Roma

Sarah Sjöström e Chad Le Clos: os reis da Copa do Mundo

19/11/2017

Facebook Twitter

A realeza da Copa do Mundo de 2017: Sarah Sjöström e Chad Le Clos – Foto: Fina

Depois de cinco anos dominando o circuito da Copa do Mundo de piscina cuta da Fina, a hegemonia de Katinka Hosszu chegou ao fim. A Dama de Ferro, que desde 2012 terminava o ano com o título de rainha da Copa, perdeu seu posto para Sarah Sjöström. A sueca foi avassaladora ao longo de todo o circuito, batendo recordes mundiais e conseguindo superar sua principal adversária para chegar ao primeiro título do evento. Ao fim da etapa de Cingapura Sjöström fechou sua campanha com 629 pontos, contra 482 de Hosszu.

Ao longo de todo o circuito, que teve oito etapas, a sueca bateu quatro recordes mundiais: nos 50m livre em Moscou, nos 100m livre em Moscou e depois em Eindhoven e nos 200m livre em Eindhoven. Essas marcas foram essenciais na pontuação final e coroam o excelente ano de Sjöström que no Mundial de Budapeste também já havia conquistado quatro medalhas.

Sueca ficou a 10 centésimos do recorde - Foto: Fina/Divulgação

Sueca bateu quatro recordes mundiais em provas de nada livre – Foto: Fina/Divulgação

Já Hosszu teve que se conformar com seu primeiro vice-campeonato na competição. Devido as novas regras do circuito, com limite de participação para no máximo quatro provas individuais por etapa, a Dama de Ferro não pode nadar as mais de 10 provas por etapa como fazia até o ano passado. A húngara chegou a reclamar publicamente da mudança no regulamento e até ameaçou não disputar o circuito, porém, voltou atrás e teve que se adaptar as mudanças.

Entre os homens a coroa de rei voltou para a cabeça de Chad Le Clos. Campeão em 2011, 2013 e 2014, o sul-africano não teve dificuldades para triunfar na temporada 2017. Presente em todas as etapas ele cansou de ganhar medalhas e receber cheques de bonificação ao longo do circuito. Terminou a Copa do Mundo sem bater nenhum recorde mundial, mas somou 447 pontos e ficou muito a frente de Vladimir Morozov, o vice-campeão com 333 pontos. Le Clos tornou-se o maior vencedor do circuito deixando para trás seu compatriota Cameron van der Burgh.

Chad le Clos celebra seu recorde mundial (foto: Patrick Kraemer)

Chad le Clos conquistou o tetra na Copa do Mundo e é o maior campeão da história – Foto: Patrick Kraemer

Ente os nadadores brasileiros o melhor desempenho foi de Nelson Silva Jr, que conquistou quatro medalhas no circuito: dois bronzes nos 50m costas em Doha e Hong Kong,  uma prata em Cingapura e um bronze em Tóquio com revezamento 4x50m medley misto ao lado de Etiene Medeiros, Raphael Rodrigues e Daynara de Paula. Etiene ainda ganhou uma prata nos 50m costas em Tóquio.

Com os títulos da Copa do Mundo, Sjöström e Le Clos ganham mais 120 pontos na ranking mundial da Fina que vai eleger mês que vem os melhores nadadores da temporada 2017.

Por Guilherme Freitas

Tags

Chad Le Clos Copa do Mundo Fina Katinka Hosszu natacao Sarah Sjostrom