O esporte como ferramenta de inclusão social

22/02/2017

Facebook Twitter

Quando se fala em inclusão social vem a mente de muita gente o esporte. A prática esportiva é considerada como algo muito mais importante do que apenas uma atividade física ou fator de qualidade de vida. O esporte é capaz de unir diferenças entre povos e cooperar no processo de inclusão social. Prova disso são os inúmeros projetos de cunho social e esportivo desenvolvidos no Brasil. Um deles já tem mais de dez anos de história e tem na natação a sua bandeira.

O Projeto Nadando na Frente, promovido pelo Instituto de Esportes, busca desenvolver ações de incentivo a prática esportiva através de programas gratuitos para as famílias e crianças de baixa renda no interior de São Paulo sendo realizado em Ribeirão Preto, Pirassununga e Orlândia. As crianças recebem material para treinar e precisam estar matriculadas em escolas da rede pública municipal ou estadual. Hoje o projeto atende a aproximadamente 500 crianças tendo como missão ajudar na melhora de qualidade de vida, além de acompanhar o desenvolvimento de cada criança, aproximar pais e filhos e difundir a paixão pelo esporte aos jovens atletas. Porém, tem planos para se expandir.

A iniciativa atinge 500 crianças - Foto: Reprodução

A iniciativa atinge 500 crianças – Foto: Reprodução

“As expectativas são de replicar o projeto em outros locais para aumentar o atendimento com crianças carentes. Modelamos o programa e quem quiser implementar o atendimento em outras cidades oferecemos todo o suporte técnico gratuitamente. Aí esta pessoa se torna um gestor local e ainda recebe por isso para gerenciar, enviar relatórios e outras ações”, conta Edmilson Dezordo, professor de Educação Física e grande idealizador do projeto.

Anualmente o projeto realiza um festival de natação com as crianças beneficiárias da iniciativa onde o maior objetivo não é conquistar títulos ou bater recordes e sim promover uma maior inclusão social através do esporte. Porém, essa iniciativa já revelou bons atletas como os medalhistas em campeonatos nacionais e estaduais Ana Laura Luperini, que representa a Unaerp (com quem o projeto tem parceria), Leonardo Baldasso, nadador da Unisanta, além de Pedro Motta que também já foi campeão nacional pelo Pinheiros e hoje representa a N1, antiga equipe Pedro Baldo Escola de Natação.

 

Medalhas e prêmios para os participantes do festival - Foto: Reprodução

Medalhas e prêmios para os participantes do festival – Foto: Reprodução

O Nadando na Frente conta ainda com o apoio de Fernando Scherer, dono de duas medalhas olímpicas, e um dos maiores ídolos da natação brasileira. Xuxa ainda dá nome do ao Troféu Nadando na Frente e já conversou com as crianças da iniciativa em diversas ocasiões. Além de contar com apoiadores e recursos da Lei de Incentivo ao Esporte, o Instituto também oferece parceira para empresas que querem apoiar o projeto e as crianças. Para mais informações sobre o projeto e o festival, acesse o site do Instituto de Esportes clicando aqui.

Por Guilherme Freitas

Tags

Edmilson Dezordo Fernando Scherer Nadando na Frente natacao Ribeirão Preto Unaerp