Duelo de campeãs mundiais no Rio Negro

Ana Marcela Cunha e Aurélie Muller encaram os 8,5 km da Travessia Almirante Tamandaré no famoso rio amazônico

27/11/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Rio Negro Challenge - Foto: Alcides Netto
Ana Marcela Cunha - Foto:  Satiro Sodré

Ana Marcela Cunha - Foto: Satiro Sodré

Rio Negro Challenge - Foto: Alcides Netto

Em dezembro as águas do Rio Negro vão fervilhar de emoção com duas nadadoras olímpicas e campeãs mundiais frente a frente, ou melhor, nadando lado a lado. Ana Marcela Cunha e Aurélie Muller disputarão a edição deste ano do Rio Negro Champions, uma versão da tradicional prova de águas abertas do Amazonas criada ano passado para promover a modalidade e protagonizar uma disputa em alto nível. Em 2018 a campeã olímpica Sharon van Rouwendaal levou a melhor sobre Ana Marcela. Agora a brasileira espera vencer o novo desafio.

Tetracampeã mundial dos 25 km e campeã uma vez nos 5 km, Ana Marcela esta em uma fase incrível. Além das duas medalhas de ouro no Mundial de Gwangju (5 km e 25 km), a nadadora baiana sagrou-se em 2019 campeã pan-americana, vice-campeã da FINA Marathon Swim Series e garantiu a vaga olímpica para os Jogos de Tóquio-2020. Ana Marcela receberá mês que vem o prêmio de melhor do mundo da FINA e é mais uma vez finalista do Prêmio Brasil Olímpico, a maior honraria do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Ana Marcela Cunha e Aurélie Muller duelam no Rio Negro – Foto: Reprodução

Do outro lado esta Aurélie, campeã mundial dos 10 km em Kazan-2015 e Budapeste-2017. Se as coisas em 2019 deram muito bem para Ana Marcela, o mesmo não se pode dizer para a francesa. Na prova dos 10 km no Mundial de Gwangju ela lutava pelo tricampeonato consecutivo na distância, porém, um péssimo final de prova a fez despencar nos últimos metros para a 11ª  colocação e lhe custou a vaga olímpica já que sua compatriota Lara Granjeon foi a quarta colocada e garantiu a vaga da França nos Jogos de 2020. Um duro golpe para Aurélie que sonhava e dar a volta por cima após a polêmica desclassificação no Rio-2016.

A dinâmica de disputa entre as duas nadadoras será igual a do ano passado. Elas vão percorrer no dia 8 de dezembro os mesmos 8,5 km da Travessia Almirante Tamandaré que os demais atletas inscritos para a competição também irão nadar e quem chegar na frente garante o título do Rio Negro Champions.

Os atletas que nadarão o desafio de elite – Foto: Reprodução

A dupla vai largar junto com o pelotão de elite do Rio Negro Challenge. Pela primeira vez haverá essa categoria que reunirá 11 nadadores de alto rendimento, alguns com participações olímpicas e medalhas em Campeonatos Mundiais. Entre eles estão dois brasileiros: Allan do Carmo e Fernando Ponte, membros da seleção brasileira de águas abertas. Também fazem parte dessa categoria os espanhóis Paula Ruiz, Maria Vilas, Maria Claro e Guillem Pujol, os peruanos Maria Alejandra Bramont e Alonso Castro, a portuguesa Angélica André, o equatoriano Esteban Enderica e o francês Axel Raymon, atual bicampeão mundial dos 25 km.

O fim de semana ainda terá as provas da programação do Rio Negro Challenge, que teve suas inscrições através da página da SWIM CHANNEL. Os nadadores amadores irão nadar além dos 8,5 km da Almirante Tamandaré, as provas de 500m, 1,5 km e 3 km. No dia 7 acontece a disputa em revezamentos do Relay 3x500m. Para maiores informações acesse a página oficial do evento: rionegrochallenge.com.br/manaus_2019_etapa2/.

Tags

Águas abertas Ana Marcela Cunha Aurelie Muller Manaus natacao Rio Negro Champions

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas