No topo do mundo da velocidade!

Bruno Fratus estabelece o primeiro tempo do ranking mundial dos 50m livre em 2019; os 50m peito mais dois recordes sul-americanos

22/04/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Bruno Fratus - Foto:  Satiro Sodré/SSPress/CBDA
Bruno Fratus - Foto:  Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

21s47. Este foi o tempo que Bruno Fratus demorou para percorrer os 50 metros da piscina do Parque Aquático Maria Lenk na finalíssima da prova mais rápida da natação válida pelo Troféu Brasil-Maria Lenk. 21s47 é também a melhor marca do mundo em 2019, que deixa o velocista no topo do ranking mundial. E isso depois de uma cirurgia no ombro que o deixou de molho por meses e ausente de diversos eventos internacionais e nacionais de relevância. E só voltou a competir em um evento na Flórida mês passado. O tira-teima para saber sua real situação era este campeonato. E com 21s68 nas eliminatórias e 21s47 na final podemos dizer que ele pronto para encarar os melhores do mundo de igual para igual.

Fratus fez uma prova segura, partindo forte, abrindo frente para os adversários mais próximos e comemorando muito o resultado. Tempo que também o coloca a frente de seus principais adversários. Ben Proud fez esta semana 21s50 no Campeonato Britânico e Vlad Morozov marcou 21s55 há duas semanas no Campeonato Russo. E os americanos Caeleb Dressel e Michael Andrew nadaram para 21s68 e 21s83 este mês. Andrea Vergani havia nadado no Campeonato Italiano para 21s53, mas esta semana caiu em um exame antidoping, tendo sido suspenso provisoriamente e não sabemos ainda como ficará sua situação. Nomes que com certeza serão os grandes rivais pelo ouro no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju. Ouro que Fratus provou que pode conquistar em julho. Ainda na final Marcelo Chierighini foi prata com 22s05 e Pedro Spajari bronze com 22s07.

Bruno Fratus – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Na versão feminina mais uma atuação de gala. A responsável foi Etiene Medeiros, que ganhou sua terceira medalha de ouro neste Troféu Brasil-Maria Lenk. A velocista do SESI-SP fez uma prova segura, ampliando sua vantagem a cada braçada e estabelecendo um novo recorde de campeonato: 24s53, apenas cinco centésimos de seu recorde sul-americanos estabelecidos na final olímpica do Rio-2016. Uma mostra de como Etiene esta veloz e pode muito bem ser uma das melhores do mundo também nesta distância. O pódio teve ainda a americana Mallory Comerford em segundo com 24s89 e Lorraine Ferreira em terceiro com 25s30.

Fernando Scheffer foi brilhante na final dos 400m livre masculino. Após se destacar no primeiro dia, quando venceu os 200m livre, ele hoje foi arrasador na final dos 400m. Fazendo sua estratégia de crescer na reta final, Scheffer foi cirúrgico nos últimos 150 metros quando deixou Luiz Altamir para trás e apertou o ritmo. Crescendo a cada braçada finalizou com novo recorde sul-americano: 3min47s99, o primeiro do continente a romper a barreira dos 3min48s. Altamir terminou na segunda colocação com 3min49s33 e Miguel Valente levou a prata com 3min51s08, superando no finalzinho Murilo Sartori que com 3min51s46 bateu o recorde brasileiro na categoria júnior 1.

Fernando Scheffer – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Quem também bateu recorde sul-americano neste domingo foi Jhennifer Alves. Mas não foi uma vez e sim duas vezes. Pela manhã ela havia feito 30s50 nas eliminatórias. Na final fez uma prova parecida e terminou com a medalha de ouro e nova marca continental: 30s47, três centésimos mais rápida que pela manhã e terceira melhor marca do mundo este ano. Sem chances ara as argentina Macareba Ceballos, prata com 31s01 e Julia Sebastian, bronze om 31s35.

Na prova masculina também teve recorde sul-americano de manhã. João Gomes Júnior foi implacável e superou a antiga marca que era sua desde o vice-campeonato mundial de Budapeste (26s52) ao vencer sua série com 26s42. Na final ele nadou com um Felipe de cada lado. O França na raia 3 e o Lima na raia 4. E os três nadaram próximos o tempo todo, chegando muito perto um do outro. Melhor para Felipe Lima, campeão com 26s60. Felipe França terminou com a prata ao nadar para 26s75 e João levou o bronze com 26s80.

Jhennifer Alves – Foto: Matheus Paiva/SSPress/CBDA

Depois de perder os 200m borboleta, que é a sua especialidade, Leonardo de Deus entrou mordido na água. Estava de olho no índice para o Mundial de Gwangju, que pode ser sua quinta participação na história dessa competição internacional. E com sangue nos olhos e fez uma ótima prova, nadando forte para terminar com a medalha de ouro e índice para o evento na Coreira do Sul: 1min58s12. Ao seu lado no pódio estiveram Brandonn Almeida prata com 2min00s77 em um excelente fim de prova e Gabriel Fantoni bronze com 2min01s69.

Na prova feminina uma surpresa. Fernanda Goeij surpreendeu a argentina Andrea Berrino com uma arrancada espetacular na reta final e venceu pela primeira uma prova de Troféu Brasil-Maria Lenk. Com 2min12s69 ficou a poucos centésimos do recorde sul-americano de Joanna Maranhão e comemorou muito, não segurando as lágrimas de tanta emoção pela conquista inédita. Berrino ficou com a prata ao nadar para 2min13s03 e a italiana Ilaria Cusinato terminou em terceiro lugar com 2min13s60.

Fernanda Goeij – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Os revezamentos 4x100m medley fecharam a programação do Troféu Brasil-Maria Lenk 2019 com vitórias do Pinheiros ratificando o título nacional. O time feminino formado por Maria Luiza Pessanha, Jhennifer Alves, Giovanna Diamante e Larissa Oliveira ganhou com 4min04s49, nova marca de campeonato. O Minas TC marcou 4min05s37 e ficou com a prata e o Flamengo levou o bronze com 4min07s29. Entre os homens o time pinheirense formado por Guilherme Guido, Felipe Lima, Pedro Vieira e Marcelo Chierighini também superou o recorde de campeonato com 3min32s98. Minas TC com 3min34s97 foi prata e a Unisanta com 3min38s74 levou a medalha de bronze.

Terminado o Troféu Brasil-Maria Lenk, o Pinheiro celebrou sua 18ª conquista na competição a quinta consecutiva. O clube paulista terminou o certame com 2.789 pontos contra 2.565,5 do Minas TC após seis dias de acirradas disputas. O Corinthians conquistou o terceiro lugar com 998 pontos, seguida pela Unisanta com 879 e pelo Flamengo que completou o top 5 com 659,5 pontos. Os resultados completos podem ser conferidos aqui.

Pinheiros campeão – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Antes do início das finais foi anunciada a seleção brasileira que disputará em agosto o Campeonato Mundial Júnior em Budapeste. Ao todo foram convocados 16 nadadores. Já as seleções nacionais para o Mundial de Gwangju e para o Pan-Americano também foram definidas. Serão 21 para Mundial e 35 para o Pan. Confira aqui a lista completa de convocados.

Tags

Bruno Fratus Etiene Medeiros Fernando Scheffer Jhennifer Alves João Gomes Jr. natacao Troféu Brasil Maria Lenk

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas