Nicholas Santos: quanto mais velho, melhor!

Veterano de 38 anos se torna o nadador mais velho a conquistar uma medalha de ouro em Mundiais de natação

15/12/2018 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter

No dia 27 de julho de 2005 o alemão Mark Warnecke partia da raia 7 na piscina do Parc Jean-Drapeau para vencer os 50m peito no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos. Warnecke já era um veterano. Havia disputado quatro Jogos Olímpicos, tendo sido inclusive medalhista de bronze nos 100m peito em Atlanta-1996. Aos 35 anos exercia a profissão de médico em seu país e treinava muito menos do que estava acostumado em seu auge. Não esperava conquistar uma medalha em Montreal.

Ao completar a distância em 27s63, sua expressão facial mesclava choque e felicidade ao ver seu nome no placar apontando que ele havia se sagrado campeão mundial. O alemão entrava para história ao se tornar o nadador mais velho a levar uma medalha de ouro em um Mundial de natação. Até hoje, quando em 21s81 Nicholas Santos conquistou o bicampeonato mundial dos 50m borboleta em piscina curta. Agora o feito pertence ao brasileiro. Nicholas tem 38 anos de idade.

Nicholas Santos – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Uma carreira gloriosa, que além dos dois ouros na prova ainda tem outras oito medalhas em Mundiais de curta, um recorde mundial vigente em piscina curta, dois vices-campeonatos mundiais em piscina longa, três pódios em Jogos Pan-Americanos e uma semifinal olímpicos em duas participações nos Jogos. Para muitos seria o suficiente para encerrar a carreira, curtir a vida e aproveitar para fazer outras coisas. Não para Nicholas. Ele quer mais.

Assim que saiu da água em Hangzhou com o sorriso de orelha a orelha, o nadador afirmou ao repórter Carlos Gil do SporTV que ainda não pensa em aposentadoria e em seu Instagram disse: “sinto que ainda tenho muita coisa a deixar nas piscinas”. O veterano nadador pensa em continuar melhorando e nadando cada vez mais rápido. Uma fonte de inspiração e exemplo para a jovem geração, que já começa a brilhar com o ouro no 4x200m livre e o bronze de Brandonn. Garotos que veem no mais veterano da equipe motivação de sobra para continuar evoluindo na piscina.

Nicholas Santos e Chad Le Clos – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Admiração visível também em seus adversários. Chad Le Clos, campeão olímpico, mundial e multicampeão demonstrou respeito e admiração ao cumprimentar o brasileiro ao fim da prova. O sul-africano queria derrotá-lo, mas não conseguiu. Mesmo assim fez questão de reconhecer sua grandeza.

Nicholas deve continuar nadando e escrevendo uma bela história. Afinal ano que vem tem Campeonato Mundial de piscina longa, onde ele tentará conquistar a medalha que lhe falta nos 50m borboleta: o ouro que escapou em Kazan-2015 e Budapeste-2017. Terá 39 anos de idade, mas a vitalidade e motivação de garoto.

Continue nadando e voando nas piscinas Nicholas!

Tags

Hangzhou Mark Warnecke Mundial de curta natacao Nicholas Santos

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas