Alimentação para treinos noturnos

Muitos atletas só podem cair na água após a jornada de trabalho. Confira aqui como se alimentar adequadamente para treinar à noite

01/05/2018 - Renê Leite

Facebook Twitter

Não me canso de dizer que o mais importante em uma alimentação saudável é a organização do dia. Quanto mais fiéis aos horários, teremos mais facilidades em render durante no dia a dia, mais disposição para realizar qualquer outra atividade que nos propusermos a fazer. Resumindo, teremos mais qualidade de vida.

Assim como falamos sobre treinos na hora do almoço, é totalmente possível obter bons resultados à noite. Mesmo porque, independente da rotina diária de trabalho, o que vale é estar se cuidando sempre.

Para que isso não prejudique o descanso e o sono, é importante seguir algumas pequenas dicas. Sempre devemos garantir a energia que será gasta no exercício, fazendo boa refeição pré-treino que contenha carboidratos de fácil digestão e absorção, como frutas, torradas, geleia, mel, bolos simples e cookies integrais.

Exemplo de bom cardápio pré-treino:

  • um copo de suco de laranja (250 ml)
  • duas torradas + uma colher de sobremesa de geleia

Ou

  • um copo de suco natural (250 ml)
  • uma fatia de bolo simples ou quatro cookies integrais

Seguindo essas sugestões, e lembrando que cada atleta tem sua quantidade de alimento adequada ao peso, sexo e intensidade do treino, vamos pensar na alimentação pós-treino. A refeição ao fim do treinamento deve conter alimentos de fácil digestão para que não atrapalhe principalmente o sono. Lembrando que é o sono que recupera o atleta a ponto de este estar bem no dia seguinte para trabalhar. Portanto, no próximo treino não o descarte!

Uma sugestão de alimentação é consumir carboidratos como proteínas de fácil digestão, acelerando principalmente a recuperação muscular:

Exemplo de bom cardápio pós-treino:

  • verduras e legumes (à vontade) + uma colher de sopa de azeite
  • purê de batatas
  • um filé grande de frango

Ou

  • macarrão com brócolis + uma lata de atum

Ou

  • verduras e legumes (à vontade) + uma colher de sopa de azeite
  • arroz integral
  • carne, peixes (cozido, molho) ou frango (grelhado ou em molho)

Uma dica é ficar sempre atento e ter cuidado especial com suplementos estimulantes à base de cafeína. Eles podem acelerar muito a frequência cardíaca, prejudicando o maior aliado do nadador: o sono.

Portanto, boa alimentação e bons treinos noturnos!

Renê Leite

Nutricionista especialista em Fisiologia e Biomecânica do Exercício.