia do lado que você respira

Com a sua embarcação sempre do lado que você respira com maior frequência, ficará mais fácil sua navegação e também sua comunicação com seu guia. Não deixe de conversar com ele.

  • Leve material reserva na embarcação

Um óculos e touca reserva, hidratações extras e vaselina, são sempre bem vindos durante a prova. Ninguém sabe o que pode acontecer e temos que estar prontos para os imprevistos.

Prepare-se adequadamente para uma travessia – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA.

  • Escolha do material

Em provas com céu aberto e sol intenso, nadar com óculos espelhados e com lentes escuras irão ajudar muito na sua visualização do percurso e não vai cansar sua visão. Já com o céu nublado, o ideal são óculos mais claros. Tenham um de cada e leve-os para a prova, já tendo ajustado e testado ambos para ter opções de escolha no dia da prova. O mesmo serve para as toucas: de cores claras em dias de sol intenso, para você não cozinhar os miolos.

  • Como evitar enjoo

Eu particularmente sempre tomo remédio para enjoo antes da prova. Porém é importante fazer isso com uma indicação médica e testar em outras oportunidades antes da prova, para ter certeza que a medicação não te dará sono e nenhum outro desconforto. Evitar ficar próximo ao cheiro de diesel dos barcos também ajuda. Não beba
sachês de gel sem consumir água junto, isso pode causar enjoos. Evite dar goles de água do local onde está sendo realizada a prova, às vezes é inevitável, mas quanto menos, melhor. A escolha do que comer e beber antes e durante a prova também é muito importante! Tudo deve ser testado em treino para você saber o que é melhor para seu corpo.

As embarcações são vitais nas águas abertas- Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA.

  • Para o guia

É importante os guias terem em mente que eles também passarão horas navegando e precisam se alimentar, hidratar e proteger-se do sol, chuva, vento e frio. Para isso, sempre é aconselhável ter uma capa de chuva, um casaco em mãos, alguns lanches e muita água.

  • Aspirina e Advil durante a prova

Tudo tem que ser conversado com seu médico e nutricionista antes. Mas eu particularmente gosto de tomar um comprimido de um desses dois no decorrer da prova, normalmente entre 3 a 4 horas de prova. Vale a pena se instruir com um profissional e depois fazer o teste.

Tags

Águas abertas Catarina Ganzeli dicas de treinamento natacao ultramaratona aquática

Catarina Ganzeli

Nadadora da Unisanta e da seleção brasileira  especialista em ultramaratonas aquáticas

Notícias relacionadas