Dossiê Kazan: as provas de livre

29/07/2015

Facebook Twitter

50m livre feminino
Em Mundiais: desde 1986
Quem venceu mais de uma vez: Inge de Bruijn, NED (2001 e 2003), Libby Trickett, AUS (2005 e 2007)
Melhores resultados do Brasil:
Flávia Delaroli, 12º em 2005
Flávia Delaroli, 18º em 2003
Flávia Delaroli, 18º em 2011
Graciele Herrmann, 18º em 2013
Adriana Pereira, 19º em 1986
Flávia Delaroli, 23º em 2007
Flávia Delaroli, 24º em 2009
Alessandra Marchioro, 24º em 2013
Brasileiras em Kazan: Etiene Medeiros e Graciele Herrmann

Pelo que mostraram esse ano, existe uma boa chance de uma inédita dobradinha de irmãs no alto do pódio. As australianas Cate e Bronte Campbell estão nadando mais rápido do que nunca e lideram o ranking mundial. É também uma boa chance de Bronte obter sua primeira vitória contra a irmã mais velha, o que não será fácil, pois Cate chegou a nadar abaixo de 24s ano passado. Cate tem um bronze em 2009 e uma prata e 2013, e espera completar a coleção. Outra que também nadou para 23s foi a britânica Francesca Halsall, nos Jogos da Comunidade Britânica, o que a credencia fortemente para o ouro. Em 2012 ela era uma das favoritas ao ouro mas sequer chegou ao pódio, e quer entrar no próximo ano olímpico novamente credenciada. Mas em 2013 todas elas foram derrotadas pela holandesa Ranomi Kromowidjojo, que não tem tido vida fácil em suas várias trocas de treinador, mas se mantém em altíssimo nível: é a atual campeã olímpica e bicampeã mundial de longa e curta. Atenção em sua saída, que é matadora. A sueca Sarah Sjostrom é outra que nadou abaixo de 24s em 2014 e estará na briga pelo ouro. Um pouco atrás está um bolo de nadadoras que podem surpreender, entre as quais a bahamenha Arianna Vanderpool-Wallace, que após conquistar o primeiro ouro da natação de seu país em Jogos Pan-Americanos pode continuar fazendo história, e a brasileira Etiene Medeiros, também credenciada pelo seu resultado no Pan. Graciele Herrmann almeja ao menos uma semi e terá que ao menos voltar a nadar para seu 24s76 do ano passado para isso.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadoras que irão nadar em Kazan)

  • 23.96 Francesca Halsall, GBR
  • 23.96 Cate Campbell, AUS
  • 23.98 Sarah Sjostrom, SWE
  • 24.19 Bronte Campbell, AUS
  • 24.31 Arianna Vanderpool-Wallace, BAH
  • 24.33 Ranomi Kromowidjojo, NED
  • 24.55 Etiene Medeiros, BRA
  • 24.56 Simone Manuel, USA
  • 24.57 Femke Heemskerk, NED
  • 24.59 Pernille Blume, DEN

Top 10 All Time

  • 23.73 Britta Steffen, GER (2009)
  • 23.88 Therese Alshammar, SWE (2009)
  • 23.96 Marleen Veldhuis, NED (2009)
  • 23.96 Cate Campbell, AUS (2014)
  • 23.96 Francesca Halsall, GBR (2014)
  • 23.97 Lisbeth Trickett, AUS (2008)
  • 23.98 Sarah Sjostrom, SWE (2014)
  • 24.05 Ranomi Kromowidjojo, NED (2012)
  • 24.07 Dara Torres, USA (2008)
  • 24.13 Inge de Bruijn, NED (2000)

Recordes
Mundial: Britta Steffen, GER – 23.73 (2009)
Camp. Mundial: Britta Steffen, GER – 23.73 (2009)
Sul-americano: Etiene Medeiros, BRA – 24.55 (2015)
Brasileiro: Etiene Medeiros, BRA – 24.55 (2015)
Norte-americano: Dara Torres, USA – 24.07 (2008)
Europeu: Britta Steffen, GER – 23.73 (2009)
Oceania: Cate Campbell, AUS – 23.96 (2014)
Asiático: Jingyi Le, CHN – 24.51 (1994)
Africano: Farida Osman, EGY – 24.92 (2015)

50m livre masculino
Em Mundiais: desde 1986
Quem venceu mais de uma vez: Tom Jager, USA (1986 e 1991), Alexander Popov, RUS (1994 e 2003), Cesar Cielo, BRA (2009, 2011 e 2013)
Melhores resultados do Brasil:
Cesar Cielo, 1º em 2009
Cesar Cielo, 1º em 2011
Cesar Cielo, 1º em 2013
Gustavo Borges, 4º em 1994
Bruno Fratus, 5º em 2011
César Cielo, 6º em 2007
Fernando Scherer, 8º em 1998
Fernando Scherer, 10º em 1994
Nicholas Santos, 10º em 2009
Brasileiros em Kazan: Cesar Cielo e Bruno Fratus

Sejamos justos. Cesar Cielo é o atual defensor do título e vai atrás de um inédito tetracampeonato mundial, um feito conseguido somente pelas lendas Grant Hackett, Aaron Peirsol e Michael Phelps. Mas, pelo que vem mostrando nos últimos tempos, o favorito é o atual campeão olímpico Florent Manaudou. Em 2014 tiveram desempenhos semelhantes em piscina longa (21s32 para o francês, 21s37 para o brasileiro). Mas Manaudou mostrou uma velocidade impressionante no final do ano no mundial de curta, com recorde mundial, e continou em boa fase. Nadou simplesmente nove vezes abaixo de 22s em 2015, contra nenhuma de Cielo. Mas Cielo, que não nadou o Pan, fez toda a preparação para chegar bem a Kazan. Bruno Fratus, apesar de ter ido a Toronto, também fez a mesma escolha, e tendo nadado três vezes na casa dos 21s4 no ano passado, também brigará pelo ouro. Ausente de 2013 por uma operação no ombro, triscou no pódio em 2011. Mais forte e experiente, o atual campeão do Pan-Pacífico já é um dos mais temidos velocistas do mundo e tem talvez a melhor parte nadada de prova, junto com o veterano americano Anthony Ervin, que quer repetir a vitória conquistada em 2001. O russo Vladimir Morozov, atual vice-campeão mundial, já mostrou velocidade este ano e quer se firmar ainda mais na briga pelo ouro. Outros nomes fortes: o italiano Marco Orsi, vice mundial na curta, o americano Nathan Adrian, o atual vice mundial George Bovell e o britânico Benjamim Proud.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadores que irão nadar em Kazan)

  • 21.32 Florent Manaudou, FRA
  • 21.39 Cesar Cielo, BRA
  • 21.41 Bruno Fratus, BRA
  • 21.55 Anthony Ervin, USA
  • 21.55 Vladimir Morozov, RUS
  • 21.64 Marco Orsi, ITA
  • 21.66 Nathan Adrian, USA
  • 21.76 Benjamin Proud, GBR
  • 21.87 Matthew Abood, AUS
  • 21.88 Shinri Shioura, JPN

Top 10 All Time

  • 20.91 Cesar Cielo, BRA (2009)
  • 20.94 Frederick Bousquet, FRA (2009)
  • 21.19 Ashley Callus, AUS (2009)
  • 21.20 George Bovell, TRI (2009)
  • 21.23 Alain Bernard, FRA (2009)
  • 21.25 Amaury Leveaux, FRA (2009)
  • 21.28 Eamon Sullivan, AUS (2008)
  • 21.29 Duje Draganja, CRO (2009)
  • 21.32 Florent Manaudou, FRA (2014)
  • 21.40 Cullen Jones, USA (2009)

Recordes
Mundial: Cesar Cielo, BRA – 20.91 (2009)
Camp. Mundial: Cesar Cielo, BRA – 21.08 (2009)
Sul-americano: Cesar Cielo, BRA – 20.91 (2009)
Brasileiro: Cesar Cielo, BRA – 20.91 (2009)
Norte-americano: George Bovell, TRI – 21.20 (2009)
Europeu: Frederick Bousquet, FRA – 20.94 (2009)
Oceania: Ashley Callus, AUS – 21.19 (2009)
Asiático: Shinri Shioura, JPN – 21.88 (2014)
Africano: Roland Schoeman, RSA – 21.67 (2008 e 2013)

 

100m livre feminino
 
Em mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Kornelia Ender, GDR (1973 e 1975)
Melhores resultados do Brasil:
Lucy Maurity Burle, 13º em 1973
Lucy Maurity Burle, 18º em 1975
Rosemary Peres Ribeiro, 19º em 1975
Tatiana Lemos, 22º em 2009
Flávia Delaroli, 24º em 2003
Tatiana Lemos, 25º em 2011
Brasileiras em Kazan: Larissa Oliveira

Se o 24s é a barreira mágina nos 50m livre, nos 100m o correspondente é o 53s. Após a era dos trajes tecnológicos, outras nadadoras já frequentaram o clube, que desde o ano passado só conta com quatro integrantes: as irmãs australianas Cate e Bronte Campbell, a sueca Sarah Sjostrom e a holandesa Femke Heemskerk. Cate Cambpell chegou a ameaçar o recorde mundial no Mundial de 2013, e se ela repetir sua forma daquela edição será novamente a favorita. Mas Sjostrom, vice-campeã em 2013, impressionou no Europeu do ano passado, ao bater Heemskerk por um segundo. Bronte Campbell, velocista, é a franco atiradora e tem a tendência de passar na frente. Sjostrom não tem uma virada boa, mas sua parcial de volta é seu ponto forte. Heemskerk tem uma prova mais equilibrada. Ou seja, alternâncias na liderança devem dar o tom a uma prova emocionante. A campeã olímpica Ranomi Kromowidjojo está um pouco defasada nessa prova, assim como as americanas, que têm na jovem Simone Manuel a maior esperança – Missy Franklin ainda não demonstrou velocidade e explosão, principalmente nos fundamentos de saída e virada, para ser competitiva em termos de pódio. Após igualar seu recorde sul-americano no Pan de Toronto, Larissa Oliveira almeja uma melhora de marca. Uma final é difícil, mas uma semi é possível.

Ranking Top 10 2013 (somente nadadoras que irão nadar em Kazan)

  • 52.62 Cate Campbell, AUS
  • 52.67 Sarah Sjostrom, SWE
  • 52.69 Femke Heemskerk, NED
  • 52.86 Bronte Campbell, AUS
  • 53.25 Simone Manuel, USA
  • 53.43 Missy Franklin, USA
  • 53.62 Ranomi Kromowidjojo, NED
  • 53.66 Michelle Coleman, SWE
  • 53.69 Pernille Blume, DEN
  • 53.81 Siobhan-Marie O’Connor, GBR

Top 10 All Time

    1. 52.07 Britta Steffen, GER (2009)
    2. 52.33 Cate Campbell, AUS (2013)
    3. 52.62 Lisbeth Trickett, AUS (2009)
    4. 52.67 Sarah Sjostrom, SWE (2014)
    5. 52.69 Femke Heemskerk, NED (2015)
    6. 52.75 Ranomi Kromowidjojo, NED (2012)
    7. 52.86 Bronte Campbell, AUS (2014)
    8. 52.87 Francesca Halsall, GBR (2009)
    9. 53.02 Amanda Weir, USA (2009)
    10. 53.13 Jiaying Pang, CHN (2009)

Recordes
Mundial: Britta Steffen, GER – 52.07 (2009)
Camp. Mundial: Britta Steffen, GER – 52.07 (2009)
Sul-americano: Larissa Oliveira, BRA – 54.61 (2014 e 2015)
Brasileiro: Larissa Oliveira, BRA – 54.61 (2014 e 2015)
Norte-americano: Amanda Weir, USA – 53.02 (2009)
Europeu: Britta Steffen, GER – 52.07 (2009)
Oceania: Cate Campbell, AUS – 52.33 (2013)
Asiático: Jiaying Pang, CHN – 53.13 (2009)
Africano: Karin Prinsloo, RSA – 54.48 (2014)

100m livre masculino
Em Mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Alexander Popov, RUS (1994, 1998 e 2003), Matt Biondi, USA (1986 e 1991), Filippo Magini, ITA (2005 e 2007), James Magnussen, AUS (2011 e 2013)
Melhores resultados do Brasil:
Cesar Cielo, 1º em 2009
Gustavo Borges, 3º em 1994
Cesar Cielo, 4º em 2007
Cesar Cielo, 4º em 2011
Gusavo Borges, 5º em 1998
Marcelo Chierighini, 6º em 2013
Cyro Delgado, 7º em 1982
Nicolas Oliveira, 8º em 2009
Brasileiros em Kazan: Matheus Santana e Marcelo Chierighini

Quando Pieter Hoogenband baixou pela primeira vez dos 48 segundos em 2000, demorou quase oito anos para seu recorde ser quebrado, e ainda assim fizeram com ajuda de trajes tecnológicos. Depois da Olimpíada de Londres, nadar para 47s virou novamente coisa rara. Ainda mais com a ausência do atual campeão mundial James Magnussen, contundido. Este ano, somente dois nadadores conseguiram: o russo Vladimir Morozov e o surpreendente canadense Santo Condorelli, no Pan de Toronto. Como Florent Manaudou não irá nadar a prova, sobram apenas o australiano Cameron McEvoy e o chinês Ning Zetao para 47s do ano passado. Em Barcelona-2013, Morozov adotou uma estratégia suicida e realmente morreu no final – deve nadar mais consciente desta vez. McEvoy é o campeão pan-pacífico e vem impondo derrotas a Magnussen. É o favorito. Zetao terá chance de brilhar pela primeira vez em nível mundial. Obviamente o campeão olímpico Nathan Adrian não pode ser descartado, apesar não impressionar desde a pré-temporada de 2014, quando fez bons tempos sem polir, mas não correspondeu nas competições principais. O outro americano que nadaria a prova seria, pasmem, Michael Phelps, mas com sua suspensão pela US Swim por ter sido flagrado dirigindo embriagado a vaga foi para, pasmem novamente, Ryan Lochte, que não tem a menor chance de pódio. Medalha de ouro nos Pan de Toronto, o argentino Federico Grabich pode se aproveitar no baixo nível da prova. O tempo de Grabich foi o mesmo que deu a Marcelo Chierighini uma final há dois anos. Desde então não repetiu mais o tempo e terá que fazê-lo para pensar em outra final. Matheus Santana não foi bem no Pan e dificilmente estará no páreo agora.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadores que irão nadar em Kazan)

  1. 47.65 Cameron McEvoy, AUS
  2. 47.65 Zetao Ning, CHN
  3. 47.98 Florent Manaudou, FRA
  4. 47.98 Vladimir Morozov, RUS
  5. 47.98 Santo Condorelli, CAN
  6. 48.05 Nathan Adrian, USA
  7. 48.11 Federico Grabich, ARG
  8. 48.16 Marco Orsi, ITA
  9. 48.25 Matheus Santana, BRA
  10. 48.25 Andrey Grechin, RUS

Top 10 All Time

  1. 46.91 Cesar Cielo, BRA (2009)
  2. 46.94 Alain Bernard, FRA (2009)
  3. 47.05 Eamon Sullivan, AUS (2008)
  4. 47.10 James Magnussen, AUS (2012)
  5. 47.15 Frederick Bousquet, FRA (2009)
  6. 47.27 Brent Hayden, CAN (2009)
  7. 47.33 David W Walters, USA (2009)
  8. 47.37 Stefan Nystrand, SWE (2009)
  9. 47.51 Michael Phelps, USA (2008)
  10. 47.52 Nathan Adrian, USA (2012)

Recordes
Mundial: Cesar Cielo, BRA – 46.91 (2009)
Camp. Mundial: Cesar Cielo, BRA – 46.91 (2009)
Sul-americano: Cesar Cielo, BRA – 46.91 (2009)
Brasileiro: Cesar Cielo, BRA – 46.91 (2009)
Norte-americano: Brent Hayden, CAN – 47.27 (2009)
Europeu: Alain Bernard, FRA – 46.94 (2009)
Oceania: Eamon Sullivan, AUS – 47.05 (2008)
Asiático: Zetao Ning, CHN – 47.65 (2014)
Africano: Lyndon Ferns, RSA – 47.79 (2009)

 

200m livre feminino
Em Mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Federica Pellegrini, ITA (2009 e 2011)
Melhores resultados do Brasil:
Maria Elisa Guimarães, 15º em 1973
Maria Elisa Guimarães, 16º em 1978
Mariana Brochado, 16º em 2003
Lucy Maurity Burle, 17º em 1973
Brasileiras em Kazan: Manuella Lyrio e Larissa Oliveira

A holandesa Femke Heemskerk passou um tempo se dedicando aos 100m livre após o trauma no Mundial de 2011, em que venceria a prova com o tempo da semifinal mas terminou a final fora do pódio. E voltou nadando melhor do que nunca. Outra que voltou aos melhores dias foi a italiana Federica Pellegrini, que entre 2008 e 2011 ganhou tudo, teve um 2012 difícil, comemorou muito a prata no Mundial de 2013 e no ano passado venceu o Europeu. As duas já tiveram grandes performances esse ano, assim como a sueca Sarah Sjostrom, que seria uma das favoritas caso não abdicasse em favor de suas outras quatro provas individuais. A atual campeã mundial Missy Franklin, por outro lado, teve problemas de contusão no ano passado e é uma incógnita. Jamais pode ser descartada, mas mais chances tem sua compatriota Katie Ledecky. É fundista nata, mas é tão dominante nas provas longas que mesmo sem grande velocidade consegue transferir sua habilidade para os 200m e estar entre as favoritas. É uma prova chave para ela: como é favorita absoluta nos 400m, 800m e 1500m, se vencer os 200m tem grandes chances do feito inédito e incrível de vencer quatro provas do nado livre em um mundial. A chinesa Duo Shen venceu a Olimpíada da Juventude e se confirmar a perspectiva de melhora por ser jovem pode brigar por medalhas. Manuella Lyrio não esconde de ninguém que quer abaixar de 1min58s após seu recorde sul-americano no Pan de Toronto, e assim brigaria por uma semi. Pode assim puxar sua companheira de treinos Larissa Oliveira para um grande resultado.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadoras que irão nadar em Kazan)

  • 1:54.68 Femke Heemskerk, NED
  • 1:55.00 Federica Pellegrini, ITA
  • 1:55.16 Katie Ledecky, USA
  • 1:55.57 Emma McKeon, AUS
  • 1:55.82 Siobhan-Marie O’Connor, GBR
  • 1:55.89 Katinka Hosszu, HUN
  • 1:55.93 Veronika Popova, RUS
  • 1:56.04 Missy Franklin, USA
  • 1:56.12 Duo Shen, CHN
  • 1:56.16 Charlotte Bonnet, FRA

Top 10 All Time

  1. 1:52.98 Federica Pellegrini, ITA (2009)
  2. 1:53.61 Allison Schmitt, USA (2012)
  3. 1:54.66 Camille Muffat, FRA (2012)
  4. 1:54.68 Femke Heemskerk, NED (2015)
  5. 1:54.77 Sarah Sjostrom, SWE (2015)
  6. 1:54.81 Missy Franklin, USA (2013)
  7. 1:54.97 Sara Isakovic, SLO (2008)
  8. 1:55.05 Jiaying Pang, CHN (2008)
  9. 1:55.16 Katie Ledecky, USA (2014)
  10. 1:55.29 Dana Vollmer, USA (2009)

Recordes
Mundial: Federica Pellegrini, ITA – 1:52.98 (2009)
Camp. Mundial: Federica Pellegrini, ITA – 1:52.98 (2009)
Sul-americano: Manuella Lyrio, BRA – 1:58.03 (2015)
Brasileiro: Manuella Lyrio, BRA – 1:58.03 (2015)
Norte-americano: Allison Schmitt, USA – 1:53.61 (2012)
Europeu: Federica Pellegrini, ITA – 1:52.98 (2009)
Oceania: Emma McKeon, AUS – 1:55.57 (2014)
Asiático: Jiaying Pang, CHN – 1:55.05 (2008)
Africano: Kirsty Coventry, ZIM – 1:57.04 (2008)

200m livre masculino
Em Mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Michael Phelps, USA (2003, 2005 e 2007), Tamas Darnyi, HUN (1986 e 1991)
Melhores resultados do Brasil:
Gustavo Borges, 8º em 1998
Gustavo Borges, 11º em 1994
Nicolas Oliveira, 11º em 2013
Nicolas Oliveira, 13º em 2011
Cyro Delgado, 15º em 1982
Nicolas Oliveira, 17º em 2007
Nicolas Oliveira, 18º em 2009
Brasileiros em Kazan: Nicolas Oliveira e João de Lucca

Uma das provas mais desfalcadas. A começar pelo francês Yannick Agnel, que preferiu se ausentar para tratar de uma doença. O líder do ranking mundial do ano passado, o australiano Thomas Fraser-Holmes, segundo melhor tempo na história de seu país atrás apenas de Ian Thorpe, nadou mal a seletiva australiana e não se classificou. O vice-campeão olímpico Tae Hwan Park, da Coréia do Sul, está cumprindo suspensão por doping e o campeão dos Jogos Asiáticos Kosuke Hagino, do Japão, está contundido. Ou seja, os três nadadores mais rápidos de 2014 estão fora da prova. Quem nadou melhor este ano foi o alemão Paul Biedermann, que ainda vive com o rótulo de nadador de trajes tecnológicos, por ter tido somente grandes resultados em 2009. Mais perigosos que ele são o chinês Sun Yang, cuja forma é um mistério após suas polêmicas em seu país, e o australiano Cameron McEvoy, que nada melhor os 100m. O americano Ryan Lochte nadou bem a prova pela última vez no já distante Mundial de 2011, quando conquistou o ouro, e é azarão. Em uma prova tão imprevisível, muitos podem conseguir um lugar ao sol, como o sérvio campeão europeu Velimir Stjepanovic, o russo Danila Izotov, o holandês Sebastiaan Verschuren e até mesmo o brasileiro João de Lucca, que desencantou no Pan de Toronto e é muito respeitado lá fora pelas suas performances nas competições universitárias americanas. Nicolas Oliveira pode repetir a semifinal conquistada há dois anos e brigar pela final que na ocasião escapou por pouco.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadores que irão nadar em Kazan)

  • 1:45.28 Yang Sun, CHN
  • 1:45.46 Cameron McEvoy, AUS
  • 1:45.60 Paul Biedermann, GER
  • 1:45.78 Velimir Stjepanovic, SRB
  • 1:46.07 Sebastiaan Verschuren, NED
  • 1:46.32 James Guy, GBR
  • 1:46.33 David McKeon, AUS
  • 1:46.42 Joao De Lucca, BRA
  • 1:46.45 Conor Dwyer, USA
  • 1:46.53 Calum Jarvis, GBR

Top 10 All Time

  1. 1:42.00 Paul Biedermann, GER (2009)
  2. 1:42.96 Michael Phelps, USA (2008)
  3. 1:43.14 Yannick Agnel, FRA (2012)
  4. 1:43.90 Danila Izotov, RUS (2009)
  5. 1:44.06 Ian Thorpe, AUS (2001)
  6. 1:44.44 Ryan Lochte, USA (2011)
  7. 1:44.47 Yang Sun, CHN (2013)
  8. 1:44.80 Tae Hwan Park, KOR (2010)
  9. 1:44.89 Pieter vdHoogenband, NED (2002)
  10. 1:44.95 Richard Berens, USA (2009)

Recordes
Mundial: Paul Biedermann, GER – 1:42.00 (2009)
Camp. Mundial: Paul Biedermann, GER – 1:42.00 (2009)
Sul-americano: Joao De Lucca, BRA – 1:46.42 (2015)
Brasileiro: Joao De Lucca, BRA – 1:46.42 (2015)
Norte-americano: Michael Phelps, USA – 1:42.96 (2008)
Europeu: Paul Biedermann, GER – 1:42.00 (2009)
Oceania: Ian Thorpe, AUS – 1:44.06 (2001)
Asiático: Yang Sun, CHN – 1:44.47 (2013)
Africano: Jean Basson, RSA – 1:45.67 (2009)

 

400m livre feminino
Em mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Laure Manaudou, FRA (2005 e 2007), Federica Pellegrini, ITA (2009 e 2011)
Melhores resultados do Brasil:
Maria Elisa Guimarães, 16º em 1975
Maria Elisa Guimarães, 17º em 1975
Mariana Brochado, 19º em 2003
Mariana Brochado, 19º em 2005
Brasileiras em Kazan: Manuella Lyrio

Das provas de longa distância, essa é a mais fraca de Katie Ledecky. E, meus amigos, quem tem sua prova fraca com 3min58s nos 400m livre só pode ser um fenômeno. No ano passado, Ledecky já assombrava nos primeiros meses do ano, sem polimento ameaçando e até batendo recordes mundiais. Este ano, já nadou para 4min00s47. Alguém duvida que seu recorde mundial está a perigo novamente? A concorrente mais próxima está a cinco segundos dela, a britânica Jazmin Carlin, que no Mundial de 2013 chegou como candidata a medalhas e decepcionou. Se recuperou com o título europeu no ano passado e se não tem como fazer frente à americana espera ao menos subir ao pódio. A Espanha é quem mais sai perdendo, com a desistência da competição de Mireia Belmonte, campeã mundial de curta e a má fase de Melanie Costa, prata em 2013 com 4min02s, mas que não passa de 4min06s desde 2014 e parece carta fora do baralho. Mais chances tem a holandesa Sharon van Rouwendaal, que obteve resultados surpreendentes em 2014 (vice-campeã mundial de curta e europeia) para uma outrora nadadora de costas, bronze nos 200m no Mundial de 2011. A neozelandesa Lauren Boyle nada melhor os 800m e 1500m, mas irá brigar por medalha, assim como Federica Pellegrini (melhor nos 200m). Melhor nos 200m também está Manuella Lyrio, que não tem chances de final, mas pode superar o recém recorde brasileiro estabelecido no Pan de Toronto.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadoras que irão nadar em Kazan)

  • 3:58.37 Katie Ledecky, USA
  • 4:03.24 Jazmin Carlin, GBR
  • 4:03.76 Sharon Van Rouwendaal, NED
  • 4:03.88 Lauren Boyle, NZL
  • 4:04.42 Federica Pellegrini, ITA
  • 4:04.55 Cierra Runge, USA
  • 4:04.56 Bronte Barratt, AUS
  • 4:04.66 Leah Smith, USA
  • 4:05.01 Jessica Ashwood, AUS
  • 4:05.26 Coralie Balmy, FRA

Top 10 All Time

  1. 3:58.37 Katie Ledecky, USA (2014)
  2. 3:59.15 Federica Pellegrini, ITA (2009)
  3. 4:00.60 Joanne Jackson, GBR (2009)
  4. 4:00.79 Rebecca Adlington, GBR (2009)
  5. 4:01.13 Camille Muffat, FRA (2012)
  6. 4:01.77 Allison Schmitt, USA (2012)
  7. 4:02.13 Laure Manaudou, FRA (2006)
  8. 4:02.20 Katie Hoff, USA (2008)
  9. 4:02.35 Qian Chen, CHN (2009)
  10. 4:02.47 Melania Costa Schmid, ESP (2013)

Recordes
Mundial: Katie Ledecky, USA – 3:58.37 (2014)
Camp. Mundial: Federica Pellegrini, ITA – 3:59.15 (2009)
Sul-americano: Andreina Pinto, VEN – 4:06.02 (2013)
Brasileiro: Manuella Lyrio, BRA – 4:10.92 (2015)
Norte-americano: Katie Ledecky, USA – 3:58.37 (2014)
Europeu: Federica Pellegrini, ITA – 3:59.15 (2009)
Oceania: Kylie Palmer, AUS – 4:03.40 (2012)
Asiático: Qian Chen, CHN – 4:02.35 (2009)
Africano: Karin Prinsloo, RSA – 4:07.92 (2014)

400m livre masculino
Em Mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Ian Thorpe, AUS (1998, 2001 e 2003), Vladimir Salnikov, URS (1978 e 1982), Tae Hwan Park, KOR (2007 e 2011)

Melhores resultados do Brasil:
Djan Madruga, 9º em 1978
Luiz Lima, 9º em 1998
Djan Madruga, 12º em 1982
Jorge Namorado, 16º em 1973
Brasileiros em Kazan: Leonardo de Deus

No Mundial de 2013, Sun Yang foi absoluto nas provas de fundo e demonstrou uma superioridade absurda. Tanto que, mesmo longe de sua melhor forma, venceu os 400m sem dificuldade. O mesmo não deve acontecer agora. Ele deve vir agora em forma física similar a de 2013, mas os adversários evoluíram. Mesmo com a ausência do vice-campeão olímpico Tae Hwan Park e do vice-campeão pan-pacífico Kosuke Hagino, ele não deve ter vida fácil. A começar pelo australiano Mack Horton, fenômeno junior e grande esperança para dar continuidade à tradição de natação de fundo de seu país. Este ano, por pouco não passou Grant Hackett como segundo mais rápido nadador australiano na história da prova, e entrou no ranking top 10 all time. Seu compatriota David McKeon também está bem cotado, mas precisa ao menos repetir seu melhor tempo conseguido há mais de um ano, no campeonato australiano de 2014. Assim como o britânico James Guy, que não melhorou deste o nacional do ano passado. O canadense Ryan Cochrane é melhor em provas mais longas, mas pode incomodar. Os outros precisam melhorar ao menos dois segundos para sonhar com pódio, e nesse pelotão estão o sérvio Velimir Stjepanovic, campeão europeu, o americano Connor Jaeger, broze no Pan-Pacífico de 2014, e o húngaro Peter Bernek, atual campeão mundial de curta. Leonardo de Deus estará mais concentrado nos 200m borboleta e nadará a prova para quebrar o gelo.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadores que irão nadar em Kazan)

  • 3:42.84 Mack Horton, AUS
  • 3:43.23 Yang Sun, CHN
  • 3:43.46 Ryan Cochrane, CAN
  • 3:43.72 David McKeon, AUS
  • 3:44.16 James Guy, GBR
  • 3:45.31 Connor Jaeger, USA
  • 3:45.66 Velimir Stjepanovic, SRB
  • 3:45.89 Nicholas Grainger, GBR
  • 3:46.08 Myles Brown, RSA
  • 3:46.11 Dan Wallace, GBR

Top 10 All Time

  1. 3:40.07 Paul Biedermann, GER (2009)
  2. 3:40.08 Ian Thorpe, AUS (2002)
  3. 3:40.14 Yang Sun, CHN (2012)
  4. 3:41.11 Oussama Mellouli, TUN (2009)
  5. 3:41.35 Lin Zhang, CHN (2009)
  6. 3:41.53 Tae Hwan Park, KOR (2010)
  7. 3:42.51 Grant Hackett, AUS (2001)
  8. 3:42.78 Larsen Jensen, USA (2008)
  9. 3:42.84 Mack Horton, AUS (2015)
  10. 3:43.11 Peter Vanderkaay, USA (2008)

Recordes
Mundial: Paul Biedermann, GER – 3:40.07 (2009)
Camp. Mundial: Paul Biedermann, GER – 3:40.07 (2009)
Sul-americano: Leonardo de Deus, BRA – 3:49.62 (2015)
Brasileiro: Leonardo de Deus, BRA – 3:49.62 (2015)
Norte-americano: Larsen Jensen, USA – 3:42.78 (2008)
Europeu: Paul Biedermann, GER – 3:40.07 (2009)
Oceania: Ian Thorpe, AUS – 3:40.08 (2002)
Asiático: Yang Sun, CHN – 3:40.14 (2012)
Africano: Oussama Mellouli, TUN – 3:41.11 (2009)

 

800 livre feminino
Em mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Janet Evans, USA (1991 e 1994), Hannah Stockbauer, GER (2001 e 2003), Kate Ziegler, USA (2005 e 2007)
Melhores resultados do Brasil:
Nayara Ribeiro, 13º em 2001
Maria Elisa Guimarães, 15º em 1975
Patrícia Amorim, 20º em 1986
Maria Elisa Guimarães, 22º em 1973
Brasileiras em Kazan: Nenhuma

Abaixar o próprio recorde mundial de 8min14s para 8min11s foi um dos feitos incríveis obtidos por Katie Ledecky em 2014. Talvez mais incrível foi ela ter ficado a dois décimos do recorde este ano, no GP americano, em meio a treinamentos pesados. Não se surpreendam se rolar um incrível sub-8min10s. Resta saber se ela adotará a tática de 2013, quando foi no ritmo de Lotte Friis, ou de 2014, quando imprimiu um ritmo fortíssimo desde o início. Qualquer que seja, não tem como tirar o ouro dela. Se não decepcionar como em 2013, a britânica Jazmin Carlin, campeã mundial de curta e europeia, entra como favorita para a prata. Ledecky é tão superior que o 8min15s de Carlin parece comum, mas o tempo a coloca na 3ª posição no ranking de todos os tempos da prova. Lotte Friis nadou um mundial incrível em 2013, puxada por Ledecky, mas desde então não nada bem – sequer medalhou no Europeu de 2014. Mais chances tem a medalhista de bronze de 2013 Lauren Boyle da Nova Zelândia, que só perdeu de Ledecky no Pan-Pacífico do ano passado. A canadense Brittany McLean não fez um grande Pan-Americano, mas não estava polida e pode melhorar. Podem surpreender: a australiana Jessica Ashwood e a jovem e versátil americana Becca Mann.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadoras que irão nadar em Kazan)

  • 8:11.00 Katie Ledecky, USA
  • 8:15.54 Jazmin Carlin, GBR
  • 8:18.87 Lauren Boyle, NZL
  • 8:19.76 Jessica Ashwood, AUS
  • 8:20.02 Brittany MacLean, CAN
  • 8:22.06 Boglarka Kapas, HUN
  • 8:22.45 Becca Mann, USA
  • 8:24.74 Alanna Bowles, AUS
  • 8:25.07 Lotte Friis, DEN
  • 8:25.35 Xin Xin, CHN
  • 8:25.86 Aurora Ponsele, ITA

Top 10 All Time

  1. 8:11.00 Katie Ledecky, USA (2014)
  2. 8:14.10 Rebecca Adlington, GBR (2008)
  3. 8:15.54 Jazmin Carlin, GBR (2014)
  4. 8:15.92 Lotte Friis, DEN (2009)
  5. 8:16.22 Janet Evans, USA (1989)
  6. 8:16.66 Joanne Jackson, GBR (2009)
  7. 8:16.70 Camelia Potec, ROU (2009)
  8. 8:17.21 Alessia Filippi, ITA (2009)
  9. 8:18.52 Kate Ziegler, USA (2007)
  10. 8:18.58 Lauren Boyle, NZL (2013)

Recordes
Mundial: Katie Ledecky, USA – 8:11.00 (2014)
Camp. Mundial: Katie Ledecky, USA – 8:13.86 (2013)
Sul-americano: Andreina Pinto, VEN – 8:25.93 (2013)
Brasileiro: Joanna Maranhao, BRA – 8:32.96 (2009)
Norte-americano: Katie Ledecky, USA – 8:11.00 (2014)
Europeu: Rebecca Adlington, GBR – 8:14.10 (2008)
Oceania: Lauren Boyle, NZL – 8:18.58 (2013)
Asiático: Xin Xin, CHN – 8:19.43 (2013)
Africano: Wendy Trott, RSA – 8:25.71 (2012)

800m livre masculino
Em Mundiais: desde 2001
Quem venceu mais de uma vez: Grant Hackett, AUS (2003 e 2005), Sun Yang (CHN, 2011 e 2013)
Melhores resultados do Brasil:
Felipe May Araújo, 14º em 2001
Luiz Lima, 17º em 2001
Felipe May Araújo, 25º em 2005
Felipe May Araújo, 25º em 2007
Brasileiros em Kazan: Nenhum

Nos últimos tempos, conforme a distância aumenta, aumenta também a superioridade de Sun Yang. Em Barcelona-2013, ele apenas controlou os adversários para forçar no final e garantir a vitória. Deve ter mais dificuldades dessa vez. O canadense Ryan Cochrane está cansado de perder para o chinês e mesmo totalmente peludo venceu suas provas sem dificuldades no Pan de Toronto, demonstrando boa forma. O italiano Gregorio Paltrinieri vem apresentando bons e constantes resultados. É melhor nos 1500m. Seu compatriota Gabriele Detti surgiu como uma surpresa e liderou o ranking mundial do ano passado. O americano Michael McBroom é recordista nacional e prata em 2013. Nadará também os 1500m, mas tem mais chances aqui. Ao contrário do compatriota Connor Jaeger, que se dá melhor na prova mais longa. Se nadar, o australiano Mack Horton também brigará pelo ouro. Mas a prova terá interesse diminuído, por apresentar praticamente os mesmos protagonistas dos 1500m e por não ser prova olímpica a um ano do Rio-2016.

Ranking Top 10 2013 (somente nadadores que irão nadar em Barcelona)

  • 7:42.74 Gabriele Detti, ITA
  • 7:43.01 Gregorio Paltrinieri, ITA
  • 7:45.39 Ryan Cochrane, CAN
  • 7:47.36 Mack Horton, AUS
  • 7:47.58 Yang Sun, CHN
  • 7:47.75 Connor Jaeger, USA
  • 7:48.20 Jordan Harrison, AUS
  • 7:48.49 Pal Joensen, FAR
  • 7:49.66 Michael McBroom, USA
  • 7:50.28 Sergii Frolov, UKR

Top 10 All Time

  1. 7:32.12 Lin Zhang, CHN (2009)
  2. 7:35.27 Oussama Mellouli, TUN (2009)
  3. 7:38.57 Yang Sun, CHN (2011)
  4. 7:38.65 Grant Hackett, AUS (2005)
  5. 7:39.16 Ian Thorpe, AUS (2001)
  6. 7:41.86 Ryan Cochrane, CAN (2011)
  7. 7:42.74 Gabriele Detti, ITA (2014)
  8. 7:43.01 Gregorio Paltrinieri, ITA (2014)
  9. 7:43.60 Michael McBroom, USA (2013)
  10. 7:43.84 Federico Colbertaldo, ITA (2009)

Recordes
Mundial: Lin Zhang, CHN – 7:32.12 (2009)
Camp. Mundial: Zhang Lin, CHN – 7:32.12 (2009)
Sul-americano: Martin Naidich, ARG – 7:57.60 (2013)
Brasileiro: Luiz R. Arapiraca, BRA – 7:58.20 (2009)
Norte-americano: Ryan Cochrane, CAN – 7:41.86 (2011)
Europeu: Gabriele Detti, ITA – 7:42.74 (2014)
Oceania: Grant Hackett, AUS – 7:38.65 (2005)
Asiático: Lin Zhang, CHN – 7:32.12 (2009)
Africano: Oussama Mellouli, TUN – 7:35.27 (2009)

 

1500m livre feminino
Em Mundiais: desde 2001
Quem venceu mais de uma vez: Hannah Stockbauer, GER (2001 e 2003), Kate Ziegler, USA (2005 e 2007)
Melhores resultados do Brasil:
Nayara Ribeiro, 8º em 2001
Nayara Ribeiro, 17º em 2003
Não houve mais participações
Brasileiras em Kazan: Nenhuma

Quanto maior a distância, Katie Ledecky passa cada vez mais a outra dimensão. Antes dela, o recorde era 15min42s. Ela já abaixou 16 segundos, sendo seis de uma vez no Pan-Pacífico do ano passado. No GP de Mesa, este ano, ela venceu justamente com 15min42s, sem polir, e ficaria na quinta posição na prova masculina – houve quem sugerisse que ela passasse a nadar a prova com os homens nos GPs seguintes. Seu recorde mundial já é incrível e com tantas provas na competição (irá nadar quatro individuais e um revezamento) é até cruel esperar que ela baixe novamente seu tempo de maneira voraz como vem fazendo. Mas é o que ela nos fez ficar acostumados. A dinamarquesa Lotte Friis luta para voltar aos seus melhores dias, que lhe deu a prata no Mundial de 2013 não muito longe de Ledecky, mas desde então ela não nada bem. A neozelandesa Lauren Boyle, bronze em 2013, tomou quase 30 segundos de Ledecky no Pan-Pacífico e mesmo assim terminou na segunda posição no ranking mundial do ano passado. Aliás, tirando Ledecky, ninguém nada abaixo de 15min50s atualmente, uma queda no nível em comparação com 2013. Quem tem potencial para fazê-lo é a britânica Jazmin Carlin, que não nadou a prova polida nos últimos dois anos, mas tem potencial pelo seu 8min15s nos 800m.

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadoras que irão nadar em Kazan)

  • 15:28.36 Katie Ledecky, USA
  • 15:55.69 Lauren Boyle, NZL
  • 15:56.86 Jessica Ashwood, AUS
  • 15:57.15 Brittany MacLean, CAN
  • 16:00.35 Lotte Friis, DEN
  • 16:03.04 Boglarka Kapas, HUN
  • 16:03.37 Sharon Van Rouwendaal, NED
  • 16:05.98 Martina Rita Caramignoli, ITA
  • 16:06.82 Isabelle Haerle, GER
  • 16:07.33 Sarah Kohler, GER

Top 10 All Time

  1. 15:28.36 Katie Ledecky, USA (2014)
  2. 15:38.88 Lotte Friis, DEN (2013)
  3. 15:42.54 Kate Ziegler, USA (2007)
  4. 15:44.71 Lauren Boyle, NZL (2013)
  5. 15:44.93 Alessia Filippi, ITA (2009)
  6. 15:47.26 Jazmin Carlin, GBR (2013)
  7. 15:52.10 Janet Evans, USA (1988)
  8. 15:54.30 Kristel Kobrich, CHI (2013)
  9. 15:55.38 Flavia Rigamonti, SUI (2007)
  10. 15:55.63 Camelia Potec, ROU (2009)

Recordes
Mundial: Katie Ledecky, USA – 15:28.36 (2014)
Camp. Mundial: Katie Ledecky, USA – 15:36.53 (2013)
Sul-americano: Kristel Kobrich, CHI – 15:54.30 (2013)
Brasileiro: Poliana Okimoto, BRA – 16:26.90 (2013)
Norte-americano: Katie Ledecky, USA – 15:28.36 (2014)
Europeu: Lotte Friis, DEN – 15:38.88 (2013)
Oceania: Lauren Boyle, NZL – 15:44.71 (2013)
Asiático: Xuanxu Li, CHN – 15:58.02 (2011)
Africano: Wendy Trott, RSA – 16:05.63 (2011)

1500m livre masculino
Em Mundiais: desde 1973
Quem venceu mais de uma vez: Grant Hackett, AUS (1998, 2001, 2003 e 2005), Vladimir Salnikov, URS (1978 e 1982), Sun Yang (2011 e 2013)
Melhores resultados do Brasil:
Luiz Lima, 6º em 1998
Djan Madruga, finalista em 1978 (não finalizou a prova)
Marcelo Jucá, 10º em 1982
Luiz Lima, 12º em 1994
Brasileiros em Kazan: Nenhum

Aqui sim o bicho pega. Sun Yang é absoluto na prova desde 2010, mas desde que bateu o recorde mundial em Londres-2012 não chega perto de seu melhor. Desde então, o único a abaixar dos 14min40s foi o italiano Gregorio Paltrinieri, que vem mostrando regularidade (venceu o Europeu e o mundial de curta em 2014 e lidera o ranking este ano) e pela primeira vez em anos surge alguém como real ameaça ao chinês. O canadense Ryan Cochrane, freguês de Yang, já declarou a intenção de nadar abaixo de 14min40s e a melhor hora é agora. Se conseguir, briga pelo ouro. A não ser que alguém apresente melhora absurda, a briga pelo pódio se encerra com o australiano Mack Horton, que em um ano melhorou quatro segundos e se continuar a evolução poderá orgulhar Grant Hackett, com quem dividirá seleção (Hackett nadará o 4x200m). Apesar de ter derrotado Cochrane e Horton no Pan-Pacífico, o americano Connor Jaeger sabe que eles não estavam na melhor forma (focaram nos Jogos da Comunidade Britânica) e também sabe que nadando acima de 14min50s pode sonhar no máximo com uma final. Assim como o vice-campeão europeu Pal Joensen (Ilhas Faroe).

Ranking Top 10 2014/2015 (somente nadadores que irão nadar em Kazan)

  • 14:39.93 Gregorio Paltrinieri, ITA
  • 14:44.03 Ryan Cochrane, CAN
  • 14:44.09 Mack Horton, AUS
  • 14:49.75 Yang Sun, CHN
  • 14:50.59 Pal Joensen, FAR
  • 14:51.06 Connor Jaeger, USA
  • 14:52.53 Gabriele Detti, ITA
  • 14:53.65 Jordan Harrison, AUS
  • 14:53.83 Stephen Milne, GBR
  • 14:54.80 Kohei Yamamoto, JPN

Top 10 All Time

  1. 14:31.02 Yang Sun, CHN (2012)
  2. 14:34.56 Grant Hackett, AUS (2001)
  3. 14:37.28 Oussama Mellouli, TUN (2009)
  4. 14:39.63 Ryan Cochrane, CAN (2012)
  5. 14:39.93 Gregorio Paltrinieri, ITA (2014)
  6. 14:41.13 Yuri Prilukov, RUS (2008)
  7. 14:41.66 Kieren Perkins, AUS (1994)
  8. 14:44.09 Mack Horton, AUS (2015)
  9. 14:45.29 Larsen Jensen, USA (2004)
  10. 14:45.54 Peter Vanderkaay, USA (2008)

Recordes
Mundial: Yang Sun, CHN – 14:31.02 (2012)
Camp. Mundial: Yang Sun, CHN – 14:34.14 (2011)
Sul-americano: Martin Naidich, ARG – 15:10.24 (2013)
Brasileiro: Brandonn Almeida, BRA – 15:11.70 (2015)
Norte-americano: Ryan Cochrane, CAN – 14:39.63 (2012)
Europeu: Gregorio Paltrinieri, ITA – 14:39.93 (2014)
Oceania: Grant Hackett, AUS – 14:34.56 (2001)
Asiático: Yang Sun, CHN – 14:31.02 (2012)
Africano: Oussama Mellouli, TUN – 14:37.28 (2009)

Por Daniel Takata

A equipe Swim Channel no Mundial de Kazan é patrocinada pela Finis, a melhor tecnologia para natação.

Tags

100m livre 1500m livre 200m livre 400m livre 50m livre 800m livre Campeonato Mundial Dossiê Swim Channel Kazan-2015