O futuro da natação na água

22/08/2017

Facebook Twitter

Amanhã o futuro da natação internacional começa a cair na água para a disputa do Campeonato Mundial Júnior. A competição chega a sua sexta edição e será disputada pela primeira vez nos Estados Unidos, o país que mais vezes ganhou medalhas no evento. Ao todo foram inscritos 630 nadadores de 93 países que competem na cidade de Indianápolis até a próxima segunda-feira, dia 28 de agosto.

O Mundial Júnior acontecerá em uma das piscinas mais famosas e conceituadas do país, o Indiana University Natatorium. Inaugurado em 1982, o complexo de esportes aquáticos da universidade de Indiana, foi palco das disputadas dos Jogos Pan-Americanos de 1987 quando a costa riquenha Silvia Poll foi o grande nome da competição ao ganhar três medalhas de ouro individuais.

Vista do IU Natatorium - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Vista do IU Natatorium – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Assim como no Mundial absoluto de Budapeste, 16 nadadores integram a equipe que busca manter uma tradição: voltar para a casa com pelo menos uma medalha conquistada. Desde a primeira edição no Rio-2006 o Brasil sempre foi ao pódio em Mundiais júniors somando até hoje 13 medalhas. No último Mundial em Cingapura-2015 o país foi quatro vezes ao pódio com Brandonn Almeida (ouro nos 1500m livre e prata nos 400m livre), Vinícius Lanza (100m borboleta) e Felipe Ribeiro (bronze nos 100m livre).

Em Indianápolis a equipe terá dez nadadores e seis nadadoras. Entre as mulheres que nadará mais será Maria Luiza Pessanha, inscrita em cinco provas individuais: 50m e 100m costas, 50m, 100m e 200m borboleta. Já entre os homens Caio Pumputis é quem terá o programa mais extenso com quatro quedas n’água individuais: 100m e 200m peito e 200m e 400m medley. Os melhores balizados são Caio Pumputis e Rafaela Raurich com o oitavo tempo nos 200m medley e 200m livre, respectivamente.

A união dos nadadores brasileiros - Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

A união dos nadadores brasileiros – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Entre as demais equipes alguns nomes chamam a atenção. O time da casa terá o badalado Michael Andrews que nadará seis provas em Indianápolis. Atual campeã olímpica nos 100m livre Penny Oleksiak é o principal nome do evento e destaque do time canadense. Finalista olímpica no Rio-2016, a japonesa Rikako Ikee busca defender seus títulos mundiais júniors nos 50m e 100m borboleta. Outros nomes bem conhecidos são o do húngaro Kristof Milak, vice-campeão mundial dos 100m borboleta e o italiano Nicolo Martinenghi, semifinalista em Budapeste e que bateu recentemente o recorde mundial júnior nos 100m peito.

Após um eletrizante Campeonato Mundial de Budapeste as expectativas para Mundial Júnior de Indianápolis são das melhores. Durante o evento algumas estrelas da seleção americana principal como Simone Manuel e Missy Franklin estarão participando de ações da USA Swimming. O evento não terá transmissão pela TV para o Brasil, ms pode ser acompanhado via streaming no Youtube da Fina ou pelo site da Omega Timing.

Por Guilherme Freitas

Tags

Campeonato Mundial Júnior Indianápolis IU Natatorium natacao seleção brasileira