Roma

Eternizada na história das águas abertas

Poliana Okimoto entrou para o Hall da Fama das Águas Abertas em evento realizado na cidade de Londres

01/04/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Poliana Okimoto - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Poliana Okimoto - Foto: Satiro Sodré/SSPress

A partir de agora, o nome de Poliana Okimoto esta eternizado na história da natação em águas abertas. Aposentada das piscinas no fim do ano passado, a medalhista olímpica foi homenageada no último sábado em Londres pela International Marathon Swimming Hall of Fame, entidade responsável pelo Hall da Fama das águas abertas. Um belo presente de Páscoa a brasileira.

Poliana fez parte da turma de 2018 do Hall da Fama, que contou ainda com outros 17 nomes ligados a modalidade. A ex-nadadora afirmou em suas redes sociais estar muito honrada com a homenagem recebida. “Uma honra enorme receber esse reconhecimento internacional. Primeira mulher brasileira a entrar pro Hall da Fama das Maratonas Aquáticas. Feliz demais pelo reconhecimento e por mais uma vez poder fazer história pro meu tão amado esporte. Obrigada a todos que fizeram parte desta jornada incrível que foi chegar até aqui”, escreveu a atleta aos seus seguidores.

Poliana com o marido Ricardo Cintra em Londres – Foto: Arquivo pessoal

A carreira de Poliana é uma das mais vitoriosas da natação mundial. Soma pódios em Campeonatos Mundiais de Esportes Aquáticos, Mundiais de Águas Abertas, Copa do Mundo da Fina, Jogos Pan-Americanos e claro, sua maior glória, a medalha de bronze olímpica conquistada na Praia de Copacabana em 2016. Além de todas essas glórias, ela também foi eleita pela Fina em 2013 a melhor nadadora do mundo em águas abertas.

O Hall da Fama da Natação de Águas Abertas é uma entidade vinculada ao Hall da Fama da Natação que foi criado em 1971 e tem sede em Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Nas águas abertas Poliana Okimoto será a quarta pessoa do Brasil, a primeira mulher, a fazer parte do seleto grupo. Antes dela foram homenageados Abilio Couto, Igor de Souza e Ricardo Ratto. Já no Hall da Fama da Natação o Brasil tem dois nomes eternizados: Maria Lenk e Gustavo Borges.

Tags

Águas abertas Hall da Fama Internacional de Águas Abertas natacao Poliana Okimoto

Notícias relacionadas