Roma

Mayra Santos fala sobre o recorde mundial na piscina de esteira

Conversamos com a nadadora luso-brasileira que nadou por 31 horas e estabeleceu uma nova marca mundial na Ilha da Madeira

19/11/2020 - Catarina Ganzeli

Facebook Twitter
Mayra Santos - Foto: Reprodução
Mayra Santos - Foto: Reprodução

Mayra Santos - Foto: Reprodução

Mayra Santos - Foto: Reprodução

No último dia 6 de novembro, Mayra Santos estabeleceu um novo recorde mundial nadando em piscina de esteira. A brasileira radicada na Ilha da Madeira, em Portugal, nadou ininterruptamente por 31 horas superando a antiga marca do espanhol Alberto Lorente feita em junho desse ano.

Em entrevista a SWIM CHANNEL, Mayra conta um pouco mais sobre como foi encarar este desafio, dos momentos mais difíceis ao longo de todas essas horas e de uma lembrança em meio as braçadas que a encorajaram a estabelecer o recorde mundial. Confira abaixo a entrevista com a nadadora luso-brasileira.

Mayra Santos – Foto: Reprodução

SWIM CHANNEL: Mayra, qual sua maior motivação durante o desafio?

MAYRA SANTOS: Minha maior motivação durante todo o desafio foi concluir as 30 horas. Sempre. Aquela força que as pessoas que iam chegando, me dizendo palavras de carinho e me apoiando me deram muita força. Isso me motivou cada vez mais a continuar nadando em busca do recorde.

SWIM CHANNEL: Você precisou de adaptações no seu planejamento de alimentação, ou seguiu a risca?

MAYRA: Tudo que é bom, a gente não mexe. Segui a risca meu plano de alimentação, já que tinha tudo preparado e mantive as estratégias que costumo utilizar nas provas em águas abertas que realizo. Busquei me alimentar e hidratar nos mesmos momentos que faria se estivesse nadando uma ultramaratona.

Mayra Santos – Foto: Reprodução

SWIM CHANNEL: Você sentiu frio ou qualquer outro desconforto durante o nado?

MAYRA: Durante a madrugada esfria um pouco aqui na Ilha da Madeira. Na piscina eu pedi para não aumentarem muito a temperatura da água e que deixassem similar ao mar, porque não gosto de água muito quente para nadar. O problema é que aqui em Portugal, estamos no outono e o fato da piscina ser no lado externo nos trouxe um pouco de dificuldades. Na madrugada a temperatura caiu para 9ºC e eles não estavam conseguindo aquecer a água da piscina. Neste momento eu senti muito frio e até fiquei um pouco com medo de perder o controle da situação. Ai tive que fazer algumas adaptações e ingerir coisas quentes para me aquecer, como um caldo de canja que meu marido fez. Isso me aqueceu e consegui controlar minha temperatura corporal e seguir nadando.

 

 

SWIM CHANNEL: O que passou pela sua cabeça enquanto nadava? Tiveram curiosidades ou algo legal que deseje compartilhar com a comunidade aquática?

MAYRA: Eu tenho uma cabeça muito forte e focada e nunca penso em desistir ou nas dores que sinto após uma prova muito duro. Porém, eu nunca penso nessas coisas enquanto estou competindo. Porém, naquele momento onde estava com muito frio eu pedi a Deus que me iluminasse e mandasse um sinal que me ajudasse e aquecesse. Sou uma pessoa que tem muita fé e por incrível que pareça, eu senti alguma coisa no meu pé. Virei para trás e não vi ninguém, claro. Nessa hora começou a tocar uma música gospel da Bruna Carla chamada “Sou Humana”. É uma música que passa uma mensagem muito forte e parecia ser o sinal que tanto pedia. Era o sinal que eu precisa. E quando olho pro lado entre muro e a tenda, deu para ver o céu. E eu vi a lua. Ai me lembrei da minha mãe, já falecida. E também recordei de quando fomos dar a notícia da sua partida ao meu filho caçula Naian. Ai minha outra filha, a Nayara disse ao irmão “que a vó foi morar na lua”. Ou seja naquele momento senti a presença da minha mãe e de Deus. E isso me motivou muito para seguir até o final. Se tivesse que nadar mais horas, eu nadaria. Estava muito motivada.

SWIM CHANNEL: E como foram os resultados das arrecadações?

MAYRA: Ainda não sei bem ao certo os números finais dos resultados de doações, porque foram diretas para a caixa e tivemos pessoas que fizeram transferências também. Infelizmente o resultado não foi muito satisfatório, já que foram contabilizados cerca de 300 euros (cerca de R$ 1.600). Mas todo valor é bem vindo por uma boa causa.

Tags

Águas abertas Ilha da Madeira Mayra Santos natacao recorde mundial

Notícias relacionadas