Quando o apartheid impediu uma medalha olímpica

A história de Jonty Skinner, nadador sul-africano e recordista mundial dos 100m livre que não pode nadar os Jogos de Montreal-1976

15/04/2020 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Jonty Skinner - Foto: Reprodução

Jonty Skinner - Foto: Reprodução

A natação está repleta de histórias que poderiam ter sido diferentes por conta do período histórico em que se passaram. Uma delas é a do nadador sul-africano Jonty Skinner, recordista mundial dos 100m livre em 1976 e que devido uma situação política de seu país jamais pode nadar uma edição dos Jogos Olímpicos.

No auge de sua carreira o nadador foi impedido de participar dos Jogos Olímpicos de Montreal em 1976 devido a política de segregação racial do apartheid. Na época a África do Sul estava banida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e outras entidades esportivas, como a FIFA, e Skinner perdeu a chance de nadar uma Olimpíada e ser medalhista.

Nascido na Cidade do Cabo,uma das capitais da África do Sul, Skinner começou a se destacar na natação quando no Campeonato Sul-Africano de 1973 venceu os 100m livre, resultado que repetiu no ano seguinte.

Jonty Skinner – Foto: Reprodução

Decidido a se mudar para os Estados Unidos e crescer na modalidade, ele foi treinar na Universidade do Alabama onde tornou-se campeão do NCAA, o campeonato universitário americano. Seu primeiro título veio nas 100 jardas livre na edição de 1975 e Skinner acumulou outros prêmios tendo sido eleito o nadador mais valioso da equipe Alabama em 1975, 1976 e 1977.

Porém, devido a suspensão da África do Sul pela política racista do apartheid, Skinner não poderia nadar os Jogos Olímpicos de Montreal na melhor fase da vida. Os sul-africanos ficaram ausentes dos Jogos por 24 anos, entre 1964 e 1988, e gerações de atletas do país jamais puderam participar de uma edição olímpica.

Menos de um mês depois da realização dos Jogos, Skinner quebrou o recorde mundial dos 100m livre no Campeonato Americano que aconteceu na Filadélfia, sendo 55 centésimos mais veloz do que o tempo feito pelo campeão olímpico Jim Montgomery em Montreal. Seu recorde permaneceu vigente até o dia 3 de abril de 1981, quando Rowdy Gaines nadou a distância em 49s36 segundos.

Jonty Skinner como técnico no Alabama – Foto: Reprodução

Ao deixar as piscinas, Skinner começou sua carreira como treinador em 1978 quando foi nomeado assistente técnico da equipe de natação da Universidade do Alabama. Depois de três anos, se mudou para a Califórnia e se tornou o treinador principal do San Jose Aquatics Club, onde sob sua orientação o clube conquistou cinco títulos juniores de equipes nacionais e em 1986 o título nacional do campeonato sênior. Skinner treinou o clube até 1988 quando retornou a Universidade do Alabama.

De 1994 a 2000, Skinner atuou como treinador da equipe de natação dos Estados Unidos e de 2000 a 2008, atuou como Diretor de Suporte Técnico da Equipe Nacional Americana.

Mesmo sem jamais ter disputado uma edição de Jogos Olímpicos, Skinner entrou para o Hall da Fama da Natação Internacional em 1985. Em fevereiro deste ano o sul-africano anunciou sua aposentadoria como técnico de natação e agora poderá se dedicar ao projeto pessoal Athletic Intelligence Consulting, uma consultoria para aprofundar seu trabalho e pesquisa em neurociência e como isso se relaciona com o treinamento e a competição em nível de elite.

Assista abaixo ao vídeo do recorde mundial de Jonty Skinner em 1976:

 

Tags

apartheid curiosidades Jogos Olímpicos Jonty Skinner natacao

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas