José Ferreira completa a Travessia da Batalha de Rande

Atleta concluiu a ultramaratona de 27 km entre as Ilhas Ciés e San Simón na Espanha e tornou-se o primeiro brasileiro a realizar o desafio

25/06/2019 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
José Ferreira - Foto: Kodama Mediaworks
José Ferreira - Foto: Marta G Brea

José Ferreira - Foto: Marta G Brea

José Ferreira - Foto: Kodama Mediaworks

José Eduardo Ferreira se tornou o primeiro brasileiro a realizar a Travessia da Batalha de Rande, uma ultramaratona de 27 km de distância entre as ilhas Cíes e San Simón, na Espanha. A prova foi realizada no último sábado (22). O ultramaratonista completou a prova em 6h44min18s, terminando em décimo primeiro lugar geral e em oitavo no formato em que tinha se inscrito, mas mais do que isso, conseguiu superar seu maior inimigo: a água gelada.

“Foi minha primeira prova internacional, em um ambiente que eu não conheço, treinei muito e o Samir Barel, conseguiu entender minhas necessidades e me preparar apenas para essa prova. Estava confiante, bem treinado, mas ansioso por nadar em águas tão geladas”, contou o atleta, que nadou em temperaturas em torno dos 16ºC.

A Batalha de Rande foi um conflito que aconteceu no ano de 1702 entre espanhóis e franceses contra os anglo-holandeses. Tida no estuário de Vigo, o conflito se deu no âmbito da Guerra da Sucessão Espanhola e foi vencida pelos anglo-holandeses que conseguiram derrotá-los na região, palco da prova de águas abertas, considerada a mais tradicional da Espanha.

José Ferreira foi o primeiro brasileiro a completar a Batalha de Rande – Foto: Arquivo pessoal

O que mais chamou atenção do nadador foi a segurança na prova. “Cada grupo tinha lanchas e caiaques. O fato dos nadadores competirem com uma boia de segurança também nos deu ainda mais confiança. Dentro da boia havia um GPS e as pessoas de fora também podiam acompanhar todo o nosso percurso”, contou.

Ao todo 110 atletas participaram da prova, que foram divididos em grupos de acordo com o pace. Até a quarta hidratação os grupos tinham que nadar juntos. A partir do km 14 eles liberaram a prova para os atletas nadarem cada um por si.

“A minha prova foi trabalhada toda no emocional. Senti frio do início ao fim. Foi muito bom nadar em grupo nos primeiros kms, foi uma experiência nova para mim. Fui com a minha roupa cavada então senti muito frio, mas me mantive bem. Meu maior aprendizado foi fazer essa prova no frio, fui nadando me senti bem a cada quilômetro passado, depois entrou uma corrente fria, então mudei o foco da minha prova, não me preocupei com a colocação, mas sim em chegar bem”, disse José Ferreira.

Mapa do percurso da Batalha de Rande – Foto: Reprodução

José Eduardo do Amaral Ferreira (conhecido como “Capitão”) foi um dos ícones da natação carioca da década 1980. Nadador desde os 9 anos, foi campeão carioca nas categorias infantil, vice-campeão e terceiro colocado nos campeonatos brasileiros e integrou a seleção carioca duas vezes no Troféu Chico Piscina. Em 2017 resolveu migrar para as águas abertas. Sua primeira ultramaratona foi a Ilha do Mel em 2017 e a partir daí não parou mais.

O atleta já nadou a Maratona Aquática 14 Bis duas vezes e em março de 2018 fez a Travessia do Leme ao Pontal ao lado de Rodrigo Barroso. Mais uma vez ele se desafiou e venceu mais um objetivo.

“Representei bem o Brasil, fiz novas amizades e agora sei que o país passa a ter uma visibilidade maior em relação à prova. Quero agradecer a todos que me apoiaram, patrocinadores, fãs das águas abertas, atletas, todos que me ajudaram na caminhada para realizar essa prova maravilhosa”, agradeceu.

Tags

Águas abertas Batalha de Rande José Eduardo Ferreira natacao Travessia Batalha de Rande

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas