Open começa sendo seletiva para Mundial, mas sem índices

22/11/2016

Facebook Twitter

Tem início amanhã, a partir das 9h, o último Campeonato Brasileiro absoluto da temporada: o Torneio Open, evento que desde 2005 encerra a temporada aquática do Brasil e desta vez será seletiva para dois Campeonatos Mundiais: o Absoluto e o Júnior, que acontecem ano que vem respectivamente em Budapeste e Indianápolis. Serão centenas de nadadores de 42 clubes em ação na piscina do Parque Aquático da Unisul, em Palhoça, mesmo palco da edição do ano passado.

O Torneio Open terá a presença de algumas estrelas da natação nacional e de jovens que buscam firmar-se neste próximo ciclo olímpico. Finalistas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e já convocados para o Mundial de piscina curta de Windsor, Etiene Medeiros e Felipe França estrarão em ação em Palhoça lutando por medalhas e vagas no Mundial de longa do ano que vem. Etiene nadará apenas provas de 50 metros: os 50m costas, borboleta e livre, já França encara seus tradicionais 50m, 100m e 200m peito. Bruno Fratus, João Luiz Júnior e Marcelo Chierighini, também finalistas no Rio de Janeiro, são outros destaques.

Felipe França (foto: Satiro Sodré/SSPress)

Felipe França nada três provas em Palhoça (foto: Satiro Sodré/SSPress)

 

Entre os jovens que buscam se firmar nas próximas seleções destaque para a dupla gaúcha Viviane Jungblut e Fernando Scheffer que estão classificados para seu primeiro campeonato mundial de piscina curta. A competição também contará com outras promessas como Felipe de Souza, que disputará o NCAA ano que vem nos Estados Unidos, Rafaela Raurich, destaque no Troféu Chico Piscina e que busca vaga no Mundial Júnior e Ana Giulia Zortea, que também irá para a natação americana no futuro.

Esta edição porém, terá alguns desfalques a começar pelos dois últimos medalhistas olímpicos do Brasil. Cesar Cielo ainda esta inativo, mas já anunciou que deve retornar as competições no ano que vem. Thiago Pereira preferiu seguir com seus treinamentos nos Estados Unidos visando o Troféu Maria Lenk de 2017 e abriu mão do Open. Após um circuito recheado de medalhas na Copa do Mundo, Felipe Lima também não disputa o Open para se concentrar 100% no Mundial de curta onde pretende subir ao pódio nos 50m e 100m peito. Estratégia similar a de Nicholas Santos que quer voltar de Windsor com uma nova medalha nos 50m borboleta.

 

Thiago Pereira tenta sua segunda medalha olímpica - Foto: Vitor Silva/SSPress

Thiago Pereira não vai nadar o Open – Foto: Vitor Silva/SSPress

 

Porém, uma decisão polêmica da CBDA pode acabar ofuscando os resultados na piscina. Um boletim divulgado ontem afirma que devido as dificuldades financeiras da entidade, apenas os oitos melhores índices técnicos em provas olímpicas serão convocados para os Mundiais absoluto e júnior independentemente de sexo ou categoria. Ou seja, existe a possibilidade da seleção absoluta ter apenas homens ou não conseguir formar um time de revezamento. De qualquer forma os atletas nadarão sem ter índices como parâmetros. Se quiserem estar nos Mundiais ano que vem devem nadar mais rápido que os adversários.

Por Guilherme Freitas

Tags

CBDA Mundial de Budapeste Mundial Júnior natacao Torneio Open Unisul