Samir Barel atravessa o Canal da Mancha

10/08/2015

Facebook Twitter

O nadador paulista Samir Barel entrou neste fim de semana para um seleto grupo de atletas de águas abertas: o daqueles que conseguiram atravessar a nado o mítico Canal da Mancha. Conhecido por ser um dos desafios mais difíceis da águas abertas, este estreito de água tem cerca de 34 quilômetros e separa a Inglaterra da França. Muitos atletas já tentaram atravessar o canal, mas nem todos conseguiram devido as complicadas situações do percurso, como a poderosa correnteza, as águas geladas e os fortes ventos que atingem a região.

Samir planejava atravessar o Canal da Mancha desde 2013 e vinha se preparando para o desafio há muito tempo. Para encarar essa missão ele fez diversas simulações e também competiu em outras famosas travessias internacionais como a Travessia de Manhattan (onde venceu a prova de 45 km) e as etapas do Grand Prix de águas abertas da Fina, o circuito mundial com provas de mais de 15 km de distância. A preparação deu certo e no último sábado ele conseguiu completar o desafio.

“É realmente uma prova especial, totalmente imprevisível e implacável. Larguei às cinco da manhã, no começo peguei uma temperatura boa no Canal, o dia estava bom, com sol, então acabei dando sorte no clima. Mas no final, a pouco mais de peguei uma correnteza imprevista no qual demorava praticamente dez minutos para nadar um trecho curto de 100 metros, dada a força da corrente. Isso me atrasou bastante, no final acabei nadando 46 km para cruzar esse último trecho. Para mim essa prova representa uma verdadeira uma lição de vida, pessoal e profissional. envolve muita garra e determinação, além de muita disciplina e planejamento durante a preparação, que durou praticamente um ano. Estou muito feliz e agradecido pela força e apoio de todos, isso foi essencial para conclusão do desafio. Senti muito frio, muita dor no quadril, não consegui trabalhar tão bem a perna pela tensão, então nadei literalmente no meu limite. Foi uma prova realmente de muita superação. Fiquei admirado e agora respeito ainda mais essa prova”, conta Samir que tem como técnico uma pessoa que conhece como poucos o Canal da Mancha: Igor de Souza, que é o atual recordista do trajeto de ida e volta do canal.

Com a conquista do Canal da Mancha, Samir agora pretende concluir o famoso Desafio dos sete mares que reúne as travessias mais difíceis das águas abertas que são o Canal de São Jorge entre a Irlanda e a Escócia, o Estreito de Cook na Nova Zelândia, o Canal Moloka’i no Havaí, o Canal de Catalina em Los Angeles, o Estreito de Tsugaru no Japão e o Estrito de Gibraltar entre a Europa e a África, além do Canal da Mancha.

Para atravessar o Canal da Mancha é necessário entrar em contato com a organização da travessia e fazer uma reserva de data e alugar um barco com guia. De acordo com dados da própria organização cerca de 280 atletas por ano se inscrevem para desafiar as águas do canal, mas apenas 8% deles consegue concluir o percurso. Agora, Samir Barel faz parte deste seleto grupo.

Por Guilherme Freitas

Tags

Águas abertas Canal da Mancha Samir Barel travessia