Retrospectiva 2019 SWIM CHANNEL – parte 1

Recordamos aqui os primeiros três meses do ano que chega ao fim através das matérias publicadas pela SWIM CHANNEL

26/12/2019 - Guilherme Freitas

Facebook Twitter
Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodre/SSPress
Florent Manaudou - Foto: Reprodução

Florent Manaudou - Foto: Reprodução

Bruno Fratus - Foto: Satiro Sodre/SSPress

Começamos hoje uma série especial de quatro textos relembrando os melhores momentos do ano de 2019 e os alguns dos principais textos publicados aqui na SWIM CHANNEL ao longo deste ano que vai chegando ao fim. Nesta primeira parte serão destacados os três primeiros meses do ano: janeiro, fevereiro e março. Confira abaixo!

 

JANEIRO

João de Lucca – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

No primeiro mês do ano tivemos as primeiras competições amadoras e profissionais do ano. Circuitos de águas abertas como o Maratona Aquática e Gaivotas Eventos, começaram suas temporadas em São Sebastião e Bertioga respectivamente. No sul do país aconteceu no dia 12 a primeira edição do Desafio Mais Travessias com provas de águas abertas na cidade gaúcha de Viamão. Na Travessia do Leme ao Pontal Adherbal Oliveira concluiu pela segunda vez a travessia em sua preparação para a Travessia do Canal de Molokai e Catarina Porfírio tornou-se a sexta mulher a completar o desafio.

Nos Estados Unidos, João de Lucca conquistou duas medalhas no TYR Pro Swim Series de Knoxville e a principal nadadora de águas abertas do mundo, Ana Marcela Cunha foi anunciada como nova membra do Hall da Fama de Maratonas Aquáticas. A SWIM CHANNEL publicou dois textos especiais. Um ouvindo os atletas Gustavo Borges, Poliana Okimoto, Nicholas Santos, Joanna Maranhão e Fabiola Molina que falavam o que os motivava a treinar. E outro explicando a relação entre a crise política da Venezuela com a má fase da natação do país.

Leia mais

Duas vezes Adherbal Oliveira no Leme ao Pontal: clique aqui para ler.

João de Lucca termina TYR Pro Swim Series com duas medalhas: clique aqui para ler.

Ana Marcela Cunha no Hall da Fama: clique aqui para ler.

O que te motiva?: clique aqui para ler.

A crise da Venezuela e a natação – parte 1: clique aqui para ler.

A crise da Venezuela e a natação – parte 2: clique aqui para ler.

 

FEVEREIRO

James Magnussen – Foto: Jason Evans/COI

O segundo mês do ano começou com uma bomba nos esportes aquáticos com o fim do contrato entre a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e os Correios, que apesar de promessas de ambas as partes não foi renovado. Contamos também sobre a situação do australiano James Magnussen que cogitava uma aposentadoria, fato que se consumou tempos depois e do triste caso da nadadora japonesa Rikako Ikke diagnosticada com leucemia. Também foi publicado uma análise do redator Daniel Takata sobre o quanto devemos confiar nas projeções olímpicas para 2020, com base em um levantamento de Jogos Olímpicos passados.

Nas provas de águas abertas o jovem Artur Barone venceu a Swim Alcatrazes de 3,8 km, os italianos Barbara Pozzobon e Francesco Ghettini triunfaram na ultramaratona Santa Fé-Coronda e Artur Pedroza começou a temporada do XTERRA Swim Challenge vencendo. A Aquática Amazonas anunciou o lançamento do Amazon Challenge com percursos de 18 km e 30 km e a Nixie Swim lançou sua equipe de atletas em São Paulo. No mês ainda tivemos Allan do Carmo e Victor Colonese também se classificaram para representar o país no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju.

Leia mais

O quanto devemos confiar nas projeções olímpicas para 2020?: clique aqui para ler.

Chega ao fim o contrato entre CBDA e Correios: clique aqui para ler.

O drama de James Magnussen: clique aqui para ler.

Amazon Challenge é a mais nova ultramaratona aquática do Brasil: clique aqui para ler.

Um dia na vida de Caeleb Dressel: clique aqui para ler.

Rikako Ikee é diagnosticada com leucemia: clique aqui para ler.

Allan do Carmo e Victor Colonese no Mundial: clique aqui para ler.

 

MARÇO

Bruno Fratus – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Um mês de regressos de dois grandes velocistas as piscinas. Bruno Fratus fez sua primeira competição nos Estados Unidos após uma cirurgia no ombro e mostrou estar veloz como sempre. Quem também retornou as piscinas foi o francês Florent Manaudou que anunciou seu regresso com o objetivo de ir aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, porém, ele não nadaria o Mundial de Gwangju. No mesmo mês também aconteceu a seletiva chinesa e húngara de olho no principal evento da temporada e o Coach Alexandre Pussieldi contou um pouco mais sobre as diferenças entre a natação escolar nos Estados Unidos e na Austrália.

Em São Paulo a 14ª edição do Encontro Nacional de Técnicos de Natação discutiu ao longo de três dias temas sobre natação feminina e o Circuito Paulista Master da APMN começou com mais de 20 novos recordes. Noticiamos ainda que nas gélidas águas do Lago Titicaca, a ultramaratonista Patricia Farias atravessou a nado os 20 km que separam o Peru da Bolívia tornando-se a primeira mulher a concluir o desafio. Em Capitólio o Desafios Aquaman conseguiu colocar em ação quase mil nadadores e no mercado esportivo a Arena passou a licenciar no Brasil coleções dos super-heróis Batman e Mulher Maravilha.

Leia mais

Patrícia Farias é a primeira mulher a completar o Desafio do Lago Titicaca: clique aqui para ler.

O retorno de Bruno Fratus: clique aqui para ler.

Encontro de Técnicos discutiu a natação feminina: clique aqui para ler.

Nadando ou congelando na Rússia: clique aqui para ler.

A volta do gigante: clique aqui para ler.

Chineses nadam de olho em Gwangju: clique aqui para ler.

Como é a natação escolar na Austrália e nos Estados Unidos?: clique aqui para ler.

Aquaman Capitólio terá quase 1.000 atletas neste final de semana: clique aqui para ler.

Uma estreia que promete ser inesquecível: clique aqui para ler.

Tags

Águas abertas natacao retrospectiva 2019 Swim Channel

Guilherme Freitas

Jornalista sênior da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas