O Mundial de Gwangju e os poucos recordes mundiais júnior

Foram apenas quatro recordes mundiais de categoria quebrados em Gwangju até aqui, nenhum deles no masculino

26/07/2019 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Yang Junxuan - Foto: Reprodução
Regan Smith - Foto: Ed Jones/AFP/Getty Images

Regan Smith - Foto: Ed Jones/AFP/Getty Images

Yang Junxuan - Foto: Reprodução

Aos 17 anos a americana Regan Smith quebrou duas vezes o recorde mundial júnior nos 200m costas feminino neste Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju, na Coreia do Sul. Além dela, apenas outra atleta, a chinesa  Yang Junxuan, quebrou recordes mundiais júnior. A informação chama atenção se compararmos com os recordes júnior quebrados no último Mundial em Budapeste 2017.

Na ocasião foram 13 recordes quebrados. Faltando apenas duas etapas para o término dessa edição, podemos observar que os meninos e meninas de Gwangju estão perdendo espaço para os mais experientes e que as marcas impostas anteriormente estão sendo difíceis de serem alcançadas por eles.

Smith quebrou o recorde mundial júnior nadando as eliminatórias dos 200m costas em 2min06s01, na noite desta quinta-feira (25), se classificando com o primeiro tempo para as semifinais. O recorde pertencia a ela, feitos em julho de 2018 quando nadou para 2min06s43.

Na semifinal, realizada nesta sexta-feira (26) a nadadora foi além. Na segunda semifinal quebrou o recorde mundial júnior e o recorde mundial, que era de Missy Franklin, com o tempo de 2min03s35. Agora vai como favorita para a final de sábado (27). Veja aqui o resumo do sexto dia de finais em Gwangju.

Regan Smith – Foto: Ed Jones/AFP/Getty Images

A chinesa Yang Junxuan quebrou o recorde nos 200m livre. Na semifinal da prova fez 1min55s99 e depois na final abaixou para 1min55s43, terminando na quinta colocação. Em relação aos homens, não tivemos nenhum recorde mundial júnior quebrado ainda neste Mundial. Pelo menos por enquanto.

Dos 13 recordes batidos em Budapeste, quatro deles permanecem como a melhor marca júnior: 50s62 nos 100m borboleta de Kristof Milak, 1min55s14 nos 200m costas de Kliment Kolesnikov, 2min09s39 nos 200m peito e 1min57s06 nos 200m medley de Qin Haiyang.

No Mundial deste ano temos em ação alguns atletas que permanecem como recordistas mundiais júnior. Kolesnikov e Milak, ambos já com 19 anos, estão presentes neste mundial. Além deles temos nomes já experientes que ainda detém marcas mundiais júnior como Michael Andrew, Kyle Chalmers e Mack Horton. No feminino estão Penny Oleksiak, Minna Atherton e Katie Ledecky.

Kristof Milak – Foto: FManan Vatsyayana/AFP/Getty Images

Os recordes mundiais júnior, assim como o Campeonato Mundial Júnior, devem ter atletas com idades limites entre 14 e 17 anos para as mulheres e os homens entre 15 e 18 anos. Este ano são os nascidos entre 2001 e 2004 e as nascidas entre 2002 e 2005.

A sétima edição do Campeonato Mundial Júnior será realizada entre 20 e 25 de agosto em Budapeste, na Duna Arena, mesmo local que sediou o Mundial dos Esportes Aquáticos de 2017. Nas seis edições realizadas, a canadense Taylor Ruck é a maior medalhista da competição com o total de 13 medalhas conquistadas. Entre os homens o maior medalhista é o americano Michael Andrew com dez medalhas.

Tags

Campeonato Mundial de Desportes Aquáticos Campeonato Mundial Júnior Fina natacao recorde mundial júnior Regan Smith Yang Junxuan

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas