Open dia 2: mais nove índices para o Rio-2016

17/12/2015

Facebook Twitter

Se ontem o primeiro dia do Torneio Open foi morno com apenas um índice olímpico alcançado o segundo dia registrou uma chuva de marcas para o Rio-2016. Ao todo foram nove índices atingidos hoje na piscina da Unisul que nos deixa mais empolgados para o que pode acontecer nos próximos dois dias de disputa.

Os 200m livre abriram o dia de competição em Palhoça. No feminino Manuela Lyrio fez o único índice individual da distância na final com 1min58s43. Além da vaga individual, também esta em jogo um lugar no revezamento. Até o momento a equipe seria composta por Manuela, Jessica Cavalheiro, Maria Paula Heitmann e Larissa Martins, além de Rafaela Raurich que seria a primeira reserva.

Já no masculino houve índice individual, ou melhor, dois. Pela manhã Nicolas Oliveira e João de Lucca nadaram abaixo do índice com 1min47s09 e 1min47s97, respectivamente. Luiz Altamir chegou perto da marca ao nadar de manhã para 1min48s34. Com esse resultado ele tem o terceiro tempo na prova e estaria no revezamento olímpico, ao lado de Leonardo de Deus que tem o quarto tempo. Hoje o primeiro reserva seria Giovanny Lima.

 

Guilherme Guido cravou um ótimo tempo nos 100m costas - Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Guilherme Guido bateu o recorde sul-americano nos 100m costas – Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

 

Guilherme Guido mostrou estar em grande fase ao cravar o índice olímpico nos 100m costas pela manhã com expressivos 53s41. Na final ele foi ainda melhor com 53s09 e estabeleceu um novo recorde sul-americano. Já Etiene Medeiros ficou próxima da marca ao nadar pela manhã para 1min00s31. Se nos 100m costas foi apenas um índice, nos 100m borboleta foi o oposto. A piscina da Unisul registrou três índices. No masculino Henrique Martins (52s14), Marcos Macedo (52s17) e Nicholas Santos (52s31) conseguiram o tempo pela manhã. Já no feminino a dupla Daynara de Paula e Daiene Dias, com respectivos 58s87 e 58s93 ficaram perto, porém, não conseguiram.

Depois de raspar no índice olímpico dos 800m livre nas finais de ontem, Joanna Maranhão fez história hoje em Palhoça. Ano que vem no Rio de Janeiro ela se tornará a nadadora brasileira com mais participações em Jogos Olímpicos. Pela manhã a nadadora nadou os 400m medley para 4min40s78 e garantiu índice para disputar sua quarta Olimpíada. Na prova masculina Brandonn Almeida mostrou que acertou ao deixar de nadar os 1500m livre para focar suas forças nesta prova e com 4min14s07 também garantiu índice para o Rio-2016 e superando sei próprio recorde mundial júnior.

 

Brandonn Almeida conquistou o índice nos 400m medley - Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Brandonn Almeida conquistou o índice nos 400m medley – Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

 

Servindo como uma espécie de aquecimento para as provas olímpicas os 50m peito registraram bons tempos em Palhoça. Os campeões foram Jhennifer Conceição no feminino e João Luiz Gomes no masculino com respectivos 31s17 e 27s18. Confira abaixo quem já obteve índice para o Rio-2016:

 

Masculino

200m livre: Nicolas Oliveira (1min47s09) e João de Lucca (1min47s97)

100m costas: Guilherme Guido (53s09)

200m costas: Leonardo de Deus (1min57s43)

100m borboleta: Henrique Martins (52s14), Marcos Macedo (52s17) e Nicholas Santos (52s31)

400m medley: Brandonn Almeida (4min14s07)

Feminino

200m livre: Manuela Lyrio (1min58s43)

400m medley: Joanna Maranhão (4min40s78)

 

Por Guilherme Freitas

Tags

CBDA índice olímpico Jogos Olímpicos Rio-2016 Torneio Open