Finkel começa com recordes, mas sem índices

Competição teve duas marcas continentais com Fernando Scheffer e Jhennifer Alves, mas nenhuma marca registrada para o Mundial de curta

25/08/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Fernando Scheffer - Foto: Satiro Sodré/SSPress
Pódio dos 400m livre - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Pódio dos 400m livre - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Fernando Scheffer - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Começou o Troféu José Finkel 2018, a segunda maior competição do calendário nacional. Disputada na piscina do Esporte Clube Pinheiros, o campeonato também é a única seletiva do país para o Campeonato Mundial de piscina curta de Hangzhou na China. Mesmo com alguns resultados bem expressivos e dois recordes sul-americanos, não foram obtidos índices para o Mundial. O destaque do dia veio nos 400m livre com uma excelente performance de Fernando Scheffer.

O nadador do Minas TC, que vem fazendo uma grande temporada, não deu chances para a concorrência e com uma prova estratégica e bastante equilibrada faturou mais um título nacional. Luiz Altamir liderou a primeira metade da prova passando muito forte, mas esse começo intenso custou caro e o nadador cansou demais sendo ultrapassado com facilidade por Scheffer e Breno Correa. Scheffer então apertou e acelerou para vencer com novo recorde sul-americano: 3min40s87 e melhor tempo do mundo em 2018. Menção honrosa para Breno que também nadou abaixo da antiga marca continental: 3min41s65. Os dois porém, não atingiram o índice. Altamir fechou em terceiro lugar com 3min43s68.

Fernando Scheffer – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Os 400m livre feminino foi a primeira prova do programa do Troféu José Finkel e começou com surpresa. Maria Paula Heitmann conseguiu bater as favoritas e conquistou seu primeiro título nacional absoluto. A atleta do Minas manteve-se na briga pelo ouro a prova toda, mas o destaque para a metade final onde ela conseguiu abrir uma boa vantagem que lhe deu segurança para triunfar com 4min06s92, melhor marca de sua carreira. A seguir vieram Viviane Jungblut e Gabrielle Roncatto que subiram ao pódio com 4min07s73 e 4min08s69, respectivamente.

O outro recorde continental do dia veio nos 100m peito feminino com Jhennifer Alves. A peitista do Pinheiros cresceu muito no final da prova, abrindo vantagem para estabelecer a nova marca sul-americana de 1min05s69, batendo o recorde justamente da companheira de clube Carolyne Mazzo que levou a medalha de prata com 1min05s89. O resultado porém, ficou longe do forte índice 1min04s19. Além das duas pinheirenses no pódio tivemos ainda o bronze para a argentina Julia Sebastian da Unisanta com 1min06s29.

Jheniffer Alves – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Na prova masculina apenas os veteranos no pódio. Ouro para Felipe Lima com 57s12, ficando apenas 12 centésimos do índice. Foi uma prova bastante equilibrada, mas o nadador do Minas mostrou que continua muito bem nos fundamentos para bater João Gomes Jr que ficou com a prata com 57s39 e Felipe França que terminou em terceiro lugar com 57s40. Pela manhã Diego Prado até havia nadado abaixo do índice ao fazer 56s93, mas como as marcas só devem ser obtidas na final o resultado não foi considerado. Destaque também para o jovem Caio Pumputis com novo recorde brasileiro júnior 2: 57s57.

 

Nos 100m borboleta masculino Vinicius Lanza continua em boa fase. O nadador do Minas fez uma grande prova, principalmente nos fundamentos, para superar Nicholas Santos, um dos melhores nadadores do Brasil em piscina de 25 metros. Lanza cresceu na reta final e superou o veterano da Unisanta por meio centésimo: 50s17 contra 50s67. O tempo, melhor do mundo em curta na temporada, ficou próximo do recorde sul-americano que é de Marcos Macedo desde 2014: 50s03. Com 51s05, Gustavo Santos ganhou o bronze e sua primeira medalha em um Brasileiro absoluto.

Vinicius Lanza – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Na prova feminina Daiene Dias ficou perto do índice para o Mundial de curta: apenas 23 centésimos. A velocista do Flamengo fez uma prova muito forte e sobrou na disputa abrindo vantagem a cada virada. No fim venceu com 56s91. Vale destacar que Daiene chegou em São Paulo na véspera do Finkel vinda de uma longa viagem da Rússia, onde competiu essa semana no Mundial Militar. Prata para Giovanna Diamante com 57s29 e bronze para Daynara de Paula com 57s58.

Os revezamentos 4x100m livre fecharam o primeiro dia do Finkel com duas vitórias do Pinheiros. No feminino a equipe formada por Lorrane Ferreira (54s97), Larissa Oliveira (52s65), Natália de Luccas (54s18) e Manuella Lyrio (54s52) bateu o recorde de campeonato e o SESI após um acirrado duelo: 3min36s43 contra 3min37s06. O bronze foi para o Minas com 3min39s32. Na versão masculina o super time do Pinheiros atropelou os adversários também bateu o recorde de campeonato com 3min06s82. Bem atrás vieram Minas com 3min11s27 e Unisanta com 3min11s44. O time pinheirense foi formado por Marcelo Chierighini (47s32), Cesar Cielo (46s92), Gabriel Santos (46s46) e Pedro Spajari (46s31).

Cesar Cielo – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Ao fim do primeiro dia do Finkel o Pinheiros lidera a competição com 665 pontos seguido pelo Minas Tênis Clube em segundo lugar com 524 pontos e pela Unisanta em terceiro com 218 pontos. Neste sábado teremos no segundo dia as provas de 200m medley (M/F), 800m livre (M), 200m costas (M/F), 1500m livre (F) e revezamento 4x200m livre (M/F). Confira todos os resultados do primeiro dia clicando aqui.

Tags

Fernando Scheffer Mundial de curta natacao recorde sul-americano Troféu José Finkel Vinícius Lanza

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas