Maltodextrina e natação

Um dos suplementos mais utilizados na natação, que aumenta a resistência e o rendimento do atleta dentro e fora d'água

16/11/2019 - Renê Leite

Facebook Twitter

No meio esportivo, vários suplementos são utilizados, mas muitos praticantes de atividade física e atletas esquecem o principal deles: o carboidrato, nutriente que é o principal responsável por levar energia para o corpo, principalmente para os músculos, e também para o cérebro.

Nos músculos, temos energia armazenada em forma de glicogênio (glicogênio muscular), o que faz que consigamos realizar atividades que exigem esforços. Um dos suplementos mais utilizados, em função do custo baixo e altíssimo valor na qualidade do treinamento – retardando a fadiga e aumentando rendimento e resistência no treinamento – é a maltodextrina.

O suplemento é muito usado em esportes de endurance (aeróbios), assim como em exercícios anaeróbios. Sua principal função é repor o glicogênio muscular usado durante a atividade, assim como ajudar no transporte de outros nutrientes importantes para os trabalhos musculares.

A indicação é muito variada, de acordo com atividade, intensidade e adaptação do atleta e modalidade. Recomendamos que fique entre 6 a 10% de carboidrato na solução (de preferência com água gelada), facilitando assim a absorção e evitando desconfortos gastrointestinais.

Exemplo prático

Em uma garrafa de 500 ml, use de 30 a 50g de maltodextrina; em uma garrafa de 1 litro, use 60 a 100g do suplemento – lembrando sempre que uma colher de sopa tem aproximadamente 20g. Utilizar a maltodextrina cerca de 15 minutos antes de treinamento intenso melhora significativamente a capacidade de realização.

Sabe-se, contudo, que, independente da utilização do suplemento, tem de haver ajuste na dieta, garantindo também boa refeição antes dos treinamentos.

Maltodextrina não engorda, como muitas pessoas pensam, desde que o uso seja adequado à vida do esportista. Se você ainda não conheceu seu benefício, conheça, pois vale a pena. Seus treinos ficarão mais interessantes e menos cansativos, ajudando assim a evolução constante dos resultados dentro da piscina.

Renê Leite

Nutricionista especialista em Fisiologia e Biomecânica do Exercício.