Rússia é campeã do Europeu de curta um dia antes de ser punida

Competição terminou neste domingo, 08, e teve como destaque o russo Kliment Kolesnikov; país foi banido nesta segunda pela WADA

09/12/2019 - Katarine Monteiro

Facebook Twitter
Tollcross International Swimming Centre - Foto: Reprodução
Nadadores russos - Foto: Reprodução

Nadadores russos - Foto: Reprodução

Tollcross International Swimming Centre - Foto: Reprodução

O Campeonato Europeu de piscina curta terminou ontem em Glasgow, na Escócia. A competição, que reuniu 539 atletas de 49 países diferentes, teve a Rússia como grande campeã continental.

Nos cinco dias de disputas no Tollcross International Swimming Centre foi quebrado o recorde mundial do revezamento 4x50m medley misto pela equipe russa e mais quatro recordes europeus, quatro recordes de campeonato, três recordes mundiais júnior e quatro recordes europeus júnior.

Muitos atletas que participaram da International Swimming League (ISL) participaram do torneio. A competição contou com nomes como Simona Quadarella e Vladimir Morozov, que venceu o Florent Manaudou em uma acirrada disputa nos 50m livre. Mesmo em segundo lugar, o francês mostrou estar em boa forma em seu regresso as piscinas e se coloca a candidato a medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Katinka Hossu (ao centro) venceu quatro provas – Foto: Reprodução

O maior destaque individual foi Kliment Kolesnikov. O russo venceu os 100m medley, 50m e 100m costas, além de ter quebrado o recorde do campeonato ao abrir o revezamento 4×50m medley. Kolesnikov fez ainda o melhor tempo do mundo nos 100m costas: 49s09.

A Dama de Ferro Katinka Hosszu também foi um dos grandes nomes da competição em Glasgow vencendo quatro provas individuais: 200m borboleta, 100m, 200m e 400m medley. Sua medalha nos 200m borboleta foi ainda histórica, já que foi o pódio de número 1.000 da natação húngara em eventos internacionais.

A Rússia foi a grande campeã da competição conquistando ao todo 13 medalhas de ouro, aumentando em quatro o número de ouros conquistados na última edição em 2017 quando também foi a campeã geral. Os russos tiveram ainda outras cinco medalhas de prata e quatro de bronze. A segunda colocada no quadro de medalhas foi a seleção da Itália com seis de ouro, sete pratas e sete bronzes. Veja os resultados completos do Europeu de curta aqui.

O russo Kliment Kolesnikov (ao centro) brilhou mais uma vez no Europeu – Foto: Reprodução

 

Punição ao esporte russo

Porém, nem tudo são flores para o esporte russo. O país recebeu uma punição severa divulgada hoje pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Os russos foram suspensos por quatro anos por conta dos escândalos de doping envolvendo os atletas nos últimos anos. Com isso, o país ficará fora das Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e campeonatos mundiais de todas as modalidades, além de não poder sediar eventos esportivos oficiais, caso do Campeonato Mundial de piscina curta de 2022 que esta marcado para ocorrer em Kazan.

Os atletas que se comprovarem “limpos” possivelmente competirão sob a bandeira “neutra”. A Rússia ainda poderá recorrer da decisão no Tribunal Arbitral do Esporte (CAS-TAS). Veja o comunicado oficial na íntegra aqui.

Tags

Campeonato Europeu de Piscina Curta doping Katinka Hosszu LEN natacao Rússia WADA

Katarine Monteiro

Jornalista da SWIM CHANNEL.

Notícias relacionadas