Os novos reis da Copa do Mundo

31/10/2016

Facebook Twitter

Morozov e Katinka: o casal real de 2016 – Foto: Giorgio Scala

 

Chegou ao fim mais uma temporada da Copa do Mundo de piscina curta da Fina. O circuito este ano foi disputado ao longo de nove etapas passando pela Europa e pela Ásia. Iniciada em Paris logo após o fim dos Jogos Olímpicos do Rio-2006, o evento terminou no último fim de semana em Hong Kong, coroando dois exímios nadadores de piscina curta e que levaram o prêmio de US$ 100 mil: a húngara Katinka Hosszu e o russo Vladimir Morozov.

Famosa por disputar literalmente tudo que vê pela frente, Katinka mais uma vez dominou a Copa do Mundo. Seu apelido de dama de ferro não é por acaso. Nas nove etapas ela chegou a medalhar em até 13 provas em duas pernas do circuito. A húngara ganhou ao todo 105 medalhas nesta temporada e atingiu números impressionantes. Atingiu a casa das 300 medalhas no evento, ultrapassando a marca de 200 vitórias. Números que a ajudaram a se tornar a rainha da Copa do Mundo pela quinta vez consecutiva. Um recorde que dificilmente cairá algum dia.

Katinka Hosszu destruiu o recorde nos 400m medley - Foto: Michael Sohn/AP Photo

Katinka Hosszu atingiu números impressionantes nesta temporada – Foto: Michael Sohn/AP Photo

 

Entre os homens ninguém foi mais eficiente que Vladimir Morozov. Após uma campanha apagada no Rio-2016 e a quase não participação olímpica devido aos escândalos do esporte russo de doping, o velocista decidiu dar a volta por cima através do circuito da Fina. Dominou diversas provas de velocidade, bateu dois recordes mundiais nos 100m medley, ganhou 55 medalhas e sagrou-se pela primeira vez rei do circuito. E já declarou que esta motivado para subir ao pódio no Mundial de curta de Windsor, que acontece em dezembro.

Além da dupla campeã a Copa do Mundo registrou outros destaques. Um deles foi a jamaicana Alia Atkinson que ao longo do circuito bateu dois recordes mundiais, um nos 50m peito e igualou seu próprio recorde nos 100m peito. E Felipe Lima representou o Brasil em todas as etapas, conquistando 16 pódios sendo sete medalhas de ouro e acumulando US$ 18 mil em premiação.

Felipe Lima levou 16 medalhas na Copa do Mundo - Foto: Satiro Sodre/SSPress

Felipe Lima levou 16 medalhas na Copa do Mundo – Foto: Satiro Sodre/SSPress

 

Katinka, Morozov, Alia e Felipe assim como outros atletas que brilharam ao longo da Copa do Mundo estarão em ação no Campeonato Mundial de piscina curta, que acontecerá em dezembro na cidade de Windsor, no Canadá, encerrando este ano olímpico da natação.

Por Guilherme Freitas

Tags

Copa do Mundo Fina Katinka Hosszu piscina curta Vladimir Morozov