Realeza italiana nas águas de Copacabana

11/12/2016

Facebook Twitter

E deu Itália no Desafio Rei e Rainha do Mar 2016. Rachele Bruni e Dario Verani triunfaram na prova deste domingo no Posto 5 de Copacabana e levarão as coroas reais para a Itália. Na sexta-feira a dupla já havia dado um primeiro passo ao conseguir a pole position, tendo direito de obter a melhor posição do grid de largada para a prova deste domingo. Um detalhe que fez pouca diferença tendo em vista o constante equilibro e trocas de posições ao longo de todos 2700m nadados e 300m de corrida na areia ao longo das seis voltas.

Na primeira volta Verani conseguiu se destacar iniciando seu nado de forma muito forte, porém, ele não aguentou o ritmo e acabou sendo ultrapassado pelo americano Chip Peterson depois da última boia que arrancou na reta final e manteve a ponta na corrida na areia. Logo depois dos dois estava o brasileiro Allan do Carmo que permaneceu colado aos adversários na entrega dos bastões. Formou-se então um divisão de pelotões com um primeiro grupo formado pelos Estados Unidos, Itália e Brasil amarelo e o outro formado pelos demais.

Largada para o Rei e Rainha do Mar 2016 - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Largada para o Rei e Rainha do Mar 2016 – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Na primeira volta das mulheres as três se mantiveram na ponta, com Haley Anderson sustentando a liderança e nadando em ritmo tranquilo e controlado. Enquanto Poliana Okimoto e Rachele duelavam pelo segundo posto outras duas nadadoras se aproximaram: a brasileira Betina Lorscheitter e a holandesa Esmee Vermeulen que se juntaram a este primeiro pelotão. Nas duas voltas seguintes o panorama se manteve, com os Estados Unidos sempre a frente e as demais quatro duplas no encalço alternando posições.

No início da última volta masculina Chip Peterson manteve-se na liderança com Allan, Luiz Rogério Arapiraca, Verani e Ferry Weertman em sua cola. Nesta volta Weertman teve um problema batendo em uma das boias e perdendo sua touca. Porém, mesmo com este contratempo o holandês não perdeu contato com os demais e passou a adotar uma estratégia diferente dos demais. Enquanto os quatro ficaram emparelhados lado a lado o atual campeão olímpico ficou atrás pegando a esteira e na hora de transição para a areia conseguiu sair na frente e entregou o bastão para Esmee como líder da prova.

Poliana Okimoto em ação no Rei e Rainha do Mar - Foto: Vitor Silva/SSPress

Poliana Okimoto em ação no Rei e Rainha do Mar – Foto: Vitor Silva/SSPress

Veio então a última volta do desafio com Esmee, Rachele, Haley, Poliana e Betina coladas. Uma das cinco nadadoras seria a nova rainha do mar e partiram com tudo para os últimos 500 metros de prova. Embora a holandesa tenha saído um pouco a frente das demais a experiência em águas abertas falou mais alto e Esmee acabou ficando para trás. Melhor para Rachele e Poliana que arrancaram e passaram a se colocar como favoritas pela vitória. As duas que estiveram no pódio olímpico no Rio-2016 duelaram até o fim, com Haley e Betina coladas logo atrás. A italiana conseguiu ter uma saída melhor da água e assim como na definição do grid de largada arrancou para cruzar a linha de chegada na frente. Poliana chegou logo depois terminando na segunda colocação, seguida por Haley e Betina.

Como previmos esta edição do Rei e Rainha do Mar foi bastante equilibrada, com muitas alternâncias entre os nadadores ao longo de todo o percurso e com a transição da água para a areia fazendo muita diferença. Esta foi a primeira vitória da Itália no Desafio Rei e Rainha do Mar que já teve em edições passadas atletas consagrados como o campeão mundial Valerio Cleri e a medalhista em Mundiais Alice Franco. Que venha agora o Desafio 2017!

Por Guilherme Freitas

Tags

Águas abertas Dario Verani Desafio Rei e Rainha do Mar Poliana Okimoto Praia de Copacabana Rachele Bruni