Esportes aquáticos brilham no Prêmio Brasil Olímpico

16/12/2015

Facebook Twitter

Enfim, o troféu tão esperado chegou. Acostumada a premiações de vários tipos vestindo maiô, touca e óculos, Ana Marcela Cunha estampou um enorme sorriso ao receber das mãos dos apresentadores do Prêmio Brasil Olímpico a homenagem por ser a melhor atleta de 2015 no esporte brasileiro. A maratonista, ao lado de Isaquias Queiroz, da canoagem, foi eleita na noite de terça-feira a atleta do ano no evento realizado pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil) no Rio de Janeiro.

“Foi um dos melhores anos da vida. O prêmio é para fechar com chave de ouro”, disse. Uma lembrança para coroar sua temporada marcada em especial pelo ouro nos 25 km no Mundial de Kazan, na Rússia, em agosto, pelo bronze na prova olímpica dos 10 km, e pela prata na equipe mista de 5 km. A baiana já havia sido derrotada por Fabiana Murer em 2010 e por Martine Grael e Kahena Kunze no ano passado na mesma premiação. Além do pequeno troféu, ela recebe um prêmio de R$ 30 mil. Na concorrência, superou a dupla Ágatha/Bárbara, do vôlei de praia, e Fabiana Murer, do atletismo. “Em 2016, que a gente brilhe muito e conquiste muitas medalhas”, completou a esperança de medalha olímpica na “curta” prova de 10 km, fichinha para a nadadora acostumada a longas metragens.

 

Ana Marcela e suas três medalhas de Kazan - Foto: Satiro Sodre/SSPress

Ana Marcela levou três medalhas no Mundial de Kazan – Foto: Satiro Sodre/SSPress

 

A baiana ainda foi eleita a melhor atleta das maratonas aquáticas. Na natação, Thiago Pereira foi lembrado duas vezes: como melhor atleta da modalidade, e como o “Atleta da torcida”, que é dado a partir de votação popular, impulsionado pelo recorde de se tornar o atleta mais premiado dos Jogo Pan-Americanos, com 23 medalhas. Ele recebeu 24% dos votos, e concorreu ao lado da própria Ana Marcela, além de Alison/Bruno Schmitt (vôlei de praia), Marcelo Melo (tênis), Isaquias Queiroz (canoagem), Fabiana Murer (salto com vara), Yane Marques (pentatlo moderno) e Érika Miranda (judô).

Os outros esportes aquáticos também foram lembrados. O croata Ratko Rudic, técnico da seleção masculina de pólo aquático, venceu entre os esportes coletivos. Seu atleta Felipe Perrone foi eleito o melhor da modalidade, enquanto no Nado Sincronizado, Luisa Nunes Borges e Maria Eduarda Miccuci foram as premiadas, e Giovanna Pedroso e Ingrid de Oliveira nos Saltos Ornamentais.

Por Mayra Siqueira

Tags

Águas abertas Ana Marcela Cunha COB Prêmio Brasil Olímpico