O polo aquático brasileiro no Pan-2019

Seleções feminina e masculina voltaram para casa com a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima

28/08/2019 - Juliana Machado

Facebook Twitter
Gustavo Guimarães - Foto: Alexandre Castello Branco/COB
Diana Abla - Foto: Alexandre Loureiro/COB

Diana Abla - Foto: Alexandre Loureiro/COB

Gustavo Guimarães - Foto: Alexandre Castello Branco/COB

O polo aquático foi uma das modalidades aquáticas que conseguiu subir ao pódio nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019. As duas equipes do país, masculino e feminino, obtiveram o mesmo resultado na capital peruana: um terceiro lugar garantindo assim a medalha de bronze. Porém, com campanhas muito distintas os dois times tinham objetivos diferentes neste Pan.

A equipe feminina tinha como objetivo conquistar uma medalha. O time que disputou o evento no Peru era bem jovem, onde a atleta mais velha tinha 27 anos e a caçula apenas 15. A missão seria difícil já que a equipe tinha pela frente os Estados Unidos (atual bicampeão olímpico e mundial), o Canadá (que está muito a frente do Brasil no ranking mundial) e Cuba (que venceu a seleção em janeiro deixando o Brasil fora do Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju).

Viviane Bahia – Foto: Washington Alves/COB

Com uma ótima campanha o Brasil se classificou em segundo lugar no grupo atrás das americanas. Nas quartas de final venceu o México e na semifinal caiu frente ao Canadá. Restava a disputa pela medalha de bronze contra Cuba. Em um jogo emocionante as brasileiras superaram as cubanas, de virada, por 8×7. Com esse resultado o Brasil agora terá que disputar o Torneio Pré-Olímpico em abril do ano que vem na Itália. Em jogo estarão três vagas para completar as dez seleções que estarão em Tóquio ano que vem.

Já no masculino o objetivo inicial era outro: conquistar a medalha de ouro e garantir a vaga olímpica para Tóquio. Campeão da Copa Uana em janeiro, a seleção brasileira chegou a Lima com um time mais equilibrado e forte e fez uma boa campanha na primeira fase terminando como líder de seu grupo. Nas quarta de final enfrentou e venceu Porto Rico, mas acabou sendo surpreendido pelo Canadá nas semifinais.

Rudá Franco – Foto: Alexandre Castello Branco/COB

O Brasil saiu atrás do placar levando 3×0, mas buscou uma recuperação virando o jogo. Porém, no final da partida sofreu dois gols e perdeu por 8×7. Com a derrota restou ao time brasileiro disputar a medalha de bronze contra a Argentina. Na disputa pelo terceiro lugar mais uma vitória: 9×6 e bronze para a seleção que assim como a equipe feminina, buscará agora uma vaga em Tóquio através do Pré-Olímpico que acontece em abril do ano que vem no Japão e terá quatro vagas em jogo.

Com o resultado a seleção masculina conquistou sua 13ª medalha na história dos Jogos Pan-Americanos. Já a equipe feminina chegou a sua quinta medalha em Pans. Confira abaixo a campanha completa das duas equipe em Lima:

Seleção feminina de polo – Foto: Alexandre Castello Branco/COB

Campanha feminina
Primeira fase

Brasil 15×4 Venezuela
Brasil 4×20 Estados Unidos
Brasil 12×8 Porto Rico

Quartas de final
Brasil 13×3 México

Semifinal
Brasil 5×19 Canadá

Disputa do bronze
Brasil 8×7 Cuba

Seleção masculina de polo aquático – Foto: Wander Roberto/COB

Campanha masculina
Primeira fase

Brasil 14×2 Peru
Brasil 10×5 México
Brasil 12×7 Argentina

Quartas de final
Brasil 15×4 Porto Rico

Semifinal
Brasil 7×8 Canadá

Disputa do bronze
Brasil 9×6 Argentina

Juliana Machado

Técnica de polo aquático do Clube Paineiras do Morumby e de natação da Companhia Athletica do Morumbi e preparadora física da seleção brasileira feminina de polo aquático