Hall da Fama da Natação Brasileira anuncia hoje novo indicado

Divulgação será transmitida ao vivo pela TV CBDA/TVN Sports e a Confederação passará a chancelar a entidade

10/06/2020 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Logo do Hall da Fama da Natação Brasileira - Foto: Reprodução/HFNB

Logo do Hall da Fama da Natação Brasileira - Foto: Reprodução/HFNB

Hoje a noite, a partir das 20h, será revelado o mais novo indicado ao seleto Hall da Fama da Natação Brasileira (HFNB). Em transmissão ao vivo da TV CBDA/TVN Sports, os membros do comitê do HFNB, Renato Cordani, Alexandre Pussieldi, Patrick Winkler e Rogério Romero irão anunciar o nome do indicado juntamente com o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) Luiz Fernando Coelho.

Além do anúncio do novo indicado ao Hall da Fama, também será divulgado o novo site da entidade que passará a ser chancelada pela CBDA. É o reconhecimento da maior autoridade dos esportes aquáticos do país a esta organização que nasceu através do esforço de apaixonados pela natação. O evento começará as 19h30 e pode ser acompanhado aqui. O nome do indicado permanece em segredo, mas você arrisca alguém? Deixe seu palpite nos comentários e relembre abaixo todos os nomes já eternizados no Hall da Fama da Natação Brasileira.

 

Tetsuo Okamoto – Foto: Reprodução

Tetsuo Okamoto: Primeiro medalhista olímpico da natação brasileira nos Jogos de Helsinque-1952 com o bronze nos 1500m livre. Primeiro nadador brasileiro campeão pan-americano nos 400m e 1500m livre nos Jogos de Buenos AIres-1951 e medalhista de prata com o revezamento 4x200m livre. Indicado ao Hall da Fama do Comitê Olímpico do Brasil (COB) em 2020.

 

Piedade Coutinho – Foto: O Globo Sportivo/Reprodução

Piedade Coutinho: Primeira mulher finalista olímpica nos 400m livre nos Jogos de Berlim-1936. Medalhista de bronze pan-americana nos 400m livre e com o revezamento 4x100m livre nos Jogos de Buenos Aires-1951. Até hoje tem o melhor resultado da natação feminina do Brasil em piscina nos Jogos Olímpicos, igualado 68 anos depois por Joanna Maranhão: um quinto lugar nos 400m livre.

 

Djan Madruga – Foto: Revista Nado Livre/Reprodução

Djan Madruga: Medalhista olímpico de bronze com o revezamento 4x200m livre nos Jogos de Moscou-1980, 11 vezes medalhista pan-americano nas edições de Cidade do México-1975, San Juan-1979 e Caracas-1983 e campeão mundial universitário dos 400m medley na Cidade do México-1979. Em 1980 fez a segunda melhor performance de todos os tempos nos 800m livre, que vigorou como recorde sul-americano por 29 anos.

 

Manoel dos Santos – Foto: Reprodução

Manoel dos Santos: Medalhista olímpico de bronze nos 100m livre nos Jogos de Roma-1960  e campeão dos 100m livre nos Jogos Luso-Brasileiros em Lisboa-1960. Em 1961 bateu o recorde mundial dos 100m livre na piscina do Clube de Regatas Guanabara, no Rio de Janeiro, com a marca de 53s6 para um público de quase três mil pessoas.

 

José Sylvio Fiolo – Foto: Reprodução

José Sylvio Fiolo: Campeão pan-americano nos 100m e 200m peito nos Jogos de Winnipeg-1967 e finalista olímpico nos 100m peito nos Jogos da Cidade do México em 1968. Tem ainda outras cinco medalhas de bronze em Jogos Pan-Americanos nas edições de Winnipeg-1967, Cali-1971 e Cidade do México-1975. Em 1968 Fiolo bateu o recorde mundial dos 100m peito com a marca de 1min06s4 na piscina do Clube de Regatas Guanabara.

 

Jorge Fernandes – Foto: Reprodução

Jorge Fernandes: Medalhista olímpico de bronze com o revezamento 4x200m livre nos Jogos de Moscou-1980, seis vezes medalhista pan-americano nas edições de San Juan-1979, Caracas-1983 e Indianápolis-1987 e vice-campeão mundial universitário dos 200m livre em Bucareste-1981. No Troféu Brasil de 1982 tornou-se o primeiro brasileiro a nadar os 100m livre abaixo dos 52 segundos.

 

Ricardo Prado – Foto: Swimming World/Reprodução

Ricardo Prado: Medalhista olímpico de prata nos 400m medley nos Jogos de Los Angeles-1984, campeão mundial dos 400m medley em Guayaquil-1982 e campeão pan-americano nos 200m e 400m medley na edição de Caracas-1983. Na final do Campeonato Mundial em Guayaquil estabeleceu o recorde mundial da prova dos 400m medley com o tempo 4min19s78, marca que vigorou com recorde sul-americano durante quase 20 anos e só superada por Thiago Pereira.

 

Maria Lenk – Foto: O Globo

Maria Lenk: Pioneira da natação feminina no país e ícone do esporte nacional. Disputou os Jogos Olímpicos de Los Angeles-1932 e Berlim-1936, mas no auge da forma física e técnica foi impedida de nadar sua terceira Olimpíada em Tóquio-1940 devido a II Guerra Mundial. No ano anterior havia estabelecido dois recordes mundiais nos 200m e 400m peito. Foi uma das nadadoras que desenvolveram o nado borboleta. Faz parte do Hall da Fama da Natação Internacional e do Hall da Fama do Comitê Olímpico do Brasil.

Tags

CBDA Hall da Fama da Natação Brasileira HFNB natacao Swim Channel TV CBDA

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas