Ferry Weertman: o estrategista

18/07/2017

Facebook Twitter

Ferry Weertman, o campeão mundial dos 10 km – Foto: Gregory Bull

A prova de 10 km masculino foi totalmente oposta a sua versão feminina. No domingo a francesa Aurelie Muller só teve uma tática na cabeça: nadar forte o tempo todo. Tanto é que ela liderou boa parte da prova e em alguns momento esteve sozinha ditando o ritmo para as demais. Entre os homens não houve nada parecido hoje. A constante troca de líderes foi um dos destaques da maratona que assistiu a diferentes estratégias, com atletas nadando forte desde o início, dosando energia ao longo dos 10 km ou apertando na reta final. Kristof Rasovszky, Marc Antoine-Olivier, Kirill Abrosimov, Jack Burnell e Jordan Wilimovsky, foram alguns dos líderes ao longo dos 10 km que foi vencido por aquele que liderou apenas os metros finais e que teve a estratégia mais eficiente do dia: Ferry Weertman.

O holandês fazia até a última volta uma prova discreta. Esteve próximo aos líderes o tempo todo em pelotões intermediários, porém, foi nos momentos decisivos que ele apareceu para enfileirar seus adversários e vencer a maratona. A estratégia de Weertman lembrou muito sua prova nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Naquele dia na Praia de Copacabana ele esperou o momento certo para dar a última cartada e levar a medalha de ouro. O holandês tem uma técnica diferente da maioria dos nadadores de águas abertas com um nado mais alongado, de poucas braçadas o que o ajuda a economizar energia ao longo do percurso. Hoje ele seguiu o mesmo roteiro do Rio-2016 crescendo no momento decisivo.

Se a tática de prova foi semelhante ao dia em que foi coroado campeão olímpico, a chegada também. No Rio ele venceu o grego Spyridon Gianniotis somente após uma criteriosa análise do photo finisher. Hoje novamente ele trinfou por poucos milésimos de diferença em uma chegada emocionante contra Wilimovsky, que defendia seu título mundial, e Olivier, que havia conquistado o título mundial dos 5 km no sábado. Enquanto o americano e o francês nadavam lado a lado nos últimos 3 km lutando pela liderança, Weertman emparelhou com eles no último quilômetro os ultrapassando por fora e tocando primeiro no pórtico de chegada (assista ao fim da prova abaixo) em 1h51min58s5, apeas 0s1 a frente de Wilimovsky. Olivier completou o pódio e conquistou a terceira medalha da França nas águas abertas neste Mundial.

A emocionante chegada coroa o holandês como o principal atleta de águas abertas da atualidade. Feertman é agora o primeiro homem da história a ter sido campeão olímpico e mundial na prova dos 10 km. E também mostra como ele é um ótimo estrategista, economizando energia ao longo de toda a prova e sabendo o momento certo de atacar para vencer.

Os brasileiros fizeram uma prova discreta no Lago Balaton. Allan do Carmo chegou a estar na sexta posição ao longo da maratona próximos aos líderes, mas na última volta sentiu um pouco de cansaço e acabou perdendo contato com os primeiro pelotões chegando já na reta final sem chance de lutar por um lugar no top 10 e fechando a prova em 29º lugar depois de 1h52min40s7. “Normalmente eu passo mais devagar para crescer no final, mas hoje resolvi nadar forte desde o começo. Talvez se tivesse economizado mais energia no início poderia ter conseguido um resultado melhor. A última volta foi a mais forte e busquei arriscar para estar melhor posicionado, mas no final pelotão veio todo junto. Mas valeu arriscar essa estratégia”, disse o nadador ao SporTV ao final da prova. Allan ainda tem pela frente os 25 km e a prova em revezamento.

Allan do Carmo - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Allan do Carmo terminou em 29º lugar – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Depois do histórico quinto lugar nos 5 km Fernando Ponte chegou motivado para nadar os 10 km e não fugiu de sua característica que é crescer aos poucos e chegar bem no final. Hoje ele passou boa parte da prova atrás dos 25 melhores colocados, mas apertou no final e tocou o pórtico na 19ª colocação após 1h52min35s5. “Essa é a minha principal característica, tanto é que meus treinos também são em sua maioria de séries progressivas. Cheguei na reta final na base da superação e ganhei algumas posições passando muita gente. Mas saio feliz pelo meu desempenho nas provas individuais neste meu primeiro Mundial. Agora vou descansar para o revezamento e também comemorar meu aniversário”, disse Fernando que completou hoje 25 anos e termina sua campanha em Budapeste-2017 na próxima quinta-feira com a disputa dos 5 km em revezamento.

Amanhã acontece a quarta prova deste Mundial no Lago Balaton com a disputa dos 5 km feminino com a participação das brasileiras Ana Marcela Cunha, que já conquistou a medalha de bronze nos 10 km, e Betina Lorscheitter. Confira aqui o resultado completo da prova de 10 km masculino.

Por Guilherme Freitas

Tags

Águas abertas Allan do Carmo Budapeste-2017 Campeonato Mundial Fernando Ponte Ferry Weertman