Overdose de natação!

Fim de semana tem etapa da Copa do Mundo da FINA em Budapeste e primeira etapa International Swim League em Indianápolis

04/10/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Katinka Hosszu - Foto: Divulgação

Katinka Hosszu - Foto: Divulgação

Os holofotes do mundo da natação estarão divididos neste fim de semana com duas megas competições internacionais reunindo grandes estrelas da modalidade. De um lado a já tradicionalíssima Copa do Mundo de natação da FINA. De outro a inovadora International Swimming League, a ISL. Dois eventos que reunirão dezenas de campeões olímpicos e mundiais, movimentando muitos dólares em premiação e que prometem apimentar ainda mais a queda de braço entre a FINA e a ISL.

Entidade responsável por gerir as modalidades aquáticas no planeta, a FINA organiza desde a década de 1980 a Copa do Mundo de natação, que na maioria das vezes foi disputada em piscina curta. Esta temporada a competição passou a ser realizada na piscina longa visando atrair a atenção das principais estrelas mundiais. Além dessa mudança técnica a premiação em dinheiro também cresceu ao longo dos anos e a Federação Internacional lançou no primeiro semestre o FINA Champions Swim Series, uma competição reunindo apenas atletas com currículos expressivos. Um dos motivos para essas adaptações atende pelo nome de International Swimming League.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por International Swimming League (@iswimleague) em

Popularmente conhecida como ISL, o ambicioso projeto liderado pelo bilionário ucraniano Konstantin Grigorishin busca tornar-se um dos principais eventos da natação mundial. No torneio, que será uma espécie de liga internacional, os atletas representam oito clubes que são verdadeiras seleções internacionais com no máximo 24 membros. Eles nadarão provas em piscina de 25 metros em sete etapas até o fim do ano. Contamos mais detalhes das equipes e formatos d evento em dois textos que podem ser consultados aqui (parte 1) e aqui (parte 2).

Inicialmente a FINA foi contra a criação da ISL e tentou até vetar o torneio. Porém, a pressão de atletas convidados para o evento fez a Federação Internacional recuar e liberar a competição concorrente. Desta forma a ISL faz sua etapa de estreia a partir deste sábado em Indianápolis. Será o pontapé inicial deste primeiro giro da ISL que será completado no próximo fim de semana com as disputas em Nápoli reunindo outras quatro equipes.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por FINA (@fina1908) em

Já em Budapeste teve início hoje a 4ª etapa da Copa do Mundo da FINA 2019, reunindo alguns atletas de renome no cenário internacional como Vlad Morozov, Mireia Belmonte, Kristof Milak e Katinka Hosszu, que também é a capitã de uma das equipes o Team Iron.

Além da nova rivalidade entre FINA e ISL, outra coisa será bastante valorizada: o dinheiro de premiação. Nenhuma das organizadoras economizou no bolso e vão oferecer polpudas bonificações aos nadadores. Este ano FINA vai pagar US$ 1,8 milhão em premiação na Copa do Mundo. Lembrando que a Federação Internacional já pagou US$ 1,2 milhão em prêmios no FINA Champions Swim Series. Já a ISL gastará US$ 7 milhões em premiação e custeio das despesas de todos os atletas.

A primeira etapa da ISL terá transmissão exclusiva do SporTV neste fim de semana. As provas serão transmitidas a partir das 21h no sábado e domingo com comentários de Daniel Takata, redator da SWIM CHANNEL. Já a Copa do Mundo não terá transmissão de TV para o Brasil desta vez, restando apenas a opção de acompanhar pelo FINA TV.

Tags

Budapeste Copa do Mundo Fina Indianápolis International Swim League ISL natacao

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas