George Young: o primeiro a atravessar o Canal da Catalina

Aos 17 anos, canadense fez a prova no ano de 1927 e também integra do Hall da Fama da Natação Internacional

19/06/2020 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Mapa da Ilha de Catalina - Foto: Reprodução/NASA
George Young - Foto: City of Toronto Archives

George Young - Foto: City of Toronto Archives

Mapa da Ilha de Catalina - Foto: Reprodução/NASA

O canadense George Young foi o primeiro a atravessar a nado o Canal da Catalina, estreito que separa a Ilha de Catalina da costa oeste da Califórnia, nos Estados Unidos. O desafio, que tem cerca de 36 km, foi realizada pela primeira vez no ano de 1927 e tendo sido patrocinada pelo magnata do ramo da confeitaria William Wrigley Jr.

Proprietário da Santa Catalina Island Co., ele estava buscando ideias que pudessem chamar mais atenção para o clima ameno do inverno da ilha. Quando chegou a notícia de que Gertrude Ederle havia sido a primeira mulher a atravessar o Canal da Mancha, ele percebeu que uma prova “fora de temporada” pelo canal seria uma boa chance de chamar atenção.

George Young – Foto: Reprodução

Na época, ele convidou os maiores nadadores de ultramaratona aquática do mundo a atravessar o Canal de Catalina, e colocou uma premiação ao vencedor bastante valiosa para a época: US$ 25 mil. Nunca na história da natação até então um evento tinha criado tamanho entusiasmo, interesse e participação. Com muitos inscritos, o desafio aconteceu no dia 15 de janeiro de 1927.

Após a largada do desafio, o nadador olímpico Norman “Moose” Ross, que havia sido campeão olímpico nos 400m e 1500m livre nos Jogos da Antuérpia-1920, e o jovem Young, com apenas 17 anos na época, logo se destacaram no grupo. Young conseguiu abrir uma vantagem de cerca de 150 metros e duas horas depois, dobrou a vantagem. Gradualmente, os nadadores começaram a desistir da prova, até que sobraram apenas Young e Ross. Ambos estavam sozinhos no desafio contra a água gelada, a exaustão intensa e até mesmo tubarões ocasionais que habitam a região.

George Young recebe sua premiação de William Wrigley Jr – Foto: Reprodução

Quando Young se aproximou do continente, com Ross atrás, milhares de pessoas se alinharam na costa com faróis de carros, gritando e encorajando o nadador solitário enquanto ele lutava contra a força da maré. Ross desistiu, mas o canadense continuou só e pisou em terra para levar para casa seu prêmio depois de incríveis 15 horas e 45 minutos  na água.

Nos dias seguintes, Young foi alçado ao posto de herói e ganhou muita popularidade principalmente no Canadá onde vivia. Devido ao feito de atravessar o Canal de Catalina com apenas 17 anos ganhou o apelido de “Catalina Kid” e é sempre lembrado como exemplo de conquista e realização por aqueles que buscam cruzar o canal. O reconhecimento também veio por parte do Hall da Fama da Natação Internacional que o eternizou em 2014.

George Young – Foto: City of Toronto Archives

A Travessia do Canal da Catalina é conhecida por ser uma das mais difíceis do mundo, com muitas peculiaridades. A principal recomendação é de iniciá-la a noite devido a presença de tubarões e muitos peixes na região. Além disso, os nadadores precisam enfrentar a água gelada, fortes correntes e a falta de visibilidade ao longo de todo o percurso.

Até hoje já 573 nadadores já concluíram a travessia com sucesso. Quatro delas foram brasileiros: Dailza dos Santos em 1993, Adherbal de Oliveira e  Samir Barel em 2016 e Luiz Pradines em 2017. A lista completa de todos os nadadores que já fizeram a prova pode ser vista aqui. Devido a pandemia do COVID-19, a comissão organizadora da travessia cancelou todas as tentativas desde ano que poderão ser reagendadas para 2021.

Tags

Águas abertas Canal de Catalina George Young natacao Travessia do Canal de Catalina

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas