Equipe prateada. E Ana Marcela busca igualar Cielo

30/07/2015

Facebook Twitter

A medalha de prata conquistada pelo Brasil na prova de 5 km por equipes no Mundial de Kazan, hoje, foi chorada e comemorada. Chorada porque o sistema de cronometragem falhou, e longos minutos tiveram que ser esperados até que o resultado oficial fosse divulgado. No final, um resultado raríssimo: empate na segunda posição com a equipe holandesa. Com o ouro, a equipe alemã. Comemorada porque Ana Marcela Cunha, Allan do Carmo e Diogo Villarinho confirmam a equipe brasileira de águas abertas entre as melhores do mundo. Com uma equipe quase que inteiramente diferente (Allan, Poliana Okimoto e Samuel de Bona), o Brasil havia sido bronze em 2013.

É a quinta medalha de Ana Marcela em Mundiais de Esportes Aquáticos. No Brasil, ela só perde para Cesar Cielo, que tem seis. Na prova de 25 km, ela pode, ao menos momentaneamente, igualar o recorde nacional de número de medalhas. Poliana, Allan e Diogo também nadam a prova. Em Barcelona, em 2013, o Brasil conquistou ao menos uma medalha de cada cor (um ouro, uma prata e dois bronzes).

Em Kazan, já foram uma prata e um bronze. Vem mais por aí?

Por Daniel Takata

A equipe Swim Channel no Mundial de Kazan é patrocinada pela Finis, a melhor tecnologia para natação.

Tags

Águas abertas Allan do Carmo Ana Marcela Cunha Campeonato Mundial Diogo Villarinho Kazan-2015 Poliana Okimoto