Dobradinha dupla olímpica: um feito para poucos

18/05/2016

Facebook Twitter

Os Jogos Olímpicos têm algumas curiosidades e façanhas bastante interessantes e muito raras de acontecer. Uma delas é a dobradinha dupla, que acontece quando um atleta conquista duas medalhas olímpicas numa mesma edição e repete o mesmo desempenho na Olimpíada seguinte. Se ganhar uma medalha olímpica já é algo muito difícil, ganhar quatro é uma missão para poucos. Dos milhares de nadadores que já nadaram o evento, apenas cinco atingiram esse feito tão raro e um conseguiu superá-lo.

O primeiro nadador a conseguir foi um dos maiores da história. Atleta da antiga Alemanha Oriental, Roland Matthes bateu 19 recordes mundiais ao longo de sua carreira e ganhou o apelido Swimming Rolls-Royce. Nadava bem todos os estilos, mas se consagrou nas provas de costas. Metade de suas oito medalhas olímpicas foram conquistadas de forma consecutiva neste estilo. Nos Jogos do México-1968 ele venceu os 100m e 200m costas com novo recorde olímpico, feito que repetiu quatro anos depois em Munique.

O alemão Roland Matthes - Foto: Reprodução/Internet

O alemão Roland Matthes – Foto: Reprodução/Internet

Depois de Matthes demorou um tempo para que esta façanha fosse repetida por outro nadador. Sendo mais preciso, foram vinte anos. Aconteceu em Barcelona-1992, quando o húngaro Tamás Darnyi venceu pela segunda vez consecutiva os 200m e 400m medley. Quatro anos antes em Seul-1988, o nadador também já tinha colocado no pescoço a medalha de ouro nas mesmas provas. Primeiro homem a nadar os 200m medley abaixo dos 2 minutos, Darnyi também foi bicampeão consecutivo nas duas provas nos Mundiais de Madri-1986 e Perth-1991.

Considerado um dos maiores velocistas de todos os tempos, Alexander Popov também protagonizou uma dobradinha dupla em Olimpíadas. Em sua estreia na competição como membro da delegação da Comunidade dos Estados Independentes (que foi uma equipe unificada com os países que compunham a antiga URSS que havia se desmantelado no ano anterior) ele venceu os 50m e 100m livre em Barcelona-1992. Quatro anos depois em Atlanta-1996, agora representando a Rússia, ele repetiu a dose ao vencer os 50m e 100m livre em dois épicos duelos contra o americano Gary Hall Jr.

A ucraniana Yana Klochkova - Foto: Stuart Hannagan/Getty Images

A ucraniana Yana Klochkova – Foto: Stuart Hannagan/Getty Images

Apenas uma mulher na história dos Jogos Olímpicos conseguiu realizar este feito de conquistar duas medalhas de ouro seguidas em duas provas diferentes. E ela atende pelo nome de Yana Klochkova. A ucraniana conquistou em Sydney-2000 duas medalhas nos 200m e 400m medley em sua estreia olímpica. Nos 200m bateu o recorde olímpico e nos 400m a marca mundial. Quatro anos depois, em Atenas-2004, ela repetiu a campanha e subiu novamente ao lugar mais alto do pódio.

Tido com um dos maiores nadadores de todos os tempos, Kosuke Kitajima também faz parte dessa galeria ilustre. O japonês tem quatro medalhas de ouro olímpicas no currículo, sendo conquistadas em apenas duas provas: 100m e 200m peito. Em Atenas-2004 ele chegou como grande favorito e venceu as duas provas. Quatro anos depois ele chegou a ter seu favoritismo posto a prova por alguns críticos, mas ratificou o bicampeonato nas duas distâncias. Kitajima seguiu na atividade até este ano quando decidiu se aposentar ao não se classificar para o Rio-2016.

O russo Alexander Popov - Foto: Donald Miralle/Getty Images

O russo Alexander Popov – Foto: Donald Miralle/Getty Images

Poderíamos incluir nesta lista outro gênio das piscinas, porém, ele é tão superior aos demais mortais que não só conquistou uma dobradinha dupla, como conquistou uma dobradinha quadrupla! Além de ser o maior medalhista da história, único tricampeão em uma única prova entre tantos outros recordes. Nem precisamos dizer seu nome, pois vocês já imaginam de quem se trata não é mesmo?

Outros três nadadores poderão entrar nesse seleto grupo no Rio-2016: Sun Yang nos 400m e 1500m livre, Missy Franklin nos 100m e 200m costas e Ranomi Kromowidjojo nos 50m e 100m livre. Conseguiram atingir mais este feito em suas carreiras?

Por Guilherme Freitas

Tags

Alexander Popov curiosidade Jogos Olímpicos Kosuke Kitajima Rio-2016 Roland Matthes Tamás Darnyi Yana Klochkova