Miguel Carlos Cagnoni vence nova eleição na CBDA

Atual presidente, que não teve primeira vitória reconhecida pela FINA, vence no pleito e comandará a entidade até 2021

28/02/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
O presidente da CBDA Miguel Carlos Cagnoni - Foto: Satiro Sodré/SSPress

O presidente da CBDA Miguel Carlos Cagnoni - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Acabou a novela. Após meses de indefinição e até ameaças de suspensão, finalmente a CBDA elegeu definitivamente seu novo presidente. Eleito pela primeira vez em junho do ano passado, Miguel Carlos Cagnoni foi aclamado hoje a tarde durante a Assembleia da CBDA no Rio de Janeiro como novo presidente da entidade até 2021.

Cagnoni havia vencido o pleito de junho, porém, o resultado não foi reconhecido pela Federação Internacional da Natação que exigiu uma nova eleição e até o dia 1º de março. Com a presença do observador internacional da FINA, Juan Carlos Orihuela, o novo pleito aconteceu entre Cagnoni e o opositor Ricardo Barbosa, que tinha como vice Cyro Delgado, medalhista olímpico e candidato derrotado na eleição do ano passado.

Com 107 votos a 77 a chapa 1 venceu a eleição que foi aprovada por Orihuela e correu sem maiores problemas. Durante o pleito Leonardo de Deus, atual presidente da Comissão de Atletas, discursou para os presentes pedindo que os dirigentes cumpram com suas funções e “não atrapalhem o esporte”. Cagnoni afirmou também que agora vai poder dedicar-se exclusivamente aos esportes aquáticos.

O presidente da CBDA Miguel Cagnoni – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Para Renato Cordani, Diretor Geral de Esportes e apoiador da candidatura de Cagnoni desde o início, a vitória da chapa 1 representa a conclusão de um projeto que começou há muito tempo. “Em 2013 quando houve a última eleição do Coaracy e sem oposição, me perguntei se era justo de minha parte ficar vendo tudo passivamente e não contribuir com uma mudança que julgava necessária. Então resolvi apoiar a candidatura do Miguel e esta eleição é emblemática por ser a conclusão de um trabalho que começou lá atrás. Hoje essa gestão dá seu máximo para fazer o melhor possível , mas é importante que a cada quatro anos ela seja avaliada e caso não seja bem aprovada, substituída pois a CBDA não tem dono”, disse o diretor que espera agora tranquilidade para trabalhar.

Miguel Carlos Cagnoni nasceu em São Paulo e foi ex-nadador do Clube de Regatas Tietê e ex-jogador de polo aquático do Esporte Clube Pinheiros, onde também atuou como diretor de natação do clube. De 1994 até 2016 foi presidente da Federação Aquática Paulista. É empresário e advogado. Seu vice-presidente é Luiz Fernando Coelho, major da Polícia Militar, ex-nadador do Clube Português do Recife e presidente da Federação Aquática Pernambucana.

Tags

Águas abertas CBDA eleição esportes aquáticos Miguel Carlos Cagnoni natacao

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas