Nadando entre Ilha Grande e Copacabana

O desafio de 110 km no Rio de Janeiro será o segundo em comemoração ao aniversário de dez anos da Equipe Navegantes

25/09/2019 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Vista da Ilha Grande - Monique Ramos

Vista da Ilha Grande - Monique Ramos

A Equipe Navegantes, do técnico Renato Ribeiro, tem mais um desafio em comemoração aos dez anos de existência da equipe. O Desafio Ilha Grande x Copacabana tem 110 km de extensão, e tem previsão de durar de 30 a 40 horas. A largada da prova está prevista para acontecer no sábado, 5 de outubro, e chegada domingo em Copacabana. A primeira tentativa de realização foi no dia 6 de setembro, mas o mau-tempo fez com que a prova fosse adiada.

“Tomei a decisão de adiar o nosso desafio para o mês de outubro, nossa prioridade não é pegar um mar perfeito, liso e com as condições maravilhosas, mas sim pegar um mar com condições de segurança já que nossa travessia deve durar de 30 há 40 horas ou mais no mar”, comentou Renato.

A largada da prova será na Vila Abrão na Ilha Grande e a chegada na Praia de Copacabana, local em que a equipe chegou em 2010 e permanece até hoje como base de treinos. O primeiro desafio da equipe foi a Volta na Ilha Grande, considerada uma das mais bonitas do estado e a sexta maior ilha marítima do Brasil. O Desafio foi feito em janeiro e completada em 24h31min.

Resultado de imagem para ilha grande

Vista da Ilha Grande no Rio de Janeiro – Foto: Reprodução

Renato faz parte também do Swim Explorer, uma organização que procura por rotas de médias e longas distâncias para provas de águas abertas, com percurso total de 10 km. O Swim Explorer realizará, no dia 20 de outubro, sua sétima edição em menos de um ano. Depois de realizarem travessias entre Angra e Ilha Grande, Leblon e Ilhas Tijuquinas, Praia Vermelha e Itaipú, chegou a hora de  nadar entre as Ilhas Cagarras e Redonda, em mais uma rota inexplorada. As vagas para a prova, que tem 10 km de extensão, já estão esgotadas.

“Nosso grande objetivo é trazer nadadores de todas as equipes do país e até de fora, mostrando o quanto é legal essa integração, trocar experiências, mostrar que mais importante do que competir é nadar em cardume”, comentou Fabio Righetti, um dos criadores. A Swim Explorer foi criada pelo nadador de águas abertas, surfista e velejador Fabio Righetti em parceria com o coach Renato Ribeiro.

Vista da Ilha das Cagarras – Foto: Reprodução

“Percebemos que a galera que nada em águas abertas curte algo que vai além do cenário das competições. É um povo que gosta de estar em grupo (em cardume como gostamos de falar) e em contato direto e prolongado com o mar. Aí pintou a ideia dos treinos passeios”, acrescentou Fábio.

Nas provas não tem troféu e nem medalha. O importante é nadar em conjunto. Mesmo considerando uma atividade de lazer o quesito que os organizadores mais prezam é a segurança. Isso também pela formação dos idealizadores, Fabio é capitão amador e Renato já foi militar da marinha. Para mais informações sobre o desafios da Swim Explorer, visite: instagram.com/swim_explorer/.

Tags

Águas abertas Equipes Navegantes natacao Renato Ribeiro Swim Explorer

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas